Compilação de contradições de Steve Jobs mostra que todos estamos sujeitos a evoluir as nossas ideias


No finalzinho de 2012, destacamos aqui no site um canal do YouTube que pretendia reunir “todos” os vídeos que contam com a participação de Steve Jobs. Na época eram 125, hoje eles já aumentaram o acervo para 161 vídeos.

O último foi este aqui:

Trata-se de uma compilação bacana que mostra várias contradições de Steve Jobs, de 1997 a 2010. Entre elas, o mouse “disco de hóquei”, reprodução de vídeos em iPods, um tablet menor, entre outros.

Isso tudo tem muito a ver com um artigo recente que escrevi, intitulado “Aceitem de uma vez por todas: Steve Jobs se foi”. Se o próprio falecido cofundador da Apple tem um grande histórico de mudanças de opiniões, como é que alguém poderia prever hoje quais seriam as ideias dele?

E não pensem que isso é algo errado ou incomum. Pessoas como Steve Jobs têm muita convicção em tudo o que fazem e custam a ser convencidos do contrário. Mas nada é definitivo, e isso não significa que a pessoa não esteja mantendo a sua palavra, que tenha mentido ou que seja alguma espécie de “vira-casaca”.

Em 1981, por exemplo, Bill Gates teria dito que “ninguém nunca precisaria de mais de 640KB de memória” num computador. Apesar de ele já ter negado isso, para a época a afirmação fazia bastante sentido. Ter dito aquilo (ou não) não o torna menos genial ou bem-sucedido em tudo o que fez.

Há também a clássica citação de Michael Dell, que em 1997 afirmou que, se fosse CEO da Apple, fecharia a empresa e devolveria o dinheiro a todos os seus acionistas. Por mais absurdo que isso soe atualmente, na época a Apple estava, sim, à beira da falência. Felizmente houve quem apostou nela e conseguiu dar a volta por cima, ironicamente (para o Dell) fazendo da Maçã anos depois a empresa de capital aberto mais valiosa do planeta.

Eu poderia continuar trazendo outros exemplos para cá, porém o importante é observarmos que o que é verdade hoje pode se transformar amanhã — ainda mais quando estamos falando em tecnologias que evoluem tão rapidamente. E isso envolve, é claro, tamanhos de telas de iGadgets, visual de produtos (hardware e software), parcerias entre empresas e por aí vai.

O importante não é se preocupar em não se contradizer, ainda mais com o passar de muitos anos. E sim de sempre aproveitar oportunidades, estar atento a tendências, reconhecer erros e procurar sempre fazer o melhor com base no que é possível em uma determinada época. Que a Apple continue seguindo esse rumo.

[dica do Will]

Posts recomendados

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: