O Google Play ultrapassou a App Store em números de downloads já faz algum tempo — afinal, existem muito mais aparelhos com Android no mundo do que iPhones.

Segundo a App Annie (empresa de análise de dados relacionados a aplicativos), em 2015 essa distância foi ainda maior graças à penetração do Android em mercados emergentes (especialmente no Brasil, na Índia, na Indonésia, na Turquia e no México) com seus aparelhos de baixo custo. Como sabemos, a Apple não oferece absolutamente nada parecido com isso.

App Store vs. Google Play

Esses países representaram quase 50% do crescimento de downloads no Google Play, que fechou o ano passado com quase o dobro de downloads do que a Apple teve em sua loja de aplicativos móvel.

App Store vs. Google Play

Por outro lado, a App Store continua reinando quando o assunto é rentabilidade. O gráfico acima nos mostra que, apesar de ter quase o dobro de downloads, o Google Play tem quase metade do faturamento da loja da Apple.

Será que algum dia essa dinâmica mudará?

[via iClarified]

  • Rodrigo Vieira

    Por isto que hoje os desenvolvedores focam num “app perfeito” primeiro para iOS e depois adaptam para Android. A quantidade não é qualidade.

  • César Krentzenstein Borman

    Nada contra o Android, mas a pirataria e a “liberdade” da Play Store atrapalha, e muito, os desenvolvedores. Jogue Flappy Bird na loja e vcs vão ver o que estou falando. Isso quando seu APK não é compartilhado na internet…

  • Lucas

    Mas vários apps que vejo que são pagos para iOS, são gratuitos para Android. Era assim com o WhatsApp (sim, tinha pagamento inapp, mas era renovado sempre), com o Pou, entre outros aplicativos populares. Talvez seja devido ao fato de que piratear no Android seja uma tarefa extremamente fácil, não é necessária nenhuma modificação no sistema, basta baixar uma APK do aplicativo e instalar.

  • O que eu queria do Google Play era os Emuladores, Torrent, e alguns widgets que são bem úteis.

  • Gerson

    Alguma informação da Windows Store?

  • Hades666

    No Google a maioria dos Apps são gratuitos, obvio que a receita deve ser menor.

  • Luiz Fernando

    Mesma com a facilidade de comprar um Google Gift Card, boa parte dos usuários se nega a gastar dinheiro com aplicativos

  • Os apps lá são gratis, pode ter certeza o lucro lá é maior que na Appstore pelo fato de ter muitas propagandas $ bastante pessoas utilizando.

  • Matheus Augusto

    Play Store > App Store >>>>>>>>>>>>>>Abismo>>>>>>>>>>>Windows Store

  • Marcio Vianna

    Você está certo, meu caro. Não há nenhuma grande companhia de mercado corporativo adaptando suas aplicações para Android, ao reves do iOS. Embora ainda muito desprestigiado, e adotando a mesma postura da Apple desde o lançamento da nova versão de seu sistema operacional, o Windows é a única real ameaça. Também não tenho nada contra o Android, mas enquanto não oferecerem um ambiente seguro de investimento não será uma plataforma a ser considerada. Abraço

  • Marcio Vianna

    Não é por aí. Devido à programação, é mais simples você adaptar um código do iOS para Android a realizar o caminho inverso. Ontem foi apresentado um exemplo real de portabilidade do código do iOS para Windows pela Microsoft e realmente surpreendeu à comunidade de programadores pela excelência na engenharia realizada. Então, não se assustem se isso tornar-se comum, o lançamento simultâneo. Abraço

  • Some a isso o fato de que o mercado Android ser em sua maioria de usuários de renda mais baixa. Talvez com menor uso de cartão de crédito online (veja, não estou dizendo do que não usem o crédito, mas que em lojas virtuais o uso possa ser menor) e maior oferta de aplicativos grátis com propagandas seja exatamente para que o aplicativo está há presente no universo do sistema, enquanto que aplicativos pagos ficariam a margem.
    A oferta de aplicativos grátis pode dificultar a escolha por aplicativos pagos mesmo para usuários com poder financeiro superior e que tenham condições de bancar aplicações mais bem desenvolvidas, mas por terem soluções grátis, mesmo que piores, ou não, escolhem pela solução gratuita.

  • Ricardo Leme

    É engraçado analisar friamente essas comparações do mercado mobile. De uma lado a Apple, como alguns modelos de celular, e do outro n empresas, com n modelos de todas as faixas de preço. É tipo fazer um gráfico de venda comparando a Coca-Cola com a soma de todos os outros refrigerentes de cola do planeta. Muito curioso o comportamento desse mercado…

  • César Krentzenstein Borman

    O Whatsapp sempre foi igual nas duas plataformas. Quem pagou 0.99 pelo app quando era pago ganhou assinatura vitalícia (e agora todos ganharam, mas enfim, já faz tantos anos que reclamar de um dólar agora não vai adiantar). Mas concordo, o problema é a facilidade de piratear (se bem que, com a abertura do iOS para instalações de “apps próprios”, pode ser que fique mais fácil também).

  • Super Suporte

    não eu :DDDD

    Apple safada nunca se deu ao trabalho de lançar os gifts aqui para meros mortais, já o google deu seu jeito. Qdo encontro app bem feito, pago com vontade que é pra incentivar a ter mais!

    (como gostaria de ver um dia o Day One e Notability na play)

  • Phillip César

    Fora que é mais fácil publicar um aplicativo na Google Play Store, permitindo assim que programadores de primeira viagem tenha seu app à disposição sem ter que passar por vários tramites da App Store, onde eles podem até rejeitar o seu aplicativo.

    Enfim, cada plataforma ganha de formas diferentes. Google play na quantidade e a app store na qualidade. Simples assim.

  • O Android vai vencer a médio/longo prazo por quantidade. Se a Apple continuar esnobando os mercados menos ricos, vai dançar.

  • Rodrigo Vieira

    Interessante. Vou procurar sobre isto. Hoje eu desenvolvo apps para iOS voltado para o uso interno de empresas. Dos desenvolvedores que conheço, todos tendem a “caprichar” muito mais nas versões iOS, inclusive por conta do xCode. O Material Design da versão 5.0 foi lançado há 2 anos e até hoje a implementação é bastante complicada, por exemplo.

  • Rodrigo Vieira

    Certamente a rentabilidade do iOS não é por vendas diretas de apps.. e sim por compras dentro do aplicativo. A facilidade de realizar uma compra interna no app muda o patamar do seu negócio.

  • Bruno Caldeira

    Facilidade com Gift Card? Faclidade pra mim é usar cartão(débito ou crédito) e comprar na hora que eu quiser!hehehe

  • Bruno Caldeira

    Mas é isso aí mesmo, os Apps para iPhone são muito mais caprichados e normalmente, quando o budget é apertado, é a plataforma escolhida para a primeira versão(principalmente fora do Brasil).

    Pra fazer dinheiro com propaganda, seu app precisa ser baixado por milhares de pessoas e ser usado constantemente(coisa que acontece com muito poucos apps). Jó o app pago, gera muito mais receita com muito menos downloads, e se não tiver inapp purchase, nem precisa ser muito utilizado.

    Rodrigo, continue desenvolvendo para uso interno de empresas, ou faça apps globais, pois apps voltado para o consumidor final brasileiro, ainda é bem difícil de gerar uma renda considerável.

  • Tiago Celestino

    A Apple é mais “chata” na questão de implementação de código, do que a Google.

  • Velho John

    Maior só em quantidade de aplicativos. Porque em qualidade vou te falar viu.
    Quanto lixo tem nessa Play.
    Ainda bem que o Google ta começando a ficar chato que nem a Apple e sendo um pouco mais criterioso pra liberar apps por lá.

  • Velho John

    Cara.. achei que só eu enxergava isso. Fiquei feliz de ler um comentário tão sóbrio assim.

    abs. rs

  • Velho John

    Meu problema é pior.. Eu não consigo encontrar as aplicações bem desenvolvidas na Play Store.. Páginas e páginas de lixo, mesmo pagos, até encontrar um que “parece” decente.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.

O MacMagazine faz parte do grupo iMasters, mantido pelas seguintes empresas: