Executivos da Apple falam sobre qualidade de software; novo iTunes deverá chegar junto ao OS X 10.11.4

John Gruber, do Daring Fireball e do The Talk Show, conseguiu as façanhas de entrevistar Phil Schiller (vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple) e Craig Federighi (vice-presidente sênior de engenharia de software). Agora, acompanhado de Eddy Cue (vice-presidente sênior de softwares e serviços para internet), Federighi voltou a ser entrevistado no podcast de Gruber.

O timing, é claro, não poderia ser melhor já que os dois executivos lideram iniciativas de software da Apple, algo que vem sofrendo críticas pesadas recentemente de pessoas influentes, como do jornalista veterano Walt Mossberg, do praticamente porta-voz da Apple Jim Dalrymple, do jornalista Jason Snell, entre muitos outros.

Um dos softwares mais criticados da Maçã (inclusive no artigo de Mossberg) é o iTunes, o qual de certa forma é cria tanto de Cue quanto de Federighi. As reclamações de usuários são sempre as mesmas: app pesado, com muitos recursos, que absorveu muitas funções, etc. Gruber questionou Cue sobre isso, perguntando como a Apple imagina a experiência do usuário com o iTunes.

iTunes

A resposta de Cue me pareceu sincera, dizendo que o iTunes foi criado numa época em que as pessoas precisavam de um software para sincronizar seus dispositivos via cabo. Uma espécie de local para centralizar todo o conteúdo que poderia ser colocado dentro dos aparelhos — agora, por motivos óbvios, isso já não é mais necessário.

Com o lançamento do Apple Music, a Maçã teve um desafio pela frente e decidiu focar em música no iTunes, tentando juntar uma experiência local (biblioteca de músicas do usuário) com o streaming (nuvem) do serviço em si. Tais decisões, porém, são reavaliadas constantemente e a prova disso é que existem planos de liberar uma nova versão do iTunes junto ao OS X 10.11.4, no mês que vem1.

Federighi também falou um pouco do dilema que é decidir sobre uma grande mudança em um determinado projeto usando o Fotos como exemplo. Enquanto muitos usuários gostaram do novo app de gerenciamento de fotos do OS X por conta da sua simplicidade, velocidade e interface mais limpa, outros acharam que o software caiu de qualidade justamente por já estarem acostumados com a experiência do iPhoto e não desejarem mudanças. Ou seja, pensar num redesenho completo do iTunes sem dúvida é algo que eles fazem dentro da Apple, mas muita coisa tem e deve ser ponderada para tomar uma “decisão radical” como essa.

Eles também falaram um pouco sobre as novidades do tvOS 9.2 como suporte ao Ditado (Dictation) — algo que a Apple queria ter lançado já no começo, mas não foi possível —, além de uma futura atualização para o app Remote a fim torná-lo compatível com a Siri (transformando o seu iGadget) em um Siri Remote).

No mais, alguns números interessantes da Apple foram compartilhados na entrevista, confira:

  • Apple Music: o serviço conta agora com mais de 11 milhões de assinantes;
  • iMessage: mais de 200.000 mensagens são enviadas por segundo em horários de pico;
  • App/iTunes Store: mais de 750 milhões de transações por semana são feitas nas lojas;
  • iCloud: o serviço na nuvem da Apple conta com 782 milhões de usuários;
  • Mapas: mais de 2,5 milhões de correções foram feitas com base em feedbacks de usuários.

Falando um pouco sobre o Radar, ferramenta pela qual desenvolvedores comunicam bugs à Apple, Gruber perguntou se eles realmente dão atenção ao que acontece ali. Apesar de não responder todos as notificações que chegam, Federighi disse que tudo é lido e levado em consideração.

O executivo afirmou que não há nada na Apple que eles levam mais em consideração do que a qualidade de softwares/serviços. Ele acredita que as coisas vêm melhorando significativamente ao longo dos últimos cinco anos. “Todos os anos nós olhamos para as coisas que fizemos bem no ano anterior e as técnicas que usamos para criar o melhor software que pudemos não são adequadas para o próximo ano pois o nível de exigência continua subindo.”

A entrevista completa2 pode ser escutada tanto no Daring Fireball quanto no The Talk Show.

[via MacRumors, 9to5Mac, The Verge]

Notas de rodapé

  1. Se vier mesmo com um redesign, não seria tão depois do lançamento do Apple Music, o que comprova a teoria de que eles reavaliam o projeto a todo momento.
  2. Em inglês, é claro.
  • Eu até gosto do formato do iTunes, mas seria ótimo se permitissem sincronização normal via Windows/Mac, assim como outros aparelhos.

    Eu apoiaria e muito a criação de uma “biblioteca interna”, onde ao conectar o aparelho ao computador, aparecesse pastas para transferência de arquivo e deixasse o iTunes apenas para sincronização de músicas. Atualmente, suporta apenas transferências de fotos via Windows, o que é bem limitado.

    Sem contar que essa frescura de só sincronizar pelo iTunes original é bastante ruim! Você as vezes quer transferir algo e não pode porque ele zera seu aparelho se você usar outro computador. Eu achei uma alternativa pra isso, que foi a de colocar minha pasta no OneDrive, assim posso acessar de qualquer computador…

  • Thiago

    Por mim, diversas funções do iTunes poderiam ser desmembradas, tal como foi com o iBooks.
    Sincronia de aplicativos, contatos, etc? Isso não faz mais sentido (ainda mais agora com o App Thinning).

    Além disso, poderiam melhorar a questão da Biblioteca de Músicas do iCloud. Sendo assinante do Apple Music, não posso mais sincronizar músicas locais via cabo/wifi, dependendo do iCloud para isso. O problema é que – principalmente em álbuns ao vivo – o iTunes faz o “match” errado das músicas e não dá pra consertar.

  • Rodrigo Aristeu

    John Gruber = Odeio.
    Parece o dono de um blog de iPhone por aí…

  • Gosto bastante do estilo “tudo em um”.
    Minha única reclamação era ter que usar um cabo ao igadget para sincroniza com o iTunes, mas isso já não é mais nescesario. Claro que a experiência pode ser melhorada com um redesenhamento, mas não acredito no desmembramento como uma solução…

  • Fred

    ITunes não é ruim. É horrível.

  • Fred

    ITunes está na era da pedra

  • Wilson Faustino

    É horrível vc ficar vinculado a um único computador. Isso é o pior do iTunes.

    Poderia, tbm, deixá-lo focado em música e vídeos. Tirar o restante de lá.

  • Esse eu também odeio! Levei ban lá por falar umas verdades! kkkkkk

  • 199X KID

    alguns remixes ele intende como se fosse a música original e quando eu usava o Apple Music não conseguia ouvir eles no celular

  • Thiago

    Exato.

  • mafhper

    A visita no podcast do Gruber talvez se deu pela repercussão dos últimos três episódio do Accidental Tech Podcast (ATP) como o Marco Arment, o Casey Liss e o John Siracusa. Os caras estão batendo na tecla da perda da qualidade da Apple em software e de hardware.

  • Henrique

    iTunes é uma prisão.

  • Bráulio Nienow

    iTunnes é um lixo, Fotos é lento e capado, iCloud só tem nuvem no nome, Mail é uma piada, QuickTime não suporta formatos de vídeos como MKV, legendas externas, Notes quer ser um Evernote mas não passa de um bloco de notas melhorado, a Apple ta lembrando a Microsoft há 5 anos

  • Victor Hugo

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK as indiretas não param

  • Bruno Sousa

    Lá você leva ban simplesmente por falar. Parece o Baboo.

  • Bruno Sousa

    iTunes sempre foi um lixo, iPhotos era um lixo, iCloud sempre foi um lixo, Mail sempre foi um lixo, QuickTime sempre foi um lixo. A Apple tá lembrando a Apple de 5 anos atrás.

  • Bráulio Nienow

    Vc foi mais objetivo, concordo 100%

  • Esse círculo aí ta tampando o meu topete MM… por favor, vão esconder o meu “cabelinho”?

  • Rebeca

    Nossa, aquele cara é muito chato. O ego é maior que ele. Antigamente até visitava o site, mas deixei de lado. MacMagazine tem tudo (e mais um pouco) que eu preciso para me manter informada 🙂

  • Gustavo

    Eu levei block deles no Twitter uma vez que um certo banco deu uma bolada para eles MENTIREM que era o primeiro banco a ter suporte ao Touch ID, eu corrigi falando que o meu banco já tinha esse suporte desde o primeiro dia de lançamento do iOS 8 que deu suporte à API e permitiu isso aos desenvolvedores. Eles ficaram putinhos e ao invés de corrigir a matéria de deixar os leitores informados, me bloquearam ¯_(ツ)_/¯

  • Caio Ferrari

    A Apple ainda não da conta dos updates anuais de sistema, e os softwares estão mesmo muito pesados. Mas como eles lançam hardware novo todo ano, em geral o pessoal nem percebe. Quem não ta a afim de trocar de máquina, sofre.

  • Ronaldo Rodrigues

    KKKKKK

  • Tarlan Brunet

    Lembro deste dia. Eles insistindo com a ideia de que seu referido banco, não era realmente um banco, e que por isto não poderia ser levado em consideração. kkk

  • Tarlan Brunet

    Disseram bem, o iTunes foi feito numa época em que o iPhone realmente necessitava dele, mas hoje não mais. Realmente está mais do que na hora de separarem o máximo que der as funções. App Store do iOS, Podcasts, gerenciador do iPhone, Loja… Se você usa o iTunes muito mais para ouvir música, para quê todas as outras coisas? Ao invés de auxiliar, com tudo reunido num único lugar, estressa, justamente porque tudo junto e misturado é um peso danado. Não vejo mal algum fazerem como no iOS, um App para Músicas, o iTunes (Só Loja mesmo) e por ai vai.

  • Quindim

    O iTunes foi feito muito antes de o iPhone ser apenas um conceito na cabeça de Jobs. Apesar de ter inúmeras falhas e limitações, eu o considero um software bem robusto e que pavimentou o caminho para muitas das inovações da indústria fonográfica

  • RogerioFilho

    Espero que venha um iTunes Okm

  • Rafael Arnaldo Scheid

    Hahahaha Crtz… Eu gostava do esquema de álbuns do iPhoto e de ocultar as fotos, que efetivamente funcionavam… Hoje oculta no álbum mas aparece na exibição de todas as fotos, tudo errado.

  • Murilo Herrmann

    Gustavo, acho que somos clientes da mesma Cooperativa de crédito (que chamo de banco). e também argumentei a respeito, mas troquei ideia com o autor do blog numa boa. vai muito do clima que a gente tenta levar a conversa. ou talvez eu não tenha percebido gracinhas no que ele disse. hahahaha

  • Murilo Herrmann

    a respeito disso, eu tinha iTunes Match + Apple Music. Agora que tenho só o  Music quero ver como isso vai rolar. pois pelo que entendi, minha biblioteca local, (NÃO-MATCHED) não vai mais poder baixar via wifi, vou precisar de cabo.
    e aí dona Apple?

  • Thiago

    Nem com cabo. Só via iCloud

  • Carlos Gabriel Arpini

    Para você ver como é questão de opinião: minha library no Photos, com 100 GB é redondinha, sem problemas de navegação e álbuns organizados. O backup faço copiando um arquivo. Acho o modelo muito superior ao de armazenar as fotos em pastas.

    O Mail me atende em 100%. Já usei o Outlook por anos e hoje acho um elefante para algo que precisa da leveza de uma formiga.

    Já o iTunes jamais foi um ótimo software, somente mediano.
    Jamais usei o QuickTime de maneira intensiva, somente como quick viewer. E sim, o iCloud é um lixo.

    Já @br_ulio_nienow:disqus, substituí o Evernote pelo Notas e não sinto diferença…

  • Carlos Gabriel Arpini

    Concordo. Foi o caminha para muita coisa. Mas agora é hora de dividir para conquistar.

  • Carlos Gabriel Arpini

    Como assim? Minha library está em dois computadores. O iTunes Match nesse quesito funciona 100%.

  • Henrique

    Dá pra sentir a prepotência e arrogância dele da maneira em que escreve os textos, mas o pior é quando ele ataca os usuários discordando de alguma coisa, mesmo que o usuário tenha razão. Lamentável.

  • paulobr

    “as coisas vêm melhorando significativamente ao longo dos últimos cinco anos.”

    Eu já penso o contrário. É exatamente nesses últimos anos que tem piorado… =

  • paulobr

    O iTunes veio antes mesmo do iPod!
    Servia para ripar mixar e gravar músicas em CD.
    😀

  • paulobr

    Se você tiver o hábito de levar um HD com seus arquivos de casa para o trabalho, por exemplo; pode colocar a biblioteca do iTunes no HD, e usar ele em quantos computador quiser.
    😉

  • OverlordBR

    Nem vale a pena dar IBOPE para este pobre coitado.

  • Tiago Celestino

    Spotify para streaming, iTunes como player local, assim vou levando a vida. 🙂

  • Otávio Castro

    porra…assinei apple music e perdi minhas musicas rsrsrsrsrsrs..

    tinha cds q nao existem mais….agora é tudo m4p…..nao sei se tem proteção. Se tiver fudeu. Eu to detestando a forma de sincronizar do iTunes. Quem tem apple music, se colocar o iphone no iTunes…bagunça tudo!!

  • Danilo

    Eu lembro disso.

  • Danilo

    Acho que chamaram de Cooperativa de credito na época. ¯_(ツ)_/¯

  • Danilo

    O pior são os cheiradores de rola que tem la.
    Vc bate de frente com a moderação vem um bando de bobão e junta contra você.

  • Roos Goldenberg

    O iTunes é (era) bom.
    O iTunes como existe atualmente é ruim.
    Se tornou um mal necessário (leia-se obrigatório).

  • Edgard Diniz

    Uma vez bloquearam um comentário meu lá. Eu tinha escrito simplesmente que o MacBook era só um netbook enfeitado e caro. Sabe o que aconteceu? Nunca mais voltei lá.

  • Gabriel Leite

    Minha sugestão: Manter o iTunes só pra musicas locais (MP3, Wav e etc) e criar um app só pro Apple Music, assim como Spotify e Deezer. Mas também acho que poderia deixar só o Apple Music, já era mp3, quem ainda usa vai ter que buscar outro software pra escutar, não tem jeito, eu ainda baixo mp3 só quando não tem no Spotify, ai uso o iTunes, caso contrário passo longe desses arquivos hoje em dia

  • Tarlan Brunet

    Sim. m4p é protegido sim.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.

O MacMagazine faz parte do grupo iMasters, mantido pelas seguintes empresas: