Desenvolvedores estão deveras animados com potencial do ARKit; confira algumas demonstrações iniciais [atualizado 2x]


Para uma keynote tão recheada de novidades como foi a do último dia 5, a Apple até que passou um bom tempo demonstrando algumas aplicações iniciais da sua nova plataforma de desenvolvimento para tecnologias de realidade aumentada. E não é para menos: a Maçã conseguiu desenvolver um sistema altamente promissor, com potencial para ser utilizado nas mais variadas criações de desenvolvedores ao redor do mundo — o céu é o limite.

Prova disso é esta matéria publicada recentemente pela Motherboard, na qual alguns desenvolvedores dão declarações sobre as suas primeiras experiências com a plataforma e elogiam largamente a criação da Apple. Tomemos como exemplo a impressão de Cody Brown, fundador do estúdio de realidade virtual IRL:

A coisa mais impressionante sobre o ARKit é que ele tende a simplesmente funcionar. Outros softwares de RA muitas vezes exigem algum tipo de mecanismo físico de rastreamento, como um código QR, que inevitavelmente transformam-se num ponto de fricção caso o seu objetivo seja colocar todo mundo para usar esse tipo de coisa. Outro aspecto incrível sobre o ARKit é como ele lida com os ajustes de iluminação em tempo real — eu mal consigo imaginar a mágica por debaixo dessa tecnologia para fazê-la funcionar.

Este é um teste — ligeiramente perturbador — produzido pela própria IRL, de Brown. Note como, na descrição do vídeo, ele afirma que “nunca viu um rastreamento como esse”:

Kyle Russell, da investidora Andreessen Horowitz, tweetou o seguinte vídeo de um modelo de avião sendo mapeado no ambiente e renderizado em tempo real por um iPad — a animação, segundo o próprio, chegou a apetitosos 60 quadros por segundo (a taxa considerada ideal para jogos e afins).

Impressionado com o quão bem o ARKit mapeia os objetos no seu ambiente. E fácil de configurar!

Mais uma demonstração deveras interessante é esta da 8ninths, denominada “Rainforest garage”:

Estas demos, claro, são por enquanto somente provas-de-conceito que os desenvolvedores usarão como ponto de partida para criações que eventualmente chegarão aos dispositivos dos consumidores — seja na forma de jogos ou aplicações práticas, utilitárias. Ainda que tenhamos que esperar mais alguns meses (ou anos) para usufruirmos na prática do ARKit, não deixa de ser um alento ver que a tecnologia começou com o pé direito e foi muito bem-recebida pela comunidade de desenvolvedores — afinal, quando a relação começa bem, os frutos sempre são mais polpudos.

Por fim, claro que não poderíamos deixar de mostrar uma última demonstração da plataforma, tomando como base um velho conhecido (ou não) nosso:

E aí, curtiram? 😛

Atualização 22/06/2017 às 12:40

Aparentemente, a quantidade de demonstrações da nova plataforma de realidade aumentada da Apple já é tão grande que algum iluminado já teve a ideia de criar uma página na internet reunindo as mais interessantes delas. O site Made With ARKit, estabelecido há quatro dias, já traz alguns outros vídeos que dão um gostinho ainda mais forte daquilo que teremos nos nossos iPhones e iPads quando a tecnologia chegar às mãos dos consumidores.

Aí vão algumas das aplicações mais legais destacadas pelo site:

Estacionando um carro (virtual) com o iPhone

Batalha naval

O pouso na lua… na sua cozinha

E, claro, um exército de gatos astronautas

via MacRumors, The Loop

Atualização II 26/06/2017 às 15:39

Ok, ok: todas as demonstrações apresentadas até agora foram, sem sombra de dúvidas, extremamente divertidas e bem-feitas, mas nada se compara a esta que o Made With ARKit compartilhou hoje em termos de utilidade — e, acreditem, o estudante de arquitetura dentro de mim só faltou explodir de emoção.

Deem uma olhada:

A simples função de medir coisas com o ARKit pode ser uma mão na roda para uma quantidade tão grande de situações que pode ser, inclusive, a demonstração da tecnologia que a fará cair no gosto popular inicialmente. Ok, talvez os resultados não sejam tão precisos como, digamos, uma trena a laser, mas para medições com um menor grau de precisão exigido, os iPhones e iPads do futuro próximo certamente realizarão um trabalho mais que satisfatório.

via 9to5Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: