Surge forte indício de que lojas e serviços online da Apple no Brasil passarão a ser cobrados em reais


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
07/08/2017 às 14:54

Desde os primórdios da operação da Apple no Brasil — ao menos quando estamos falando de vendas de conteúdo online —, a empresa opera em dólares. Isso quer dizer que, se você adquirir um filme na iTunes [Movie] Store, assinar o Apple Music, comprar mais espaço no iCloud ou qualquer coisa do gênero, pagará em US$ em vez de em R$.

Há muito tempo se discute se a Apple passará a trabalhar com a nossa moeda local ou não; recentemente, Eddy Cue (vice-presidente sênior de softwares e serviços para internet) afirmou que o Apple Music passaria a ser cobrado em reais até o fim do ano. Caso isso aconteça, é plausível afirmarmos que não apenas o serviço de streaming musical da empresa mas absolutamente todo e qualquer tipo de conteúdo que hoje é comercializado em dólares passaria a ser vendido em reais. E há alguns dias surgiu um indício de que isso de fato poderá acontecer.

Nova empresa da Apple no sistema da Jucesp

Ao visitar o site da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo) e fazer uma busca por “Apple”, é possível verificar o registo de uma empresa intitulada APPLE SERVICOS DE REMESSAS LTDA, registrada no mesmo endereço da Apple Brasil. A descrição da atividade econômica principal da empresa é: “atividades de cobranças e informações cadastrais” (código 8291-1/00).

Tal atividade econômica conta com as seguintes notas explicativas:

Com base nisso, temos um forte indicativo de que estamos diante de uma empresa criada para que a Apple resolva burocraticamente as coisas a fim de vender conteúdo em reais no Brasil. Essa empresa poderia ter alguma ligação com o serviço Apple Pay, também, mas até por conta da indicação da Maçã de que o serviço ainda não chegará por aqui neste ano — e da declaração de Cue de que o Apple Music passará a ser cobrado em reais —, eu arrisco que não é este o caso (para a tristeza de muitos usuários que aguardam ansiosamente a chegada do serviço de pagamento móvel).

Nós já abordamos aqui no MacMagazine os prós e os contras de se cobrar em dólar/real. Resumidamente, com a mudança, os preços muito provavelmente subirão bastante; por outro lado, os Gift Cards (Cartões Presentes) poderão se tornar realidade em nosso país, possibilitando a compra de conteúdos sem a necessidade de se ter um cartão de crédito.

Veremos se isso realmente se concretizará.

dica do Thalisson Santos

Posts relacionados
Comentários
  • Se os preços de apps, assinaturas, musicas e videos acompanharem os valores dos devices, sinceramente estaremos ferrados.

  • Alekssy Alves Souza

    Prefiro em dólar

  • Alekssy Alves Souza

    Pode apostar que vai

  • Ajustes

    Por que, posso saber?

  • Eduardo Vieira

    bom, o endereço da sede é outro numero do que está registrado a APPLE COMPUTER BRASIL LTDA.. porem os socios são os mesmos… que venha novidades…

    eu não vou tirar minha conta americana por causa disso… continuo em USD.. hehe

  • Alekssy Alves Souza

    Valores em Real vão ser bem mais caros, e gosto da variação do dólar você pode ter sorte de pagar bem em conta as vezes dependendo do valor do mesmo

  • Eduardo Vieira

    bom, o endereço da sede é outro numero do que está registrado a APPLE COMPUTER BRASIL LTDA.. porem os socios são os mesmos… porem o registro do CNPJ foi solicitado em 24/05/2017… que venha novidades…

    eu não vou tirar minha conta americana por causa disso… continuo em USD.. hehe

  • Gustavo Michels

    Não Apple, isso é uma coisa que não pode acontecer.. Se for vir em real o Governo vai querer tacar a mão nos impostos e irá ser tudo muito mais caro. =(

  • Perceva

    Real da Apple que a matéria quer dizer né…
    Se for pra mudar pra uma moeda da Apple que nem os cientistas econômicos entendem então é melhor deixa do jeito que tá.
    Pelo menos com o dólar vc pode pagar menos.
    Aposto que a assinatura mensal do Apple Music fique entre 25 a 30 reais.
    Ainda não somos uma Netflix mas nós temos o Planet of Apps… Carpool Karaokê…
    Daqui a pouco a gente funda a Apple Studios e aí nós podemos vir com grandes produções exclusivas.

  • Lucas Macedo ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Me 2

  • Ronan Arraes Jardim Chagas

    Senhores,

    Irei dar meu palpite. O preço dos notebooks são absurdos aqui por “culpa” também da Apple e não apenas dos nossos impostos. Notem que a Apple Brasil traz os aparelhos de fora com seu preço de custo. Os impostos de importação, que são altos, incidem sobre o preço de custo e não sobre o preço de varejo lá fora. Após isso, você tem os impostos locais de qualquer outro notebook. Se não acreditam, basta ver a diferença do preço entre iPhones e MacBooks. Na minha opinião, os preços dos Macs são altos porque se vende o que se deseja aqui, a velha lei da oferta e procura.

    Levando em conta o preço do iPhone top de linha, temos uma conversão dólar/real de 5,05 aproximadamente. Então, acho que é coerente assumir que 0,99 USD não deverá custar mais do que 4,99 BRL, porque os impostos de um celular importado são maiores do que os de um serviço vendido.

    Bom, essa é minha humilde opinião! Vamos ver 🙂

  • Leandro Pim

    Para o desenvolvedor brasileiro é mais interessante receber em dolares, pois paga menos imposto, para o comprado em reais, pois poderia aumentar a qtde de vendas, muitos nao tem cartao internacional

  • Victor Santana

    Não creio que tudo ficaria exobirtantemente mais caro. O brasileiro sabe conferir, e veria que na “loja do lado” os preços são em conta e bem condizentes com a realidade, logo, fazendo com que a Apple saísse perdendo.
    Eu quero muito essa loja em Real porque já tô cansado de ter tanta variação do dólar.

  • Jeadilson Bezerra

    Desde que seja uma conversão justa, por mim tudo bem. Tenho medo de que com a nossa carga tributária o App de 99 centavos de dólar vire 9,99 reais.

  • Wilan

    Mas como você paga mais em conta se o dollar é sempre mais valorizado? Em reais a tendencia é sempre ser melhor, vide Steam.

  • Hevaldo Souza

    Acho negativo! Prefiro em dólar!

  • Tarlan Brunet

    É o que penso. Posso estar errado, mas na minha opinião a Apple estaria dando um tiro no pé se for cobrar bem mais caro que a Google Play e Microsoft Store. Afinal, uma coisa é ela cobrar mais caro por um Macbook ou iPhone, já que só ela o produz, outra é ela cobrar bem mais caro por um app que na Play/Microsoft custa 1,99.

  • Matheus

    Galera que diz que prefere em dólar só pode estar brincando. “Posso dar sorte”, prefiro não dar sorte e saber exatamente quanto vou gastar.

    Quanto aos preços, o Apple Music é mais barato aqui em dólar do que lá fora, porque? Simplesmente porque a Apple sabe que 9,99 é muito mais do que os concorrentes cobram aqui, eles baixaram para um valor que ficasse no mesmo patamar dos outros. É o que vai acontecer com os Apps, aliás, se a gente não pensar só nos apps de USD 0,99 e sim nos de USD 9,99, talvez ele venha por R$ 25,00 e não pelos R$ 34,00 (dólar +iof).

  • João W.

    apple brasil não tem vergonha na cara de transformar US$160 em R$1.299, imagina de fazer preço bom pro Apple Music

  • Luiz Fernando

    Finalmente, eu acho isso ótimo!

  • Matheus

    Já fez, não?

  • João W.

    me refiro a Apple Brasil. Sou assinante do Music e pago um preço bom por mês, mas fico com medo do quanto pode subir, caso sejamos cobrados em real, uma vez que será a Apple Brasil (aquela que faz um fone sem fio custar 1400 temers) que estipulará o preço da mensalidade.

  • É nós.

  • Tadeus Araújo

    Aí você assina o Spotify, Google Play Music, Dezzer, o diabo a quatro. kkkkkkkkkkkkkkk

  • Fernando Teixeira

    seria bom, preço em dólar da a falsa impressão que as coisas são mais baratas

  • meduza

    Seguindo os preços da Apple Store vai de 0,99 pra 9,90…

  • helmygalindo

    Já era tempo né??? Há anos que a Play Store trabalha em Real. Isso mostra o quanto somos importantes pra Apple…

  • Pra que esconder o capital social dela? rsrsrs…. tão pequenininho….

  • Murilo Herrmann

    Acabei de consultar na Receita Federal e consta a APPLE INC como sócia da empresa.
    O email para contato também é @apple.com

    As coisas vão mudar por aqui.
    Embora minha preferência fosse continuar com o dólar.

  • iRon

    Existe a lei da oferta e da procura!
    Os brasileiros vão ajudar a regular os preços comprando mais ou menos!
    Se o app estiver caro, simplesmente não compre e o preço vai ser regulado!
    Se todo mundo comprar o aplicativo mesmo estando caro, para que a Apple vai baixar o preço?
    O brasileiro tem que aprender isso com qualquer bem de consumo, inclusive os carros!

  • Filipe Abrão

    Depende, até os Apps em BR vão ter o famoso “lucro Brasil”… minha conta do Netflix em U$ é mais barata que a brasileira… amo ser cobrado em Dólar….

  • Dil Ribeiro

    Também prefero em dólar

  • Renato Miranda Gonçalves

    A Apple nunca vai assumir prejuízo, então os preços convertidos serão sempre no mínimo os mesmos da conversão. Considerando que ela precisa de uma margem para o preço não flutuar junto com a variação cambial, o preço vai sempre acabar sendo superior.
    Ou seja, pagar diretamente em dólar na cotação dólar-real atualizada será sempre vantajoso. A não ser claro que haja algum incentivo por parte do governo brasileiro. Não é o caso.

  • Renato Miranda Gonçalves

    A vantagem em pagar em dólar não tem nada a ver com dar sorte.
    Simplesmente não existe como ser vantajoso. Se cobrados em real os preços serão sempre artificialmente superiores por conta da margem de variação cambial.
    A Apple consegue precificar o Music como quiser por que é um serviço próprio dela. Já aplicativos de terceiros ela não tem o que fazer a não ser retirar sua margem de lucro, ou seja, não vai acontecer.

  • Anderson Siqueira

    Século XXI e gente sem cartão

  • Paulo Magrani

    U$ 0,99 = R$ 5,99

  • Paulo Magrani

    Não é o caso… temorrr por isso!!!

  • Victor Hugo

    Aqui no Brasil, pelo histórico da Apple, um singela chegaria por 6 reais. Isso sozinho, sem contar os impostos “digitais” que fizeram a Netflix aumentar os valores + IOF

  • Victor Hugo

    Kkkkkkkkkkkkkk cara, não cite “g***** b*****” novamente. Sou superesticioso, capaz das coisas piorarem muito

  • Victor Hugo

    MELHOR ARGUMENTO DO POST! Não tem nem justificativa, melhor deixar como está

  • João W.

    sei não. Só entrar em grupo de iPhone no Facebook que tu vê muita gente que paga R$4000 em iPhone, mas não paga míseros US$4,99 mensais no Apple Music. Imagina então, pagar por app.

  • Rafael Cruzeiro

    Sobre o Apple Pay..trabalho numa grande rede varejista com Meios de Pagamento e, certa vez, uns dois meses atrás, em uma reunião com um grande fornecedor da área (cuja sede fica em São Francisco ;)), este me garantiu que, além de outros serviços, a Apple Pay chegaria ao Brasil até o final deste ano. Portanto, acredito sim que esta nova empresa possa ter ligação com este serviço. Porém, claro, nada impede que a mesma “mate dois coelhos com uma cajadada só”.

  • Como vc faz pra ser cobrado em dolar pelo netflix?

  • Matheus

    Falei de sorte porque teve gente nos comentários falando que prefere contar com a sorte do que ter um preço fixo. Quanto a retirar sua margem de lucro, você falou sério isso? Você sabe como funciona a publicação de aplicativos na App Store? A Apple sempre ganha a mesma porcentagem, vai do desenvolvedor escolher quanto quer cobrar no app, se ele quiser cobrar 0,99 ou 9,99, ele vai sofrer concorrência como qualquer outro serviço, o usuário vai escolher o melhor custo x benefício para si.

  • Matheus

    Não confunda serviço com hardware, amigo. E sua comparação é, no mínimo, chula. Se você for comprar seus Airpods nos EUA, vai pagar por volta de $184 (tx + iof), à vista. Aqui paga-se R$1259,00, à vista. Continua sendo bem mais caro, mas sua cotação já cai 22%, e não podemos esquecer que imposto aqui é mais alto, transporte e distribuição também. De novo, continua sendo bem mais caro, mas não dá para colocar a culpa só na Apple Brasil, apesar de eu achar sim que ela ganha uma boa grana em cima dos produtos.

  • Matheus

    Pode apostar que não vai

  • Anderson Ramos

    Pela descrição da empresa parede ser uma empresa de intermediação financeira é isso permitiria vender em reais os serviços bem como meios de pagamento… então prepara terreno para o Apple Pay também.

  • Filipe Abrão

    Eu criei a conta pelo App, quando você faz isso ele atrela ao Apple ID e te cobra como assinatura de App dentro do iTunes, e a cobrança vem no cartão de crédito em dólar

  • Alekssy Alves Souza

    Como não ? Você tá achando que o aplicativo de $0,99 vai vim por 3,00 reais ? Chutando baixo vai vim por R$ 5,00 no mínimo, hoje consigo pagar uns 3,50 cpm IOF , isso sem contar os outros , e assinaturas, dólar vai ser sempre melhor

  • OverlordBR

    Fora que a tal “cotação Apple” do dólar x real pode ser bem mais alta que a cotação tradicional. 🙂

  • OverlordBR

    Será a luta da cotação oficial x cotação Apple.

  • Filipe qual plano você escolheu, pq no intermediário de 8,99 não fica mais barato não!

  • Felipe Guimarães

    Mas eu tenho cartão de crédito Brasileiro e não consigo assinar o Apple Music.

  • Leonardo Caldas

    “Resumidamente, com a mudança, os preços muito provavelmente subirão bastante; por outro lado, os Gift Cards
    (Cartões Presentes) poderão se tornar realidade em nosso país,
    possibilitando a compra de conteúdos sem a necessidade de se ter um
    cartão de crédito.”

  • Leonardo Caldas

    “Nós já abordamos aqui no MacMagazine os prós e os contras de se cobrar em dólar/real. Resumidamente, com a mudança, os preços muito provavelmente subirão bastante; por outro lado, os Gift Cards
    (Cartões Presentes) poderão se tornar realidade em nosso país,
    possibilitando a compra de conteúdos sem a necessidade de se ter um
    cartão de crédito.”

    A vantagem então seria a possibilidade de comprar gift cards por quem não tem cartão de crédito pelos valores que já se imagina vão ser bastante caros?

    Se for isso, antes deixar em dólar mesmo…

  • Carlos Gabriel Arpini

    Também acredito nessa hipótese.

  • paulobr

    Tô nem aí, minha conta é americana!
    😛

  • Obrigado!

  • Paçaro

    IOF.

  • Leonardo Negrisoli

    Eu, há uns meses, tinha um celular corporativo android onde a play store estava toda em reais.
    Ao fazer as contas, considerando IOF e cotação do dólar, chegou a ficar uns R$3 mais barato do que o preço na playstore.
    Claaaro, que estamos sujeitos a variações loucas do dólar, mas via de regra, sempre na comparação saia mais em conta

  • Marcelo R. Bernardo ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Em um comentário abaixo, alguém citou que a PlayStore trabalha em Real. O porém é que toda compra tem cobrança de IOF, informando na fatura que trata-se de compra no exterior. O mesmo acontece com a PlayStation®Store, entre outras. Só a Microsoft tá cobrando em Reais sem IOF. Se a Apple for pelo mesmo caminho das duas primeiras, convertendo o valor em US$ dos apps pela cotação que ela bem entender , vai ser péssima essa mudança.

  • Renato Miranda Gonçalves

    Os preços são ajustados pela Apple, o desenvolvedor escolhe um número que representa a “Faixa de preço”, então ele não consegue ajustar de acordo com o país. O Breno explicouncoko funciona no ultimo podcast, bem interessante.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaço acima é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido). Em caso de insistência, o usuário poderá ser banido.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: