Pesquisa mostra os principais fatores da resistência de desenvolvedores à Mac App Store


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
16/06/2017 às 14:30

Uma das galinhas de ovos de ouro da Apple, a App Store (do iOS), foi lançada em 2008. Ela fez tanto sucesso que impulsionou a Maçã a lançá-la também para Macs. Assim, em 2011, foi oficialmente lançada a Mac App Store (MAS).

As lojas de aplicativos sempre são bastante seguras — já que há uma curadoria bastante rigorosa — e facilitam tanto a distribuição quanto a divulgação dos apps. No iOS, é compreensível que a adoção tenha sido massiva, já que não é possível (sem truques) instalar apps distribuídos de outra forma. Já na MAS, o cenário é outro. Por possibilitar a instalação de aplicativos mesmo fora da loja — e provavelmente por alguns outros motivos que os desenvolvedores bem sabem —, a loja do Mac não é tão badalada assim.

Em uma pesquisa realizada pelo Setapp — sim, aquele serviço de assinatura de aplicativos —, foram coletados dados de mais de 700 desenvolvedores tanto no ano passado quanto neste ano, a fim de criar um comparativo e, a partir dele, ser possível chegar a algumas conclusões em relação à MAS.

Mac App Store 2017

Em termos de distribuição, a pesquisa mostrou que a maioria dos desenvolvedores (42% em 2016 e 47% em 2017) prefere disponibilizar seus softwares tanto na MAS quanto fora dela. Aqueles que disponibilizam somente fora da loja representaram 35% em 2016 e 30% em 2017; mantendo um único (e pior) resultado, os desenvolvedores que distribuem os apps apenas pela MAS representaram 23% nos dois anos.

É claro que, ainda que haja alguns benefícios em distribuir os softwares pela MAS, os desenvolvedores lucram mais quando disponibilizam fora da loja, já que não precisam pagar os 30% para a Apple. Por isso, em relação à renda, cerca de 44% vem da MAS (48% no ano passado), enquanto 56% (52% em 2016) vem de fora da loja.

Outro quesito analisado na pesquisa foi a possibilidade de recomendação da MAS como principal canal de distribuição de apps e, peculiarmente, os resultados mostraram um favorecimento à loja.

Ainda que disponibilizar o app fora da loja pareça ser uma vantagem — financeiramente falando —, a satisfação desse método não é tão grande. Na escala de 100 (todos recomendam) a -100 (ninguém recomenda), a distribuição somente via MAS obteve -34 neste ano (uma queda dos -23 de 2016), sendo recomendado por 18% dos desenvolvedores. Já a distribuição somente fora da loja ficou com -97 (0% de recomendações) e os que distribuíam em ambos teve -48 (aumento dos -54 do ano passado).

Em uma pergunta mais direta para todos os desenvolvedores, foi questionado se o “conforto” que a MAS traz vale a pena pelos 30% cobrados. O resultado foi 69% dizendo que não vale a pena, o que mostra que a resistência continua aumentando, já que no ano passado eram 62% dos desenvolvedores.

Apesar disso, não é somente o dinheiro que segura os desenvolvedores de optar somente pela loja de apps do macOS. Outros quesitos foram identificados e mostraram que são verdadeiros incômodos para quem quer distribuir seus apps por lá: falta de análise dos dados, sandboxing, período de testes, pacotes de apps (bundles), responder às avaliações, entre outros. Em pelo menos um ponto — o último — os desenvolvedores podem comemorar, já que essa é uma das melhorias do iOS 10.3 e do macOS Sierra 10.12.4.

Problemas da Mac App Store 2017

A Apple preza por segurança nas suas lojas, principalmente para beneficiar os seus usuários. Entretanto, ao permitir apenas que os aplicativos da loja acessem recursos do sistema e dados que os usuários realmente precisam, é algo que incomoda os desenvolvedores (71% de insatisfação) que precisariam de mais do que isso para utilizar o sandboxing.

De acordo com a avaliação de “excelente” a “terrível” dos desenvolvedores, a Apple precisa ainda melhorar em diversos outros quesitos como o tempo de aprovação dos apps, a comunicação com a equipe de aprovação e a clareza quanto aos pontos que levaram um determinado app a ser rejeitado. De modo geral, todo o processo recebeu razoáveis 20% em “muito bom”.

O modelo de assinatura, recentemente implementado, foi algo que os desenvolvedores curtiram. Cerca de 48% afirmaram que essa melhoria trouxe impactos positivos e 80% dos que experimentaram recomendariam essa maneira de distribuição.

Além de todos esses dados, a pesquisa mostrou basicamente que 76% dos desenvolvedores de softwares para macOS ainda não experimentaram distribuí-los pela MAS. Quando questionados sobre a razão para tal, 66% afirmaram que seria pela longa e “incerta” maneira de aprovação dos aplicativos; outros 59% disseram que o motivo eram os 30% exigidos pela Maçã.

Ainda que a Apple possa ter seus olhos muito mais voltados para os iGadgets, o macOS ainda tem bastante potencial para ser explorado em termos de lojas de aplicativos. Esperamos que a empresa não demore para aprimorar a Mac App Store a fim de que ela seja vantajosa tanto para usuários quanto para desenvolvedores.

via Cult of Mac

Posts relacionados
Comentários
  • Marcio Vianna

    Excelente matéria que explica bem a visão do profissional em relação às lojas virtuais.
    Parabéns, redatora.

  • Paulo Henrique Guedes

    A Mac AppStore é ridícula. Não acredito que fizeram um redesign da loja do iOS e vão deixar a do macOS do mesmo jeito. Péssimo uso, péssima navegação, lentidão para buscar apps já comprados. Se eu fosse desenvolvedor, jamais perderia meu tempo publicando nela.

  • Rodrigo Vieira

    Enquanto a Apple cobrar 30% na App Store do macOS, não terá sucesso algum. 30% é simplesmente uma taxa absurda para qualquer empresa, independente do tamanho.

  • Ué, funciona maravilhosamente bem no mundo iOS.

  • Mas o iOS não tem como instalar apps de fora da App Store…

  • Sim, mas ninguém é obrigado a desenvolver para iOS. Se milhões estão lá, é porque o negócio é muito bom — seja para grandes/pequenas empresas ou desenvolvedores independentes.

  • Rodrigo Vieira

    Mas a questão é que no iOS as empresas não tem escolha. No caso do macOS elas têm.

    Uma coisa é não desenvolver para uma plataforma, outra é simplesmente não colocar na loja tendo outras alternativas com quase o mesmo alcance.

  • Elas não têm escolha de onde publicar, mas têm escolha de publicar ou não — isso que quero dizer. Nenhuma empresa nem nenhum desenvolvedor independente vai ficar trabalhando à toa em algo que não dá retorno, não é vantajoso. Os 30% não são pouco, mas muitos consideram justo visto que a Apple criou a plataforma, faz publicidade, custeia todos os servidores de distribuição e tornou todo esse processo de lançar/publicar apps algo muito simples e rápido. Sem falar, é claro, que os milhões de apps gratuitos na loja não geram absolutamente nada em receita para ela.

  • Phillip César

    Rapaz, 30% para uma base de usuários na casa dos milhões, penso ser justo.

  • Rodrigo Vieira

    Que a plataforma da Apple é magnifica, isso é inegável.

    Mas vamos analisar o cenário mais comum: uma empresa qualquer oferece serviços através do navegador, e, desejando expandir, gostaria de aderir aos sistemas da Apple. No caso do iOS, a decisão é simples – ou paga à Apple, ou não tem app -, porém, no caso do macOS, há uma terceira opção, que é simplesmente não postar na MAS e sim no website/canal de distribuição qualquer.

    As empresas investem muito em marketing e na produção do conteúdo em si, e dar 30% é um gasto muito considerável. A Things (software de tarefas), por exemplo, doa 30% do seu faturamento total à Apple, já que ela só possui apps nas plataformas Apple.

    A Apple está no direito de cobrar com certeza, até porque ela dispõe de uma plataforma excelente, como você já mencionou, além da publicidade, servidores, etc. Mas, no caso específico do Mac, eu acredito ser muito mais vantajoso aos desenvolvedores, salvo exceções ou projetos específicos, não distribuir na MAS um app pago.

    A não ser se for um app gratuito, aí já é outra discussão a respeito das limitações técnicas que a Apple impõe, dentre outros fatores.

  • Rodrigo Vieira

    Mas quem faz a propaganda do aplicativo não é a Apple, mas sim a empresa criadora dele. Então não faz diferença se a base possui milhões, porque quem arca com os custos de publicidade é a própria empresa, e uma tarifa de 30% no faturamento é algo muito pesado.

  • Schinwinkwinsky

    30% é 30%, não importa a base de usuários.

  • Schinwinkwinsky

    No macOS há escolha por enquanto. Hahahaha!!! (risada sinistra)

  • Rodrigo Vieira

    E esse nome aí, de qual país ele é?

  • Há por aí várias histórias de desenvolvedores que abandonaram a Mac App Store (por opção), mas não me lembro em nenhuma delas o motivo ter alguma coisa a ver com os 30%. A indústria vê isso de forma positiva, tanto é que concorrentes da Apple adotaram a mesma divisão 70/30.

    É claro que se para uma empresa ou desenvolvedor independente o negócio funciona bem por fora da MAS, maravilha, o melhor mesmo é aproveitar que dá para não depender da loja e, consequentemente, não pagar 30% à Apple. Porém, para muitos, isso não funciona nada bem — e há custos envolvidos na criação de sites e na manutenção de servidores para download, por exemplo.

    Se a Apple fosse perguntar aos desenvolvedores qual fatia eles achariam justa, pode ter certeza que as respostas variariam de 0% a até mais dos 30% atuais.

  • Schinwinkwinsky
  • Artie

    A Mac App Store foi a minha decepção quando usei um Mac pela primeira vez. Falta variedade. Poucos aplicativos conhecidos estão disponíveis. Vamos melhorar isso hein dona Apple!

  • Matheus Feola

    Só um pequeno ( …

    A Apple de certa forma “lucra” com apps grátis também já que os desenvolvedores precisam pagar uma taxa anual apenas para publicar.

    (Sim, eu entendo que ela faz hosteia sua aplicação na loja, distribui, etc etc e esse valor é mais manutenção do que lucro. )

    Acho os 30% um valor justo na App Store. Na MAS dói um pouco pagar porque ela é horrível tanto pra devs quanto pra users.

  • Ainda espero um dia que os apps para iPads estejam disponíveis na Apple Store do macOS, acredito que uma hora isso deva acontecer, iria aumentar em muito o números de apps da loja…

    A Microsoft também está sofrendo para convencer os desenvolvedores a publicarem seus apps na Windows Store do Windows10, se não fosse o UWP não iria ter praticamente nada…

  • Thiago Miqueias

    Take easy, brother Charlie. É necessário se colocar no lugar da Apple (isto serve para pessoas e empresas), provavelmente há outras prioridades no roadmap dos caras, não é tão simples assim.. p.s.: com este mindset, se você fosse desenvolvedor, não estaria ganhando dinheiro.

  • Paulo Henrique Guedes

    Cara, não justifica há anos não haver mudança. Para pesquisar apps comprados é PÉSSIMO! Simplesmente podia digitar e ele ir filtrando os apps como no iOS, mas nem isso. Por mais que eu entendo, eles estão acomodados com a Mac AppStore. Tá há anos assim. É quase a mesma desde o lançamento.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: