Novo relatório de diversidade da Apple mostra apenas 1% de melhora; maioria dos empregados ainda são homens brancos


E chegou mais um dia em que precisamos falar das estatísticas da Apple em relação a diversidade e inclusão.

Depois da matéria que publicamos sobre o ambiente tóxico e hostil de trabalhadores da Maçã, fica mais difícil acreditar que esses números configuram uma real preocupação não somente de inclusão mas também com o bem-estar de todos os empregados. Mesmo assim, preferimos acreditar que coisas boas estão a caminho e que realmente a Apple está se esforçando para melhorar a cada dia.

A diversidade é mais do que qualquer gênero, raça ou etnia. É a rica representatividade de todas as pessoas, todos as experiências e todas as perspectivas. É toda a experiência humana.

Denise Young Smith, vice-presidente de recursos humanos da Apple.

Os resultados no documento [PDF] do EEO1 que foram divulgados ontem são referentes ao mês de julho de 2016 e, apesar de demonstrarem melhoras, ainda nota-se que há muito progresso a ser feito.

Um dos números que continua alarmante é o de executivos mais importantes da empresa: enquanto há 73 homens brancos ocupando cargos mais altos, há apenas 10 asiáticos, 2 latinos e 2 negros; quanto a mulheres ocupando estes cargos, há 15 brancas, 4 asiáticas, apenas 1 negra e nenhum vestígio de latinas ou outras etnias. A diferença para o ano passado é mais 2 brancas, 2 asiáticos (uma mulher e um homem), um latino e menos uma negra.

Em todos os demais cargos mais baixos também há uma predominância de homens brancos, porém a empresa contratou neste ano 2.455 asiáticos, 951 latinos e 783 negros. No total, como pode ser visto abaixo, a melhora foi apenas de 1% em relação ao ano passado.

Clique/toque nos gráficos para ampliá-los.

Sempre há lugar para melhorar e é o que, *aparentemente*, a Apple está tentando fazer. Felizmente, a Maçã orgulhosamente apresenta que há na empresa a igualdade no pagamento de mulheres e homens de todos os cargos, em todo o mundo.

Ela ainda argumenta que as informações presentes nesta página [em inglês] representam muito mais a abordagem da empresa em relação à diversidade do que o documento do EEO, que “não acompanhou o ritmo das mudanças na indústria ou na força de trabalho americana ao longo da última metade do século”.

Vemos a diversidade como tudo o que faz os empregados serem o que são. Promovemos uma cultura diversificada que inclua a deficiência, a crença religiosa, a orientação sexual e o serviço ao país. Queremos que todos os empregados se sintam confortáveis sendo eles mesmos ao trabalho todos os dias. Porque acreditamos que nossas experiências, perspectivas e paixões individuais nos ajudam a criar as ideias que nos movem adiante.

Esperamos realmente que o discurso não fique apenas na página da Maçã, mas que realmente coloquem isso para funcionar nas entranhas da empresa.

[via AppleInsider]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: