Primeiros benchmarks dos novos MacBooks Pro mostram que eles são até 20% mais rápidos do que a geração anterior


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
07/06/2017 às 22:18

Os MacBooks Pro com Touch Bar foram lançados pela Apple em outubro de 2016. Mas não demorou muito para ela atualizar a linha, não. E o motivo para isso era claro: quando lançou a máquina, a oferta dos processadores “Kaby Lake” (sétima geração de chips Core da Intel) ainda não era tão grande assim ao ponto de a Apple conseguir equipar as suas máquinas com eles.

Nesta semana, conforme já comentamos, os MacBooks Pro com Touch Bar, os MacBooks e os iMacs agora estão devidamente atualizados com os “novos” processadores da Intel. E antes de entramos nos pormenores dos ganhos em performance na linha “profissional” de notebooks da Maçã, é bom detalhar exatamente o que mudou.

O MacBook Pro de 13 polegadas agora vem com processadores Core i7 de até 3,5GHz com Turbo Boost de até 4,0GHz, enquanto o de 15 polegadas traz um processador Core i7 de 3,1GHz com Turbo Boost de até 4.1GHz. A título de comparação, a geração anterior contava com processadores Core i7 — geração anterior, “Skylake” — de até 3,6GHz (modelo de 13″) e 3,8GHz (modelo de 15″).

Além disso, os modelos de 15″ agora vêm com as GPUs1 AMD Radeon Pro 555 (2GB de memória) e 560 (4GB de memória) — os modelos lançados em outubro passado vinham com as Radeon Pro 450 (2GB), 455 (2GB) ou 460 (4GB).

MacBook Pro de frente

Tudo devidamente explicado, vamos ao que interessa. Pegando uma média dos valores catalogados graças à ferramenta Geekbench 4, temos o seguinte desempenho (uma média, já que os valores variam razoavelmente de máquina para máquina) para o MacBook Pro de 15″ com o processador de 2,9GHz: 4.632 no single-core 15.747 no multi-core.

Esse chip de 2,9GHz está disponível no MacBook Pro de 15″ topo-de-linha (quando você não faz nenhuma personalização). Comparativamente, então, temos que pegar o MBP topo-de-linha até a semana passada (também sem personalização), equipado com um processador Core i7 de 2,7GHz, que apresenta os seguintes resultados (também uma média com base em milhares de testes): 4.098 no single-core e 13.155 no multi-core.

Vale notar que a ferramenta Geekbench 4 afere o desempenho única e especificamente da CPU2 da máquina, não levando em consideração outros aspectos como RAM3, GPU, SSD4, etc. Pois bem, comparativamente, então, temos um desempenho 13% melhor no single-core e 20% melhor no multi-core.

Apesar de estarmos comparando apenas um único modelo de MBP com a geração anterior, isso nos dá uma boa base do que esperar nos outros modelos (tanto de 15″ quanto de 13″). Vamos aguardar, agora, alguns resultados do MacBook e do iMac pintarem no banco de dados do Geekbench para também vermos como foram as melhorias nessas máquinas.


MacBook Pro com Touch Bar

MacBook Pro

de Apple

Preço à vista: a partir de R$ 8.819,10
Preço parcelado: em até 12x de R$ 816,58
Lançamento: meados de 2017

Botão - Comprar agora

via MacRumors

Notas de rodapé

  1. Graphics processing units, ou unidades de processamento gráfico.
  2. Central processing unit, ou unidade central de processamento.
  3. Random access memory, ou memória de acesso aleatório.
  4. Solid-state drive, ou unidade de estado sólido.
Posts relacionados
Comentários
  • hora de trocar. só falta um HUB USB C bacanudo pra resolver os problemas

  • Anderson Silva

    Ainda prefiro meu digníssimo MacBook Pro (Mid-2012) 15″, com todas as suas portas de expansão e sua “upgradability” garantida. Performance dele tá pra trás, mas não tanto assim:
    http://browser.geekbench.com/v4/cpu/compare/3044662?baseline=3011590

  • Hades666

    Pois é…..periga bater esses em benchmark, rsrsrs

  • Wellington Agudá

    Meu sonho de consumo era o MacBook Pro 17″ com essas configurações.

  • Guilherme Oliveira

    Tô curioso pra saber se o upgrade no MacBook o mudou de patamar, saindo da série “M” para “i” da Intel e a possibilidade de até 16Gb de RAM. Acredito que o torne mais atraente para os semi-viúvos dos MBA

  • Phillip César

    https://uploads.disquscdn.com/images/9d60c243e3a09075a7b9a15ce9cc9cf7de5d5736a6de1b69157ed22eaae5706e.png

    O meu de Retina de 2015 também não faz feio frente a esse novo modelo. =P

  • Anderson Silva

    Falo pra vc, se a frutaria tivesse dado só 1 ano a mais pro modelo de 17″, tal como ela fez com o meu atual, eu teria comprado. Não que o último modelo de 17″ lançado (Late 2011) seja ruim mas ficar sem USB 3.0 nos dias de hoje num dá =P

  • Adalberto Taylor

    A diferença é incrivelmente pequena em termos de performance bruta e processamento.

    A diferença se faz maior na velocidade dos SSD SATA vs PCI-Express (AHCI) e agora os PCI-Express (NVME)…

    Também é grande em desempenho gráfico. Basta pegar a GT650M e comprar coma Intel Iris Pro 5200, disponível no rMBP de entrada de 2013. http://gpu.userbenchmark.com/Compare/Nvidia-GeForce-GT-650M-vs-Intel-Iris-Pro-HD-5200-V2-Mobile-12-GHz/m7754vsm8190

  • Adalberto Taylor

    Só fico curioso quanto ao funcionamento dessa bagaça com i7 sem cooler…

  • Os preços no BRASIL sofreram alguma modificação com essa atualização ou permaneceram os mesmos?

  • Também estou curioso por uma análise mais detalhada do Macbook12.

  • Carlos Henrique Nunes

    Estou convencido que o desempenho dos processadores alcançou um nível bem adequado para uso geral desde que a intel lançou a linha “i”, substituindo os “core”. No entanto, de lá para cá não tivemos grandes ganhos.

    Até os processadores para dispositivos móveis da apple começam a cutucar os da Intel!

  • hecnpo

    De fato a tecnologia ARM tem se desenvolvido muito mais rapidamente que a X86

  • hecnpo

    É um i7 de arquitetura semelhante ao M3 e ao i5 projetados para essa máquina.

  • Maurício Antonioli Schmitz

    Aí penso em comparar os valores do novo MacBook com o meu de 2013 e me espanto com a pequena diferença encontrada comparada com um processador 3 gerações anteriores.

    https://uploads.disquscdn.com/images/0308faabec223d36b116e7f748b231fe85ea14f0291d81f23f90ab98dad2ecbe.png

  • Adalberto Taylor

    Quero ver as specs desse i7, e torço pra que não seja uma mera nomenclatura e tenha um desempenho digno do nome… 🙂

  • sigma7777777

    Ainda não foi desta vez que vi motivos para desejar um novo MacBook. Ah Apple não concordo, mas para mim seria ótimo ter um iOS integrado ao macOS e poder aqui, neste exato momenot, estender minha mão e poder jogar um game touch qualquer ou desenhar na tela com um caneta stylus.

  • Ron Ribeiro

    Por essas e outras que não tive a menor vontade de trocar de máquina ano passado e sinceramente, acho que não farei novamente esse ano.
    A diferença em desempenho só parece se justificar pelo fato do tamanho do processador ter passado de 2.5GHz para 2.9GHz na sua versão base do modelo 15″, tudo isso ainda levando em consideração que resultado de benchmark não reflete o desempenho real em atividades do dia-a-dia, mas como disse, pra uma máquina de “cartela” de 2014, não tenho do que reclamar frente as recém chegadas.

    https://uploads.disquscdn.com/images/af4de35e3a6d397a06ebab36078a5fe71b33f4f9d57f2318bd0b49bec0392134.png

  • Gustavo Jaccottet

    E eis que surge a questão: quando o USB 3.1 Tipo-C e a Interface Thunderbolt 3 se farão tão imprescindíveis quanto o USB 3.0? Se não me engano eles passaram a equipar os MacBooks em Junho de 2012. São 5 anos e de lá para cá o decréscimo em compatibilidades dos Devices ditos Pro caiu drasticamente.

  • Gustavo Jaccottet

    E fica a pergunta: até que ponto a Intel e Apple continuarão parceiras?

  • Gustavo Jaccottet

    Permanecem os mesmos.

  • eles tão transformando o iPad nisso que você quer haha

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: