Vídeo: Jony Ive mostra como a Apple é cuidadosa com a escolha dos nomes de seus produtos

Escolher o nome de um produto pode ser algo simples, mas muitas empresas preferem complicar as coisas. Na área de tecnologia então, nem se fala! É bastante comum vermos um televisor se chamar algo como “P43Y DDEX28 HD PLUS”.

De um tempo pra cá, as empresas caíram na real: não adianta nomear um produto com códigos pois o consumidor não lembrará o que comprou. Assim, vimos nascer nomes mais tragáveis como Galaxy S III e HTC One — ainda que algumas insistam em nomes cheios de consoantes e números como DROID RAZR MAXX HD e LG Optimus 4X HD P880.

Gráfico de produtos da Apple

Clique para ampliar.

Mas existe uma empresa que sempre teve um posicionamento muito determinado com nomes de produtos: a Apple. Sim, a Maçã teve o seu momento “código” em alguns produtos como Macintosh SE/SE FDHD, Centris 660AV, mas é bem verdade que a sua linha sempre foi muito autoexplicativa e simples de se lembrar.

eMac, iMac, Mac mini, Power Mac, Mac Pro, iBook, PowerBook, MacBook, MacBook Pro, MacBook Air, iPod, iPhone, iPad, Apple TV, Magic Mouse, Magic Trackpad… é fácil olhar para esses produtos e reconhecê-los rapidamente e muito disso se dá pelo nome, afinal, é através dele que criamos uma certa afinidade com o aparelho — admita: muitos de vocês até mesmo apelidam suas máquinas, é ou não é? :-P

Como disse, a Apple pode até ter escorregado no passado com algumas nomenclaturas e até mesmo recentemente, com a história do iPad 2 (segunda geração) e iPad com tela Retina (terceira e quarta gerações) que pode gerar uma confusão para alguns que não conhecem os produtos dela como nós, mas, no geral, a firma de Cupertino é tão atenciosa com o nome quanto com o design, os recursos a embalagem e tudo mais que envolve um produto.

Jony Ive (chefão de design industrial da Apple) recebeu recentemente um badge de ouro do programa infantil da BBC chamado Blue Peter — Ive assistia ao programa quando criança (ele está no ar há mais de 50 anos), o qual incentiva os pequenos a criar coisas a partir de objetos domésticos comuns.

O prêmio foi dado ao designer pois ele é uma inspiração para um monte de crianças ao redor do mundo. O vídeo mostra Ive (muito humilde, como sempre) conversando com o apresentador nas instalações da Apple — dá pra ver até mesmo uma senhora máquina CNC a qual corta alumínio, que Ive deve tratar como filha!

Um trecho do vídeo acabou não indo ao ar. Contudo, Tom Davenport descobriu e tratou de compartilhar, veja só:

Nele, o apresentador pede para Ive escolher o nome de um projeto de lancheira/merendeira (lunch box, em inglês). O vice-presidente sênior de design industrial da Apple então começa a “filosofar” em cima disso, explicando que o nome é algo que a Apple leva muito a sério pois as palavras escolhidas determinam o caminho, a história do produto. Nesse caso específico, ele evitaria a palavra “box” (“caixa”), já que ela remete a algo fechado, limitado, pequeno.

Como sempre, são os detalhes que fazem e sempre fizeram a diferença para a Apple. No mais, é bacana ver um pouco mais das instalações da companhia — ainda que elas sejam as mesmas do documentário “Objectified” e ver que Ive, mesmo numa entrevista para um programa de crianças, precisa falar a palavra “alumínio” ao menos uma vez. :-P

[via MacRumors, CNET News]

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.