Entrevista exclusiva: Everaldo Coelho, designer brasileiro que está indo trabalhar na Apple


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
08/10/2010 às 15:31

Everaldo CoelhoOs mais ligados aqui no site devem lembrar do lançamento recente do Yogurt, um cliente do Orkut para iPhones/iPods touch desenhado pelo Everaldo Coelho.

Designer bastante conhecido no Brasil, fundador do estúdio Yellow Icon, desde agosto Coelho é oficialmente um empregado da Apple. Em breve, ele pegará suas malas e mudará definitivamente para Cupertino (Califórnia, EUA), onde fica a sede da companhia.

Hoje, Coelho nos cedeu uma entrevista exclusiva sobre essa mudança radical em sua vida. Confira-a a seguir.

MACMAGAZINE: É verdade que você está indo trabalhar na Apple?
EVERALDO COELHO: É sim. Eu fui entrevistado há alguns meses, por três times diferentes. Fui aprovado por dois e tive que escolher entre eles. Acho que não posso dizer muitos detalhes sobre isso.

MM: Sabe de algum outro brasileiro que já trabalha lá?
EC: Pelo que eu sei eu sou o único designer brasileiro, mas a Apple é uma companhia grande, então é bem provável que existam outros por lá.

MM: Como se deu o processo de contratação? A Apple chegou até você?
EC: Na verdade eu tenho sido convidado pela Apple já há uns quatro anos, mas nunca movi isso adiante. Principalmente em razão do meu trabalho no Yellow Icon e também por conta do meu inglês ruim — tudo o que eu sei é que “love” é amor e “NY” a sigla do nome de uma cidade nos Estados Unidos. 😛 Não sei exatamente como a Apple chegou até mim, nas primeiras vezes — possivelmente foi pelo meu site, já que o Yellow também atendeu a Apple como cliente. Sei que nessa última vez eu fui recomendado por outros designers — o Mischa Mclachlan e o Richard Delinger. Este foi um dos principais responsáveis pela interface do webOS (Palm Pre), e agora está de volta na Apple.

MM: Pode nos dizer onde irá trabalhar lá? O Jony Ive será seu chefe?
EC: Acho que eu ainda não posso dizer. Também não sei bem o papel de cada um na Apple, mas pelo menos diretamente o Ive não será meu chefe.

MM: Você fundou o Yellow Icon. O que acontecerá com ele, agora?
EC: O Yellow Icon tem um time fantástico, formado por pessoas incríveis. Eles não precisam de chefes. As minhas funções foram divididas entre eles já no mês passado e tudo vai indo muito bem. Os clientes estão felizes. 😀

MM: Você vai se mudar para a Califórnia, para trabalhar na Apple?
EC: Sim, vou morar em San Francisco. Cupertino é uma cidade bastante pequena e, como eu e minha noiva precisamos estudar inglês, SFO oferece mais opções. No primeiro mês, enquanto procuro por uma casa, eu devo morar em Cupertino numa residência temporária oferecida pela Apple.

MM: Quais as suas expectativas para o novo trabalho? Está ansioso?
EC: A Apple tem um papel fundamental na minha experiência profissional. Foi depois de ver o Mac OS pela primeira vez e me apaixonar pelo ícone azul de pastas que eu comecei a tentar customizar o meu PC. No início eu queria apenas mudar o “yellow icon” (a pasta amarela do Windows 98), o que acabou sendo história para o nome do estúdio. Não fosse pela Apple, eu nunca teria começado a desenhar interfaces. Quanto à ansiedade, eu não sei dizer. Por um lado sim, afinal eu tenho certeza de que vou aprender muito e não tenho dúvidas de que será uma experiência fantástica. Mas, por outro lado, minha filha não vai poder ir comigo — eu sou divorciado, ela vive com a mãe. Morar longe dela me corrói por dentro.

MM: Em que produto da Apple acha que pode contribuir mais, hoje em dia?
EC: Eu estou indo de coração inteiro e apaixonado, vou dar o melhor de mim e acredito que possa contribuir para fazer alguns dos produtos da Apple ainda melhores. Todavia, infelizmente não posso falar sobre isso em detalhes.

MM: Em quanto tempo acha que veremos seu toque em algum produto da Apple?
EC: Eu realmente não sei, talvez você já tenha visto. 😉 Eu começo na prática, oficialmente, na terceira semana de outubro. Mas ainda não sei exatamente o que vou fazer, nem quando ou se isso será tornado público.

· · ·

Aos interessados em saber mais sobre o Everaldo, basta segui-lo no Twitter.

Everaldo Coelho no Frans Café

Toda essa entrevista foi respondida diretamente de um Fran’s Café em Curitiba (PR), usando um iPad. 😉

Posts relacionados
Comentários

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: