24/7 Wall Street lista 12 nomes de empresas que desaparecerão até 2010, entre elas a Palm

O site 24/7 Wall Street compilou na semana passada uma lista de 12 marcas que considera que não conseguirão sobreviver até o final de 2010. A pesquisa envolveu 100 empresas que estão com dificuldades e observou suas vendas, análises de experts da indústria, suas próprias histórias e, é claro, a concorrência.

Palm PreNomes muito fortes estão neste meio, como a firma de aluguel de carros Avis, a grife Gap e a gigante de livros Borders. Porém, para nós o mais curioso foi ter visto a Palm por lá. Segundo o autor da matéria, Douglas A. McIntyre, nem mesmo o lançamento do Pre ajudará a companhia a sobreviver:

10. Palm (PALM) has been at death’s door for some time. It prospects have improved recently and the company has one last chance to become viable when it launches its new “Pre” product. Recent research shows that almost no one who owns an Apple (AAPL) iPhone or RIM (RIMM) BlackBerry will switch to the new smartphone, so Palm will have to essentially expand the market to get share for its new device during a recession. The “Pre” will also be sold exclusively though Sprint (S), the No.3 cellular carrier in the US which has been losing subscribers consistently for more than two years. The launch of the “Pre” is a disaster in the making. Palm’s results for the quarter that ended on February 27th were awful, failing to meet Wall St’s modest expectations. Palm sold only 482,000 handsets for the period, down 42% from the same quarter the year before. Revenue dropped from $312 million to $91 million, and Palm lost $95 million. Palm brought in just over $100 million with the help of its largest shareholder, Elevation Partners, in a recent financing. The bottom line is that Palm has no chance of getting an even modest part of the smartphone market in a severe economic downturn since it competes with two of the premier technology companies in the world—Apple and RIM. Palm won’t be in business in a year.

Será que a Palm está mesmo preparada?

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.