Apple quer tornar o iPhone um repositório central com todos os dados médicos da pessoa


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
15/06/2017 às 09:52

Já tem alguns anos que a Apple mergulhou de cabeça em investimentos relacionados à saúde humana em seus produtos.

O iOS tem hoje o app Saúde (Health), que é a interface pela qual usuários têm acesso a todos os seus dados captados pelo iPhone/iPad e pelo Apple Watch. No lado dos desenvolvedores, frameworks como o HealthKit, o CareKit e o ResearchKit possibilitam a criação de apps e a realização de estudos/pesquisas de forma muito rápida e precisa.

Mas a Apple quer ir além. De acordo com uma reportagem da CNBC, a ideia da empresa é tornar o iPhone um repositório central com todos os dados médicos da pessoa. Para isso, ela tem conversado com desenvolvedores, hospitais, clínicas e outros membros da indústria sobre como reunir dados clínicos — incluindo resultados de exames laboratoriais, listas de alergias, consultas, prescrições, etc. — no smartphone.

E a Apple não está sozinha na empreitada. Ela tem trabalhado especificamente com o “The Argonaut Project”, uma iniciativa que promove a adoção de padrões abertos para informações de saúde, e com a “The Carin Alliance”, uma organização que luta para dar a pacientes um poder central no controle das suas informações médicas. Bud Tribble, vice-presidente de tecnologia de software da Apple, é quem estaria liderando essas conversas.

De uma maneira geral, ela está trabalhando para expandir e tornar ainda mais importante o ecossistema que já existe hoje. Na prática, a ideia é que médicos possam puxar seu iPhone/iPad, obter a devida autorização do paciente e, automática e instantaneamente, os dados médicos históricos relevantes aparecerem na sua tela.

A Apple já comprou algumas empresas do ramo (como a Gliimpse e a Beddit), mas a reportagem da CNBC dá margem para mais futuras aquisições relacionadas.

Posts relacionados
Comentários
  • hskol

    Para funcionar realmente bem, essa plataforma deveria ser 100% compartilhada entre o Google e a Apple. Não faz nenhum sentido competir neste segmento. Os benefícios que um sistema único trariam para a população são imensuráveis…

  • O problema é que ninguém confia no Google para privacidade.

  • Alvaro Guatura

    Concordo, deveria ser compartilhado.

  • Rodrigo Siqueira

    Um item importante seria uma forma mais sensata de sincronia/backup, tenho dois arquivos aqui exportados durante o clean update anual que não consigo importar (sem utilização de apps de terceiros), sou usuário assíduo do Health App, armazenando dados de consumo de água, café, peso, batimentos cardíacos e etc…

    Outro item que também é preciso dar atenção é a compressão dos dados, hoje com tantas informações que injeto no app, ele ocupa quase 600mb no meu iPhone, considero um tamanho alto para dados teoricamente simples.

  • Antonio Aiolfi

    Concordo plenamente. Há alguns anos estou trabalhando em um conceito totalmente novo de registro de dados de saúde. Está quase pronto. Quando estiver pronto pretendo apresentar para o Google e a Apple e quem sabe Microsoft e Facebook.

  • Rafael Oliveira

    No iOS 11 o aplicativo de saúde e a siri ganharam sync com a iCloud!

  • Rob Simões 

    Sério isso? Se fizer uma instalação limpa no iPhone não perde mais os dados de saúde?

  • Rafael Oliveira

    Sim. Uma vez que os dados são sincronizados com um dispositivo usando iOS 11, eles estarão na icloud e serão recuperados automaticamente ao fazer uma instalação limpa, informando inclusive qual foi o aparelho fonte para aqueles dados.

  • Rob Simões 

    Então esse será pra mim o principal recurso do iOS 11, pois não aguento mais perder meus dados quando faço uma instalação limpa. Espero que o mesmo aconteça com os dados de atividades e exercícios.

  • MFS

    Mas a Apple não aluga os servidores da Google e da Amazon para guardar dados do usuário?Vai saber se os usuários da maça tbm não são vítimas neste contexto, quem garante! Eu particularmente não acredito mais em privacidade, nem com a Google, Microsoft ou Apple, hoje em dia ninguém está totalmente seguro.

  • Não, a Apple tem data centers próprios enormes e continua investindo pesado nisso. Justamente por não confiar nos outros.

    Vai da natureza de cada negócio. O Google depende de dados de usuários para vender publicidade (e não esconde isso, até por oferecer tudo de graça), a Amazon para alimentar o seu ecommerce.

    A própria Siri é vista como “capada” pelo controle exacerbado que a Apple tem com privacidade. E ela não precisa usar esses dados pro seu negócio.

  • MFS

    Verdade!!!Quem usa o app Google Opinion Rewards sabe bem disso, vc baixa o app e dá opinião sobre estabelecimentos que frequentou e o Google te remunera. Eu uso ele a uns 2 anos, já ganhei muitos créditos, tvz mais de R$ 200,00, onde já pude comprar mais de 120 músicas e apps, mas sei que estou sendo espionado 24hrs por dia.

  • MFS

    Pois é Rafael, acho sim que a Google poderia espionar usuários de outras plataformas que alugassem seus servidores, assim como a Apple, eles tbm tem bilhões em caixa, e tvz para eles, o ganho com publicidade em cima de dados espionados, valha o risco. Depois que Edward Snowden declarar que todas as empresas espionam os usuários, e que a Apple tem um software espião em seus aparelhos, podendo ser ativado a distância, não dá para acreditar em ninguém. Não sabemos o que passa nos bastidores dessas corporações, como vc disse antes, elas se degladiam por um lado e negociam por outro, vale tudo neste mundo obscuro dos negócios, principalmente espionagem. Tu é jornalista e formador de opinião meu caro, tem que explicar timtim por timtim…Rsrs…Valeu!

  • “Basta” criar um padrão aberto que pode utilizado por qualquer empresa.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: