O inimigo agora é outro: Rússia e Turquia querem que a Apple desbloqueie o iPhone 4s do assassino do embaixador russo


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
22/12/2016 às 17:02

Se você estava com saudades das disputas da Apple com uma força nacional poderosa por conta de um iPhone bloqueado, pode apertar os cintos, porque lá vamos nós de novo — e agora, o outro lado do cabo-de-guerra não é conterrâneo da Maçã, ou seja, as coisas poderão ser no mínimo um pouco mais espinhosas.

Mevlut Mert Altıntas, assassino do embaixador russo na Turquia Andrei Karlov

Explica-se: todos nós ficamos chocados, na última segunda-feira (19/12), com o assassinato do embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, em frente a câmeras do mundo todo durante discurso em uma galeria de arte em Ancara. O ato, perpetrado por um policial fora de serviço chamado Mevlut Mert Altıntas, foi descrito pela Rússia e pela Turquia como uma tentativa de desestabilizar a relação entre os dois países num momento em que ambos tentam conciliar suas diferenças acerca do conflito na Síria — o atirador, relata-se, gritou “não esqueçam Alepo” entre suas palavras após o crime.

Altıntas, de 22 anos, foi morto posteriormente pelas forças especiais turcas, e em sua posse foi encontrado um iPhone 4s bloqueado com um código de quatro dígitos. O governo da Turquia requisitou, então, ajuda da Apple para desbloquear o aparelho na esperança de encontrar alguma informação referente ao crime ou a quaisquer ligações com grupos terroristas.

Como todos bem sabemos, a instância da Maçã nestes casos é inflexível: na disputa com o FBI que se prolongou por boa parte do último ano, não houve jeito de convencer Cupertino a criar uma versão especial do iOS (informalmente batizada de “govtOS”) com uma brecha de segurança que permitisse o acesso de governos e agências de segurança a aparelhos bloqueados — a Apple alegou que a criação de tal sistema representaria uma ameaça real à segurança e à privacidade dos seus usuários caso ele caísse em mãos erradas. Com o governo turco, a posição de Tim Cook e sua turma não deverá ser diferente.

Entretanto, um grande nome está prestes a entrar na conversa: a Rússia planeja mandar uma equipe de especialistas no assunto à Turquia para ajudar na empreitada do desbloqueio do iPhone, segundo informações de um oficial turco concedidas ao site MacReports. Sendo um 4s, neste caso, o trabalho não deverá ser tão complicado assim e talvez nem dependa da ajuda da Apple.

Não sabemos ainda como esta história terminará — caso vocês não estejam bem lembrados, o FBI conseguiu desbloquear o iPhone deles com a ajuda de um grupo israelense —, mas o fato é que certamente ainda veremos muitas parecidas enquanto a Apple mantiver-se rígida na proteção dos seus smartphones. O que esperamos, naturalmente, que mantenha-se verdade por bastante tempo.

[via Cult of Mac]

Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: