10 anos de iPhone: mais sobre os primeiros protótipos; Tony Fadell conta como quase perdeu um


Histórias sobre o anúncio do primeiro iPhone é o que não faltam. Com o aniversário de dez anos desta belezinha, nós mesmos já lembramos nesta semana algumas reações que apareceram pela mídia, relatos de Phil Schiller e até um protótipo do aparelho com uma Click Wheel virtual — cortesia de Sonny Dickson.

Pois, ainda nesta mesma vibe, Dickson publicou mais imagens e um vídeo com um segundo protótipo. De acordo ele, o P1 seria o protótipo defendido por Tony Fadell (mais conhecido como “o Pai do iPod”), com um sistema operacional similar ao do… iPod! O outro, o P2, seria o protótipo criado por Scott Forstall (que trabalhava com Steve Jobs desde que estavam ainda na NeXT).

Aparelhos de série P são a primeira etapa de qualquer produto. Eles são o primeiro estágio da prototipagem real, quase nunca saem da Apple e são os dispositivos mais difíceis de se encontrar. […] Estes iPhones, por serem protótipos, têm telas de plástico, cantos e botões de Início inacabados e geralmente não funcionam da mesma forma que o projeto completo.

Apesar de os dois terem o sistema “Acorn OS”, o protótipo de Fadell é mais rápido — até porque demandava menos do aparelho; já o de Forstall era “o primeiro conceito de celular realmente sensível ao toque”. E, como nós já sabemos, o conceito de Fadell foi logo descartado. Ele mesmo contou em uma entrevista que deu para a BBC, dizendo: “Nós estávamos o transformando em um telefone de disco dos anos 1960. Nós pensamos ‘Isso não funciona! É muito difícil de usar.'”

Nesta mesma entrevista, ele lembra como Jobs apresentou a primeira intenção do projeto a ele, que era — curiosamente — um grande Mac com tela sensível ao toque.

Eles estavam trabalhando nisso em segredo. Era do tamanho de uma mesa de ping pong. Steve me mostrou e disse: “Eu quero pegar isso e colocar em um iPod.”

Fadell ainda relata que tinham muitas pessoas trabalhando no “projeto secreto” para que conseguissem lançar a tempo. Ele diz que Jobs ameaçou demitir qualquer um que abrisse a boca para falar sobre o iPhone. Então, imagine você o pânico que Fadell não deve ter ficado quando achou que tivesse perdido um protótipo no avião! Ele conta a história na entrevista, dizendo que “suou bicas” até que, para seu alívio, o encontrou entre os assentos. 😓

Além dessas histórias, ele ainda disse que havia um debate sobre o aparelho funcionar ou não com uma stylus. Como sabemos, Jobs não queria isso, mas Fadell disse que trabalhou mesmo assim em um conceito que aceitava a canetinha; ele brinca: “Nos bastidores, fizemos mesmo sem o seu conhecimento. Ele teria arrancado minha cabeça.”

Toda a entrevista pode ser lida (em inglês) neste link.

[via 9to5Mac: 1, 2]

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: