Em entrevista, presidente da Beats fala sobre Apple, críticas aos fones da empresa e mais


Quando a Apple adquiriu a Beats em maio de 2014, muitos se perguntaram: “Será que a Beats vai morrer?” O tempo passou e a resposta está aí, afinal produtos da marca (principalmente os fones) estão firmes e fortes.

Em entrevista ao Mashable, Luke Wood (presidente da Beats Electronics) falou sobre diversas coisas como a relação dele com a música, o processo técnico de criação nesse mercado, entre outras coisas. Mas o que nos interessa é a relação da Beats com a Apple após a aquisição, e Wood também comentou sobre o assunto.

Cook, Iovine e Dre

Perguntado sobre o que mudou no trabalho após o negócio, o executivo se disse muito surpreso com o nível de integridade e honestidade das pessoas que trabalham na Apple e que isso é algo único para a empresa. Ele também disse ser um grande fã da Maçã, afirmando que a Apple sempre foi a plataforma de áudio número um para eles — Jimmy Iovine (cofundador da Beats e agora empregado da Apple) foi uma das primeiras pessoas com quem Steve Jobs e Eddy Cue (vice-presidente sênior de software e serviços para internet da Maçã) conversaram lá em 2003, quando a iTunes Store foi lançada; naquele tempo já era possível ver uma sinergia muito grande entre eles.

Falando sobre o Apple Music em si (que substituiu o Beats Music), Wood informou que está totalmente focado em hardware (a parte do negócio que cabe à Beats Electronics), mas que gostou de ver como toda a parte de curadoria do Beats Music (o grande diferencial) está presente no novo serviço — ele também elogiou bastante a rádio Beats 1, falando que se trata de uma experiência fantástica.

Sobre se a abordagem tecnológica da Apple impactou em algo na cultura da Beats, Wood afirmou que sua empresa sempre se focou em áudio de alta qualidade, concentrando-se na criação de uma ótima experiência com os produtos. Pois ele também acha que esse é o DNA fundamental de tudo que Steve queria realizar na Apple com experiência de produtos, incluindo identidade visual, design, tecnologia, inovação e simplicidade.

Perguntado sobre as críticas (muitos falam que os fones da Beats são ruins pois os sons graves são muito pesados), Wood disse que, quando eles desenharam o primeiro produto, ninguém estava com a ideia de criar um fone para os álbuns modernos. Para ele, a música mudou significativamente por causa da gravação digital (amostragem, sintetizadores digitais, etc.). “A criação de sub-amplificadores é uma inovação tecnológica que permite que você ouça a extremidade inferior da música de uma maneira diferente.” É claro que, com o tempo e a experiência, a ideia é melhorar sempre, e Wood disse estar muito orgulhoso do atual portfólio de produtos da Beats.

O presidente também comentou que, apesar de estar muito bem em alguns países, há ainda lugares onde a Beats está apenas começando (como Índia e Brasil). Se você se interessa pela assunto, não deixe de ler a entrevista completa (em inglês, é claro). 😉

[via Cult of Mac]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: