Apple vai bem em pesquisa de confiabilidade de notebooks da Consumer Reports; revista deixa de recomendar linha Surface

Imagem de destaque


A Apple tem uma relação complicada com a Consumer Reports. A publicação, uma das mais respeitadas dos Estados Unidos quando o assunto é avaliação e recomendação de produtos das mais variadas categorias (desde nada menos que 1936, é bom notar), tem como costume dar boas notas aos produtos da Maçã; no fim do ano passado, entretanto, a revista retirou temporariamente do novo MacBook Pro seu cobiçado selo de recomendação devido a uma inconsistência na sua bateria. A Apple corrigiu o erro de software e as máquinas logo reobtiveram o certificado, mas é possível que a relação entre as duas empresas tenha estremecido.

Se este for o caso, essa notícia de hoje pode ser um horizonte luminoso na amizade de ambas: em uma nova pesquisa com mais de 90.000 donos de notebooks e tablets de várias marcas, a CR colocou a Apple como a fabricante cujos produtos apresentam a menor quantidade de quebras após dois anos de uso.

O ranking está logo abaixo:

Pesquisa de confiabilidade de laptops e tablets da Consumer Reports

Como é possível notar, cerca de 10% dos computadores portáteis da Apple apresentaram defeitos ao final do seu segundo ano de uso, de acordo com os dados da pesquisa; o índice foi o menor entre todas as fabricantes pesquisadas com uma boa folga — a segunda melhor colocada, a Samsung, conquistou uma taxa de 16%, enquanto marcas igualmente consagradas, como Dell, Toshiba e Microsoft, amargaram as piores médias do levantamento (22%, 24% e 25%, respectivamente).

Em relação à gigante de Redmond, especificamente, está iniciando-se uma polêmica parecida com a enfrentada pela Apple no último ano. A CR decidiu retirar dos (elogiadíssimos) dispositivos da linha Surface seu selo de recomendação, alegando julgar que os aparelhos são “significativamente menos confiáveis que os das outras marcas”. Falhas como congelamentos, desligamentos inesperados e problemas na tela sensível ao toque foram algumas das relatadas pelos usuários pesquisados, o que fez com que a instituição decidisse por não mais recomendar a linha.

Em um comunicado à Reuters, a Microsoft afirmou que seus próprios dados de satisfação dos consumidores são muito diferentes daqueles obtidos pela CR: “Nós não acreditamos que estes resultados reflitam com precisão a experiência dos donos de Surfaces ou capturem a melhora da performance e confiabilidade que incluímos em cada nova geração da linha.”

É bom notar que produtos mais recentes da linha Surface, como o Surface Laptop e o novo Surface Pro, não entram na pesquisa simplesmente por ainda não terem completado dois anos de mercado — os resultados, portanto, refletem o desempenho de alguns dispositivos mais antigos, como o Surface Book e modelos anteriores do tablet carro-chefe da linha. Veremos se este gráfico irá mudar nos próximos tempos, portanto.

via The Verge

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: