A Apple anunciou hoje que a App Store bateu um recorde histórico de vendas no primeiríssimo dia de 2016: foram US$144 milhões gastos, somente em 1º de janeiro.

Nas duas semanas até o dia 3 de janeiro, consumidores investiram US$1,1 bilhão em apps e compras internas — registrando recordes históricos de tráfego e vendas para a loja de aplicativos da Apple, que agora engloba não só o iOS e o OS X, mas também o watchOS e o tvOS.

“A App Store teve uma temporada de fim de ano para o livro dos recordes. Estamos contentes em ver que nossos clientes baixaram e aproveitaram tantos incríveis apps para iPhone, iPad, Mac, Apple Watch e Apple TV, gastando mais de US$20 bilhões na App Store somente no ano passado”, disse Phil Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple. “Somos gratos a todos os desenvolvedores que criaram os mais inovadores e empolgantes apps no mundo para os nossos consumidores. Mal posso esperar para ver o que virá em 2016.”

De acordo com a Apple, desde 2008 desenvolvedores já foram pagos mais de US$40 bilhões — um terço disso somente em 2015. Como um todo, a economia da App Store é responsável hoje por gerar 1,9 milhão de empregos (diretos e indiretos) nos Estados Unidos, além de 1,2 milhão na Europa e 1,4 milhão na China.

  • Gabriel Cruz

    A Apple é a reencarnação do Rei Midas.

  • hecnpo

    Sinto muito, mas enquanto o dólar tiver próximo ou acima de 4 reais não compro mais nada na App Store.

  • Não encontro nada de interessante para comprar na AppStore.

  • Fábio Vieira

    Compro sempre…. O obter

  • 199X KID

    tem muita coisa na App Store mas o único problema é entrar lá e ver sempre os mesmos apps em todas as páginas

  • 199X KID

    tem uns apps excelentes mas geralmente estão em cerca de 20 dólares, isso é muito pra mim. Não desmerecendo apps mais baratos claro

  • Henrique

    Eu uso freemyapps faz alguns anos e nunca gastei um centavo, demora um pouquinho, mas é bem confiável. E olha que tenho pilhas de jogos e umas 150 músicas, tudo original (loja americana)… Bem que o MacMagazine podia fazer novos reviews sobre sites que oferecem Gift Cards em troca de sponsors, já que o dólar tá nas alturas.

  • Henrique

    Tem alguns que realmente não saem dos Mais Vendidos, mas até que muita coisa mudou, lembro quando Angry Birds era o mais vendido… Sugiro acessar sites de games mobile, pois tem jogos bons que nem sempre estão entre os top.

  • Rodolfo Oliveira

    Por isso que teria sido muito importante a Apple, e o Google também, fazer cobrança em Real DE VERDADE, com pagamentos processados no Brasil pra permitir o uso de cartões nacionais e quem sabe o carrier billing.
    Fazer a tabela de preço em reais que seria mantida independentemente da variação do dólar, já que no Brasil ganhamos em reais e é horrível ganhar em real e gastar em dolar… Na China a taxa de câmbio do Renmibi pouco influencia os preços internos.

  • Lucas Mendes

    Com o dólar à esse valor atual fica difícil, faz tempo que não compro nada na App Store, época boa que paguei a 1 ano e meio a trás o tom tom em uma
    Promoção que não saiu nem 40 reais.

  • tem poucos apps comparado com EUA, enquanto lá tem varios jogos que não tem disponivel no BRASIL. os APPS na Google tem mais versões feita pelo BR já que é mais facil ser aceito tem um número enorme de BR usando Android.

    sinto falta de um emulador, torrent etc.. na APPSTORE sendo que isso tem na googleplay faz anos e nunca houve problemas com empresas.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.

O MacMagazine faz parte do grupo iMasters, mantido pelas seguintes empresas: