Conheça a história de Ron Wayne, cofundador da Apple que só durou 12 dias na empresa

Acho que está provado que arrependimento não mata, ou então Ron Wayne não estaria mais vivo. Entrevistado pela Bloomberg em dupla com Steve Wozniak, o terceiro e menos conhecido cofundador da Apple, que só durou 12 dias na companhia. A parte incrível é que, se tivesse continuado até hoje, a quota de Wayne, de meros US$800 na época, valeria agora mais de US$35 bilhões!

Wayne atuou na gênese da Apple quase como um Eric Schmidt em relação a Larry Page e Sergey Brin: um ponto intermediário entre as duas mentes criativas da companhia, um “adulto” para supervisionar o lado burocrático. Exatamente por isso, Wayne não se arrepende de ter deixado a Apple tão rapidamente: para ele, permanecer seria como ficar à sombra de duas potências criativas, sempre relegado a atividades mundanas.

Ao longo da entrevista, Woz fala sobre uma série de assuntos relacionados à Apple e Steve Jobs, e o 9to5Mac fez uma bela transcrição das partes mais interessantes da entrevista completa, que está inserida logo acima.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.