Quem acompanha o mundo Apple sabe que, de tempos em tempos, surge uma nova polêmica envolvendo o nome da empresa — até porque isso dá muita audiência para sites/blogs. No finzinho de 2011, a bola da vez foi o “Sirigate”.

Na época, a assistente virtual de iPhones ainda estava em fase beta e o problema era focado principalmente em pessoas buscando clínicas de aborto — o que é legal em vários Estados americanos. Por uma falha de interpretação ou ausência de dados precisos, a Siri estava direcionando usuários a justamente “o oposto”: centros de adoção de crianças.

A Apple respondeu à polêmica pedindo desculpas pelo ocorrido e afirmando que tudo melhoraria até a Siri sair da fase beta, mas parece que isso só está acontecendo agora (mais de quatro anos depois). Segundo a Fast Company, boa parte das requisições relacionadas feitas à Siri agora trazem respostas corretas.

No Brasil, a Siri nem sequer tem respostas automáticas para esse tipo de pergunta. O aborto aqui é considerado crime, só podendo ser realizado por profissionais em três casos excepcionais: caso a mãe esteja correndo risco de vida, caso a mulher tenha sido estuprada/violentada ou caso o feto seja anencefálico.

[via TechCrunch]

  • Leonardo Negrisoli

    Estou esperando as discussões começarem por aqui por conta do último parágrafo hehe.
    #Polêmica

  • Marcos Paulo

    The treta has been planted!

  • Nunca é demais lembrar: Steve Jobs tinha tudo pra ser abortado — mas, em vez disso, foi entregue para adoção.

  • Lucas Ramos

    Nesse país não existe discussão saudável nem sobre dar (o não) o C*. Imagina sobre dar (ou não) à luz?

  • Gustavo Gonçalves

  • Saulo Victor

    kkkkkkkkk Bem isso mesmo! Brasileiro confunde muito argumento com achismo, fato com doutrina religiosa e o pior de todos: direito de expressão com preconceito.

  • João Paulo Mesquita

    Concordo com você, exceto o último ponto. Na minha opinião, é o contrário: preconceito com direito de expressão. O que tem de gente que usa a “liberdade de expressão” pra “liberdade de agressão” não é pouca coisa, viu.

  • “Eu queria me encontrar com ela em grande parte para ver se ela estava bem e para agradecer a ela, pois me alegro que não terminei abortado”, disse Steve Jobs. “Ela tinha 23 anos e estava passando por muitas dificuldades para me ter”.

    Jobs acabou encontrando e se reunindo com sua mãe natural, Joanne Schieble. Ele disse que depois que eles se encontraram, ela muitas vezes romperia em lágrimas e pediria desculpas por entregá-lo para adoção.

    “Não se preocupe”, Jobs responderia, de acordo com Isaacson. “Tive uma grande infância. No final deu tudo certo”.

  • Juliano Santos

    A Apple **ainda** tem muito que evoluir com a Siri.

  • paulobr

    Só não digo que a resposta inicial da Siri teve um dedo do Jobs, por que nessa época ele já estava bem afastado da Apple…

  • paulobr

    “boa parte das requisições relacionadas feitas à Siri agora trazem respostas corretas”
    A resposta correta é a da fase beta, e tenho dito!

  • Alexandra

    Excelente explicação! 🙂

  • Leonardo Negrisoli

    O seu comentário foi SENSACIONAL!!! hahahahaha é exatamente isso

  • Leonardo Negrisoli

    kkk total

  • The Untwit

    Por que?

  • Guilherme

    Quando pergunto sobre “clínicas de aborto” para Siri, ela me direciona para uma clínica em Santo André.

    Ps: moro em São Paulo, SP.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.

O MacMagazine faz parte do grupo iMasters, mantido pelas seguintes empresas: