Livro “Designed by Apple in California” está agora à venda no Brasil! [atualizado 2x]

Em novembro passado a Apple lançou o livro “Designed by Apple in California”, o qual cobre todos os principais produtos da Maçã lançados desde 1998, com o primeiro iMac, até o Apple Pencil em 2015. Ele também “documenta os materiais e as técnicas usados pelo time de design da Apple durante duas décadas de inovação”.

Livro "Designed by Apple in California"

O livro estava à venda pela Apple Online Store na Alemanha, na Austrália, na Coreia, nos Estados Unidos, na França, em Hong Kong, no Japão, no Reino Unido e em Taiwan — ele também estava exposto e à venda em algumas lojas físicas como a da Regent Street (em Londres), a de Ginza (em Tóquio), a da Quinta Avenida (em Nova York), a da Lincoln Road (em Miami), a de Union Square (em San Francisco) e a de Infinite Loop (em Cupertino) — só para citar algumas.

Livro "Designed by Apple in California"

A boa notícia é que ele está agora à venda no Brasil, pela Apple Online Store, saindo à vista por R$809,10 (modelo pequeno, com 260x324mm) e por R$1.169,10 (modelo grande, com 330x413mm). O preço pode assustar, mas não está muito diferente dos valores americanos, não. Nos EUA eles saem respectivamente por US$199 e US$299 — levando em conta o câmbio de hoje o IOF do cartão de crédito, isso daria mais ou menos R$700 e R$1.050.


Livro "Designed by Apple in California"

“Designed by Apple in California”

de Apple

Preço à vista: a partir de R$ 809,10
Preço parcelado: em até 12x de R$ 74,92
Descrição: livro com fotos de produtos da Apple
Lançamento: novembro de 2016

Botão - Comprar agora

Atualização · 10/01/2017 às 18:51

De acordo com o MacRumors, Canadá, Irlanda, Nova Zelândia e Singapura também fazem parte da nova leva de países que receberam o livro da Maçã.

Atualização II, por Rafael Fischmann · 14/01/2017 às 19:08

Mais países entraram no bolo depois, incluindo Espanha, Holanda, Itália, Noruega e Suécia.

  • Igor Rodrigues

    Processo ao ler essa notícia:
    1. AE FINALMENTE!
    2. Que belo livro, que belo design.
    3. Hum, mas e o preço?
    4. CARACA ESSE É O PREÇO?
    5. rs, tchau livro.

  • Augusto César

    HHAHHAHAHHAHAHAHAHA

  • Jeferson Lara

    De olho nos melhores comentários sobre as melhores notícias…. essa é a melhor parte!

  • Ericfym

    HAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHHAHAHAHHAH
    .
    .
    .
    …………………………

    Não, obrigado.

  • Victor Dias

    Pra quem gosta desse tipo de livro e gosta da Apple, vai lá, compre e seja feliz!

  • The Untwit

    Livros de fotografia são bem caros, mas esse está especialmente salgado.

  • Leonardo Negrisoli

    E eu, sem saber do preço nos EUA pensei…”Caraca, isso vai sair uns R$200″!!

    Pois é, apenas 900 parcelas de R$200 hehe

  • Fernando

    Não entendo… importação de livro não é isento de tributo? Por que este preço?

  • Danilo

    Da importação de Livros:
    Livros, jornais, revistas e outras publicações são imunes, de acordo com a Constituição Federal (art. 150, VI, “d”).

    Fonte : Site da Receita Federal
    A apple quer meter a mão até em livro.

  • Dil Ribeiro

    Livro do Sebastião Salgado de colecionador R$3,990.00

  • Igor Rodrigues

    Verdade, são bem caros mesmo! Mas acabam por valer a pena, considerando o tipo de papel, impressão, acabamento e tudo mais.
    (Mas ainda assim, caro.)

  • Leonardo Negrisoli

    Opa… que tranquilo.. Acho que vou pegar uns 3 pra garantir rs
    Vai que alguém faz orelha nele haha

  • Dil Ribeiro

    Livro Kwait do Sebastião Salgado, edição de colecionador R3.900,00

    Genesis, Sebastião Salgado 2 volumes: R$19.500,00

  • Seria um belo apoio de monitor, se não fosse tão caro. 😛 Quando o assunto é preço, a Apple não nos decepciona.

  • Dil Ribeiro

    Hahaha bem assim. Livro de fotografia é caro em qq lugar

  • Alexander

    As figuras já vêm coloridas, tirou metade da graça

  • Victor Hugo

    Se fosse por um certo blog que tem por aí o titulo seria “Livro “Designed by Apple in California” está agora à venda no Brasil!, mas os preços não são culpa dela”
    HUEHEUEHEUEHEUE Não vamos perder o costume!

  • Leonardo Negrisoli

    Verdade… um dia eu vou na loja só pra admirar, pois acredito que o veria poucas vezes. É o tipo de coisa pra colecionador mesmo, e não um “cara qualquer” como eu.

  • Já na espera pelo unboxing e o review do livro aqui no MacMagazine? 😛

  • Vitor Freire

    Isento de impostos do governo! Já do imposto Apple… kkk

  • Leonardo Negrisoli

    Pela conta que o MM fez, não tá tããããããão fora do que é praticado no exterior, ainda mais se vc tiver que considerar que aqui no BR tem transporte do produto (aí começam os impostos brasileiros), seguro da mercadoria, funcionários, estoque, etc etc etc tudo isso a “custo brasil”…
    Não to querendo defender, mas vc há de convir que dos preços praticados nos EUA versus Brasil, o livro é o mais “justo” rs.
    Apenas ressaltando que não estou defendendo o preço, só estou fazendo matemática

  • Camilo Bragatto Groberio

    Esse sim é Salgado.

  • Hiro Yuki

    ahahahahah

  • Erick Willians

    Só espero que não fique defazado quando sair a próxima geração do livro.

  • Leonardo Negrisoli

    Bem observado… “Da importação de Livros”…
    Os outros impostos tem incidência normalmente, fora transporte, seguro, funcionário, armazenamento, etc etc etc…
    Não to querendo defender, mas baseado no preço dos EUA, esse preço ta até que bom… quem me dera essa paridade fosse feita com os outros produtos tbm

  • Danilo

    Olá amigo,me desculpe mas sua resposta não tem logica.
    A Apple não compra dela mesma o livro por US$299,e exporta.
    Tem que ser levado o preço do custo que certamente é muito menos que isso.
    A Apple como pessoa jurídica e “fabricante do livro” se valendo da isenção que temos no Brasil poderia trazer com um preço muito mais acessível,não faz porque não quer.

  • vwerneck

    Gênio.

  • duducolares

    E outra… Em questão de conteúdo, não dá pra comparar o trabalho de um gênio como o Salgado com este catálogo de luxo. Nada contra, eu queria um, mas não rola.

  • Leonardo Negrisoli

    Esse preço foi só uma referência, pois sempre que falamos de algo caro aqui no Brasil, comparamos com preço dos EUA.
    Realmente, concordo contigo, mas nunca podemos menosprezar os custos que todas as empresas tem aqui no Brasil.
    Além disso, ela, como qualquer outra empresa quer ter lucro e simplesmente deve querer ter em qualquer lugar a mesma margem, se não maior, de lucro que ela teria “em casa”.
    Sabermos que as coisas Apple são sempre “overpriced”, mas comparando um com o outro, o livro é o que tem o preço mais “próximo” do cobrado no exterior e acho que isso deve à isenção dos impostos de importação.

  • Dil Ribeiro

    Ninguém está comparando conteúdo e sim o fato de ser um livro de fotos. Até o livro da Gisele Bundchen de luxo custa $700,00.

  • Everton

    Legal Leonardo, só complementando o “custo Brasil” inclui pagamento de propinas, mesada para sindicalistas, etc.
    Não que seja nesse ramo de atividade, mas no geral em todos os outros isso acontece.

  • Ah, esqueci de perguntar, qual o processador desse livro? Por esse preço aí imagino que seja no mínimo um i7, não? :b

  • Rafael Nascimento

    Caraca, esse Imposto Apple é muito absurdo, nessa valor eu compro um livro de medicinas caseiras (acho que é esse o nome) que os palestrantes mostravam na escola, compensa bem mais.

  • Diogo Moreira

    Existem indícios de que a Apple prefere manter seu lucro nos EUA e realmente exporta para si mesma com o valor cheio. Desta forma eles atendem o nosso mercado tendo o lucro no país de origem e evitam lidar com a bagunça tributária do Brasil.

    Ela poderia praticar transfer price e importar a preço de custo para revender mas isto significaria que o lucro integral estaria preso no Brasil e sujeito a todas as burocracias do nosso sistema tributário.

  • Diogo Moreira

    Nem sempre, livros fotográficos não se enquadram nesta isenção. Eu mesmo já senti na pele isso. Tentei imprimir um album de fotografias e quando chegou foi taxado absurdos. Fiz reclamação mas não teve jeito. O pessoal da DHL informou que a receita não considera livros de fotografias como literatura e por tanto são considerados albuns fotográficos, que não tem nenhuma isenção.

  • Bruno Brum

    R$900,00 tinha que ser o preço dos produtos, e não das fotos dos produtos. Tenha dó.

  • Ajustes

    Esses vêm com um livro da Apple dentro deles.

  • Ajustes

    Tem suporte de software por muitos anos, relaxa.

  • Ajustes

    Cada página é um iPad, por isso o preço.

  • Leonardo Negrisoli

    Bem lembrado, Everton…
    Com tudo isso, quem acaba se intubando é o consumidor…

  • Leonardo Negrisoli

    Se esse indício for verdadeiro, aí que essa conta fica mais próxima de fechar mesmo.

  • p_churros

    Coitado do Lula então, caso ele deseje comprar um livro importado…

  • Acho que a Samsung vai adorar comprar vários exemplares!!! Talvez sirva pra algum “patente troll” xeretear sobre alguma possibilidade de lucro com roubo de designer…. kkkkkkkkkkkkk (zueira!)

  • Será que está à venda nas lojas físicas do Brasil?

  • Victor Dias

    Se você quer e tem grana pra isso compre!

  • João Ninguém

    Isso eu conheço bem. Você foi vítima de um funcionário imbecil que interpretou a lei de acordo com a cabeça medíocre dele. Lamento por você. Acredite. Livro de fotografia se enquadra na categoria livro, portanto tem imunidade tributária.

  • João Ninguém

    O preço do livro em si não é caro. Porém se analisarmos o tema, ou seja, um livro catálogo, ele se torna caro.

  • Diogo Moreira

    Não sei, só sei que o pessoal da Blurb foi muito gente fina, eu acabei pagando o imposto e multa e os caras da Blurb me deram de reembolso no cartão. Inclusive disseram que não foi a primeira vez que aconteceu isso com Brasil. Segundo o funcionário da DHL eles declararam “Album de fotografia” e isto atrapalhou. Se tivessem declarado “Livro de fotografia” teria passado.

  • Como podemos ver, não existe absolutamente nada dessa marca que seja exatamente barato :^(

  • Agora você vê que boa parte da culpa é somente da Apple mesmo.

  • Jônatas

    Pequeno detalhe: Lincoln Road fica em Miami e não em Chicago.

  • The Untwit

    Digamos que a Apple não é assim um Sebastião Salgado. A tradução dela é em outro campo.

  • Ed Mort

    BookBook Pro

  • O correto seria comparar com as edições de livraria. O gênesis está por volta de 300 golpes.

  • Quando lançarem a versão S, talvez produzam um mais barato em uma versão C ou SE sem capa dura.

  • Edgard Diniz

    Esse dinheiro todo num livro que só tem figuras? Com essa grana toda dá para comprar uma coleção de livros de medicina, engenharia, direito, ou qualquer que seja sua profissão.

  • Edgard Diniz

    É o catálogo da Avon mais caro do mundo!

  • Corrigimos, valeu!

  • Dil Ribeiro

    O mais caro são dois volumes edição de colecionador.

  • Luciano Azevedo

    Cara… livro, nem imposto se paga pra ser importado.

  • Luciano Azevedo

    Por se tratar de “uma obra de arte” cobra-se o preço que quer. #apple

  • Bruno Castro

    Se um “imposto Apple” realmente existisse, sinto em te informar que esse livro não saia por menos de 2k. A verdade é que sim, existem impostos sobre livros, não tão altos como para eletrônicos, e às vezes estão “mascarados”, como quase tudo nesse país. Sobre livro não existe imposto de importação, mas existe sobre o importação em si (lógica: zero). E você esqueceu de por na conta impostos sobre a comercialização do livro, como o ICMS. Pra te falar a verdade, com uma diferença de preço de “apenas” R$100, ou 15%, chegou por um valor até inferior ao habitual, livros importados no Brasil, no geral, não saem por menos de 50% a mais.

  • paulobr

    Já está defasado. 😛

    Não tem fotos dos produtos recém lançados….

  • Bruno Castro

    Preço de um Apple Watch nos EUA X BR: $269/$2.000
    Preço do livro da Apple nos EUA X BR: $299/R$810
    Onde estão as taxas de lucro “exorbitantes” nesse segundo?!
    Que outro motivo existe senão impostos para justificar o preço tão alto de um eletronico nesse país?!
    Me explica uma coisa, qual vantagem existe pra Apple em praticar lucros abusivos em um país e mantê-los em outro, sendo que domina menos de 1% do mercado aqui?! Não são nescessarios conhecimentos tão avançados em equações quadráticas pra entender que a receita no fim é menor.
    E se você acha que é só a Apple que pratica “preços exorbitantes”, está só um pouco emganado, tem muito telefone que custa o mesmo que um iPhone lá fora que chega aqui mais caro pra te provar o contrário.
    Impostos amigo, pare de acreditar nesse papinho que as empresas conspiram contra você, o estado te explora muito mais pelas costas e você não vê. Leia a parte de baixo (tributação) da sua próxima nota do supermercado e entenda do que estou falando.

  • paulobr

    Acho que essa isenção não existe mais não.
    Já faz alguns anos que saiu a notícia de que o governo iria começar a cobrar imposto pela importação de livro.
    Porém, não sei como ficou.

  • Felipe

    Depois da atualização vai drenar muita bateria.

  • Felipe

    É que aqui a gente paga.
    Queria ver o iPhone a 4000 trumps nos EUA se alguém ia ser tonto

  • Bruno Castro

    “Aqui a gente paga”?! Os <1% de participação de mercado no Brasil dizem o contrário. Eles mesmos já disseram que os lucros no Brasil são quase irrelevantes, devido às baixas vendas. Uma teoria econômica básica explica isso tudo: um iPhone no Brasil é muito caro, por isso ela tem menos de 1% do mercado. Se fosse verdade o que você diz, a Apple poderia cortar o preço pela metade, vender até 10x mais e lucrar 5x mais. Então porque ela não faz isso?! Simples, impostos, ela não controla isso. Para praticarem preços mais baixos teriam que cortar o preço dele na importação, por exemplo, ao invés de $650 importar por $400, mas tornaria o modelo de vendas brasileiro insustentável, e teriam um baita prejuízo.
    Que tal de antes de falar do que não entende, aprender pelo menos um pouco sobre?! Faz muito bem

  • Exatamente. Não há como comparar.

  • Rafael Arnaldo Scheid

    Desculpa, fera, mas um iPhone de 4K já não vale a pena, calcule um livro de 20 haha

  • Felipe

    Credo.
    Que falta de educação responder as pessoas assim.
    Me parece que aqui é um ambiente de cordialidade onde discussões são discutidas e não descambam para a agressividade.
    Desculpe ae te ofendi.

  • Felipe

    Ok. Nos mal entendemos só!

  • iRon

    Engraçado esse lançamento retrô!
    Numa época em que a moda é o flat design, folheia-se um livrão não digital, numa linguagem bastante skeomorfica onde passa a vontade de deslizar o dedo sobre a imagem de um iPhone tentando desbloqueá-lo.
    Realmente, o público alvo não é o consumidor final e o skeumorfismo é o novo flat design.

  • Luciano

    MAS HEIN??? HAHAHAHAHAHAHAHAHA

  • Filipe Rodrigues Pereira
  • Thiago Buccos

    Não acho que chega a ser uma falha, apenas um pequeno erro de editoração. Trocaram UMA única foto de um modelo do G5 pelo Mac Pro não foi? O livro tem 350 páginas e 400 fotos cara. Não sei se você sabe como funciona para diagramar e inúmeras outras coisas, mas as vezes passa batido, é compreensível. Não trabalho como diagramador, mas como designer já fiz esse “bico” em alguns livros de amigos e é uma chatice. Imagina um livro como esse.

  • Thiago Buccos

    Mas a graça está em justamente ter o livro. Nem se viesse em formato digital por 1/4 do preço teria o mesmo prazer e satisfação que ele físico. Pelo menos para quem curte.

  • Thiago Buccos

    Como designer, adoraria comprar e apreciar o modelo grande, desde as imagens utilizadas a forma em que foi diagramado, dentre outras coisas, depois guarda-lo com todo carinho. Uma pena nossa moeda ser tão fraca, pois até para comprar em dólar está complicado hoje em dia. Nem preciso comentar em reais né, rs. Mas seria uma belíssima aquisição.

  • Fernando

    Se você já teve oportunidade de ir aos EUA sabe muito bem que lá, qualquer pessoa de classe mais baixa anda de iPhone última geração e adolescentes compram MacBook. Respondendo sua pergunta de porque aqui no Brasil a Apple aumentaria o lucro se detém apenas 1% de mercado. Status!

    Diferente dos EUA no Brasil a sociedade daqui leva muito o status a sério. Se você tiver um carro de mais de 100 mil e andar trajado de roupas caras e ter produtos Apple em terras tupiniquins vc será visto como alguém de grana, alguém bem sucedido.

    Nos EUA você será apenas mais um. Pois lá qualquer um pode comprar uma north face, uma tommy hilfinger, um Porsche ou uma casa enorme. Basta trabalhar e se programar.

    Aqui não basta só trabalhar pra ter tudo isso. Você precisa ter chegado num estágio de sucesso financeiro acima da média.

    Vários celulares que custam o mesmo que o iPhone lá fora chegam aqui custando o equivalente, porém alguns meses depois eles caem de preço. Vá comprar um S7 e ver como o valor dele não é mais 4 mil de quando chegou. Já o iPhone o preço nunca cai, nada da Apple cai, só sobe.

    E o velho papo dos impostos é a história mais tosca que leio hoje. Sempre que vejo alguém falando que a culpa é dos impostos eu faço a seguinte comparação:

    O Mac Pro (torre preta) custa 3 mil dólares, convertidos ao real vamos arredondar a 10 mil reais. Coloca 100% de imposto sob o valor dele (o q sabemos que não é tudo isso) é o valor daria nem 20 mil reais. Super caro, mas aí você abre o site da Apple Brasil e veja que ele é vendido por quase 30 mil reais. Ou seja: tem cerca de 10 mil reais a mais sobrando nessa história que imposto nenhum justifica.

    Se fosse o imposto o maior problema ele deveria custar cerca de 15 a 17 mil já com as tributações e não 30 mil, quase o dobro.

    Portanto não venha com essa ladainha dos impostos é o culpado pois isso não cola. Tem q ser muito inocente pra achar que o imposto é o maior vilão e não o empresariado que quer lucrar o dobro ou o triplo em cima do consumidor quando ele mesmo poderia vender por um valor muito menor.

    Outro exemplo: um GM Camaro custa 20 mil dólares zerokm. Usado se acha por 12, 13 mil. Aqui esse carro vale hoje 250 mil. Que mágica de imposto é esse pra aumentar em 10x também como os Apple o preço do carro.

    Que eu saiba os impostos também não são 100% sobre o valor convertido (20 mil dólares x 3 = 60 /70 mil reais + 100% imposto = 150 mil. Onde entra os 100 mil que tá faltando nessa conta pra chegar nos 250? No bolso da GM Brasil.

    Lembra o tal do status que brasileiro gosta de ter que falei acima? Então aplica aqui também, e em tudo o restante de sua vida, inclusive no supermercado que vc vai (mercado dia X Pão de Açúcar).

    Acho que você entendeu que o papo de imposto não cola,né?

  • Bruno Castro

    Então vou te contar uma coisa amigo: para uma empresa de tecnologia, status não trás lucro! Seria algo totalmente compreensível se a Apple fosse uma empresa de moda ou algo do tipo, mas ela vende eletrônicos, lucro é o que mais importa aqui, não esse papinho de status idiota.
    Você realmente acha que os impostos não são tão altos a ponto de triplicar o preço de um produto, está redondamente enganado, e recomendo você ir correndo agora ler a nota fiscal de qualquer computador ou celular que você tenha na sua casa. Experiência própria: a nota do iPhone 5s constava nada mais nada menos que 67% de tributos (roubo). Infelizmente ela está apagada e não tenho como te enviar, mas vou te mandar essa nota de um PS4 só pra ilustrar o que eu estou te dizendo https://uploads.disquscdn.com/images/9cb169666110d55c9e3e3304e7bcf74e098851080d9c3a7cd1f6a905ff973d06.jpg

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.