Há pouco mais de um mês, um rumor quente apontou para a possibilidade de o “Apple Watch 2” ser lançado num evento especial a ser realizado pela Maçã em março. Este ainda deverá acontecer, mas hoje o editor-chefe do TechCrunch, Matthew Panzarino, lançou uma dúvida sobre a segunda geração do relógio da Apple vir a ser mesmo anunciada na ocasião.

Panzarino afirma ter consultado “múltiplas fontes” que não enxergam a chegada de um novo Apple Watch já em março. Uma delas é o analista Ben Bajarin, da Creative Strategies, o qual não observou absolutamente nenhuma movimentação na cadeia de fornecimento da Apple que indicaria um lançamento desse produto para breve; segundo ele, se o cronograma fosse esse mesmo, grandes pedidos de produção já teriam sido colocados.

O editor também acredita que uma nova geração do Apple Watch teria que vir com um grande update de software para acompanhar as suas novidades em hardware, a fim de não acontecer o mesmo que o iPad Pro — em que só depois do lançamento desenvolvedores puderam começar a trabalhar em apps para tirar proveito dos seus recursos.

O artigo original não cita, mas um “Apple Watch 2” em março também seria estranho considerando que não tem tanto tempo assim que a Apple lançou novas cores do seu relógio. Além disso, ela acabou de levar à China uma nova edição especial por conta do Ano Novo.

Se a Apple de fato só anunciar a segunda geração do Apple Watch no segundo semestre, isso poderá acontecer mais ou menos dois anos após o anúncio original do produto. É verdade que ele só chegou ao mercado meses depois, em abril de 2015, mas ainda assim teríamos um grande espaço entre as duas versões. Como se trata de uma linha de produto totalmente nova, não sabemos exatamente ainda qual o plano de atualizações da Apple; ele pode ser — ou não — mais ou menos anual, como ocorre em outras linhas.

Considerando o Apple Watch fora do suposto evento de março, o que sobra é o rumorado novo iPhone de 4 polegadas, um possível “iPad Air 3” e quem sabe updates em Macs (fala-se até de novos MacBooks Air por aí).

Atualização · 17/01/2016 às 11:27

Panzarino atualizou o artigo original citando a possibilidade de a Apple lançar uma “pequena atualização” do Apple Watch com a inclusão de uma câmera FaceTime, mas nada muito além disso — como por exemplo, uma mudança no design da sua carcaça.

Ele não sabe ainda quando isso poderá ocorrer, exatamente.

De todas as futuras novidades que o Apple Watch poderá vir a ganhar, ao menos para mim uma câmera está entre as menos empolgantes/necessárias.

  • Ajustes

    Também acredito que não virá por agora um Apple Watch 2. Torço bastante pelo lançamento do novo MacBook Air, mais fino, tela retina de 14″ e mais entradas que o novo MacBook. O Air é o notebook ideal para o meu perfil de uso, gostaria muito que ele evoluísse.

  • Alexandra

    Pra mim tbm é o ideal. Eu só gostaria muito que não perdesse a maçã iluminada! *–*

  • Luiz Fernando

    E que viesse com 8GB de Ram padrão, podendo fazer o update pra 16GB como no Pro

  • Saulo Tadeu

    Atualização decente do Watch seria a desvinculação com o iPhone. Fora isso é perfumaria. Na década de 60 o Dick Tracy já tinha um relógio de pulso sem ter que usar um celular para fazê-lo funcionar. Na verdade acho que a Apple nem deveria tê-lo lançado sem essa independência.

  • Qual novidade será que iPad Air 3 vai ter? não teve nenhum rumor sobre ele :S eu queria 3D Touch :/

  • Phillip César

    Dificilmente virá novos AIR, o macbook de 12 polegada vai suprir perfeitamente a necessidade de muita gente, fora que a proposta do AIR na sua época, até hoje, sempre foi mobilidade e performance mediana.

    Se queres mais performance, vai la linha PRO de 13, que é Fino, Leve, tem ótima tela, desempenho acima dos AIR e mais conectividade.

    Ou seja, na minha humilde opinião, o AIR morreu.

  • com aquele hardware prefiro ficar com meu PRO que é muito mais superior em tudo. começando com às entradas que faltam.

  • obg, eu não sabia, achei que o azul era só um destaque rsrs

  • Ajustes

    Ah, eu não apostaria nisso não. Existe um grande espaço, relacionando desempenho e portabilidade, entre o MacBook de 12″ e o Pro de 13″. São praticamente extremos e hoje o Air preenche muito bem essa fatia do mercado. Eu, como usuário do Air de 13″, não compraria nenhum dos dois citados. Acho que virá um novo modelo de 14″, retina, duas portas USB e mais fino. Ou, quem sabe, uma atualização no PRO de 13″, com significativa redução da espessura e peso.

  • Ajustes

    Entendo perfeitamente a proposta do MacBook 12″, mas ele não se enquadra no meu perfil. Acho pequeno, não quero andar com adaptadores, preciso de um desempenho melhor que o oferecido por ele e gosto de um teclado mais confortável. É um iPad com OSX e teclado, mas pra isso já tenho o iPad e o MacBook Air, separados (e uso muito os dois). Parece chatisse minha, mas acho o PRO 13″ pesado e ainda muito espesso. Conclusão: Air 13″ ideal! Hahaha

  • Luiz Assis

    Eu acho que não tem o porque a Apple lançar uma segunda geração. Aliás a primeira está excelente. Uma independência do relógio para Wi-Fi já foi parcialmente regularizada que quando meu iPhone está descarregado ele se mantém conectado na rede Wi-Fi de casa para recebimento de mensagens. A independência dos apps é só questão de software o relógio já tem 8gb de memória pra que lançar outro pra isso?

  • Phillip César

    Mas o Macbook 12 tem muito a evoluir e vai.

    Eu não considero um abismo entre ele e o Pro. E abismo esse que deverá diminuir a cada geracao.

  • Luiz Assis

    E sobre o evento em março a Apple poderia usá-lo para lançar novos iPads Air, iMac, MacBook Air, iPhones 4″ e iPods.

    Junho iOS

    Deixar o evento de setembro para novos iPhones, Watch, iPad pro, iPad mini, Macbook e MacBook Pro.

  • Luiz Fernando

    Tbm não compraria o Macbook 12, se o Air tivesse retina e um pouco de potência combinado com 8gb de RAM eu ia nele. Intel Core M com desempenho de A9 nem pensar

  • Adriano Marques

    Vocês aí querendo Apple Watch 2 e eu torcendo pra Apple comprar a Time Warner e lançar um update decente do Apple Music…

  • sigma7777777

    Pois uma câmera estaria em uma novidade muito interessante para mim e também para desenvolvedores. Eu vejo muitas possibilidades. Por exemplo, uma mãe deixa um Watch filmando o bebê e vai para outro cômodo da casa e pode acompanhar tudo pelo iPhone e vice-versa ao deixar o iPhone e acompanhar no Watch. Outra possibilidade: mirar a câmera e obter informações sobre um produto, ler um QR Code na vitrine e baixar um ticket, criar um “Watch blog”, obviamente se comunicar usando fotos, gifs e vídeos, etc.
    Faz sentido anunciar a atualização do Watch 2, com lançamento no mercado posterior e liberação de kit de desenvolvimento na WWDC 2016.

  • paulobr

    Exatamente.
    O Macbook de 12, é a atualização do Air.

    Eu acredito que o Air nunca ira ganhar tela retina.
    Se quer um modelo ultra compacto com tela retina o seu macbook é o de 12

  • Danilo Kosinski 

    Acho que você não entendeu ainda o conceito do apple Watch… Ele já faz tudo que tem que fazer sem a ajuda do iPhone…. mas se quer que ele faça ligações, acesse a internet, e tudo mais sem a ajuda do iPhone, acho que você não tem muita noção das limitações técnicas para isso.

  • Franco

    Com teletransporte eu comprava logo dois.

  • Saulo Tadeu

    Olha, meu caro, logicamente desconheço todas as limitações técnicas do relógio mas, enquanto ele for dependente do iPhone para qualquer coisa, já me basta essa. Eu sou um apreciador de relógios de pulso mas ainda não me empolguei com este. Quem sabe um dia.

  • Guilherme

    POR QUE NÃO TEM NA IPLACE?

  • Danilo

    Fico imaginando as pessoas que compraram aqui no Br quase 1 ano depois de ter sido lançado e já saberem que estará defasado.
    Mesmo sendo um relógio a apple vai dar um jeito de mostrar o quanto o novo será superior ao anterior.

  • Aline

    Afinal, esse Apple Watch vingou? Não sei, não vejo muita gente comentando sobre e particulamente nunca vi ninguém usando.

  • Vingou, sim, Aline. Ao menos comparado com o restante dos smartwatches. Os números de vendas da Apple estão bastante altos (não os tenho no momento, mas estão disponíveis em vários lugares), tendo vendido 4x mais que o mercado de wearables Android. Tenho um e afirmo que é um dos melhores aparelhos da Apple que já tive. Entretanto, ainda é um produto de primeira geração e não é para qualquer usuário, pois é um acessório de um acessório, específico para um público que dá a mínima para atividades físicas ou produtividade on the go. Vale a pena se você é uma entusiasta de tecnologia. Caso contrário, espere pelas próximas gerações.

  • Aline

    Ah, que bacana, Jason! Vlw pela explicação!

  • 199X KID

    na iPlace perto de casa eu também não vi, tem outras na cidade mas raramente visito elas então não sei dizer se são em todas

  • 199X KID

    tive deja vu lendo seu comentário

  • Hades666

    Rsrsrs….
    Pior que eu tbem 😀

  • Ajustes

    Legal!

  • Bruno Sousa

    Qual a dependência que ele tem do iPhone?

  • Saulo Tadeu

    Bruno, o que eu sei do iWatch é apenas o que eu li em 2 ou 3 artigos aqui no MM. E, se não me engano, ele não tem como colocar um chip. Daí, consequentemente, não tem como fazer ligações telefônicas e também acesso às redes 3G/4G. Como a maioria dos leitores aqui, incluindo você que costuma comentar com frequência, não são leigos, não preciso me alongar na falta que este pequeno detalhe faz. Caso eu tenho perdido algum artigo que afirme que o relógio tem essa disponibilidade, me desculpo antecipadamente pelo meu comentário inapropriado.

  • Bruno Sousa

    Perguntei isso justamente porque o Watch é um dos smartwatches mais independentes do mercado.

    Sinceramente não entendo a lógica de um smartwatch com entrada para chip de operadora.

    Não existe nenhum smartwatch que tenha, e acho difícil que um dia exista.
    Foge totalmente da proposta de um smartwatch.

    Só um adendo, o Watch permite realizar ligações telefônicas, porém só com Wi-Fi. O que já acho demais para um smartwatch fazer.

  • Saulo Tadeu

    Prefiro aguardar. Valeu!!!

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.

O MacMagazine faz parte do grupo iMasters, mantido pelas seguintes empresas: