Pela décima vez seguida, Apple é nomeada a empresa mais admirada do mundo — mas Tim Cook não tem a mesma popularidade


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
17/02/2017 às 10:01

Já tá ficando chato. Foi assim em 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 20131, 2014, 2015 e 2016 e agora a história se repete: a Apple conquistou pela décima vez consecutiva o primeiro lugar da lista da Fortune de empresas mais admiradas do mundo.

Placa no campus da Apple em 1 Infinite Loop

A pesquisa, como de costume, foi realizada com 3.800 figuras do mundo corporativo — executivos, gerentes, diretores, analistas e especialistas do ramo. São levados em conta “aspectos-chave de reputação”, como classifica a própria publicação; dentre eles, inovação, responsabilidade social, qualidade dos produtos e serviços, e administração do pessoal.

Neste ano, a Apple foi seguida no Top 5 por Amazon, Starbucks, Berkshire Hathaway e Disney, respectivamente. Dentre as concorrentes da Maçã, a Alphabet (empresa-mãe do Google) ficou na sexta posição — caindo do segundo lugar conquistado ano passado —, enquanto Microsoft e Facebook empataram no nono lugar. A Samsung, por sua vez, saiu do Top 50 — uma notícia que deve ter caído como uma bomba lá na Coreia.

·   ·   ·

Por outro lado, nem tudo são flores no reino mágico de Cupertino. Neste ano, a Fortune resolveu também perguntar ao mesmo universo de entrevistados quais CEOs2 eles consideravam os mais superestimados e os mais subestimados do mundo corporativo — e, neste ponto, a Apple não se deu muito bem.

Retrato de Tim Cook para o NewseumSeu poderoso chefão Tim Cook liderou a lista de CEOs mais superestimados do mundo: 229 dos entrevistados apontaram o executivo como o que menos merece a fama e glória que tem. Seguem a inglória lista, respectivamente: Mark Zuckerberg (Facebook, 205 votos), Jeffrey Immelt (General Electric, 201), Jamie Dimon (JPMorgan Chase, 128) e Jeff Bezos (Amazon, 93).

Por outro lado, na lista de CEOs mais subestimados do mundo, o chefe da velha nêmesis da Apple mostrou que está fazendo um ótimo trabalho. Satya Nadella, da Microsoft, foi apontado por 123 entrevistados como um executivo que mereceria mais crédito do que tem. Bezos, que também entrou na lista de superestimados (opiniões variam bastante, não é mesmo?), foi o segundo do ranking com 109 votos, e o chefão da Tesla Elon Musk também figurou na relação, em quarto lugar, com 73 votos.

E aí, concordam com as listas?

[via AppleInsider]

Notas de rodapé

  1. Não me pergunte por que, não cobrimos neste ano.
  2. Chief-executive officers, ou diretores executivos.
Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: