Nas mãos de outra empresa, o carismático drone Lily ressurge das cinzas em versão menos robusta

Imagem de destaque


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
05/09/2017 às 11:50

Com nome e “cara” (literalmente) muito bonitinhos, o drone Lily surpreendeu a todos quando apareceu em 2015. Afinal, um drone que apenas necessitava de um rastreador preso ao usuário — sem necessidade de operar um controle —, portátil, à prova d’água e que filmasse de maneira automática era basicamente o sonho de todo entusiasta.

Entretanto, a realidade bateu de maneira feroz e, no início deste ano, a empresa encerrou suas atividades sem ter entregado sequer uma das 60 mil unidades (sim, bastante!) comercializadas na pré-venda.

Depois do fiasco, os direitos de marca Lily foram vendidos para o Mota Group por US$300.000, enquanto a LR Acquisitions comprou as patentes da empresa e 70 protótipos do antigo projeto — até a GoPro entrou nessa brincadeira, dando um lance de US$250.000 pela propriedade intelectual.

Agora, a empresa responsável por ele relançou a página oficial com o sucessor do drone, o Lily Next-Gen.

Lily Next-Gen

O novo Lily permaneceu com as cores do anterior, porém é mais compacto e vem com uma câmera de 13 megapixels, capaz de filmar em resolução 4K. O recurso de seguir o usuário ainda está nesta versão, porém ainda que o tratem como uma “próxima geração”, as funções fundamentais que surpreenderam o público não mais estão presentes.

Lily Next-Gen

Isto é: diferentemente do apresentado lá atrás, o novo Lily não é à prova d’água, não possui o rastreador que possibilitava ao dispositivo seguir o usuário e também não é possível apenas lançá-lo ao ar para que ele inicie o seu voo — ou seja, tudo o que fazia dele um drone revolucionário acabou descendo ladeira abaixo. Ainda assim, afirmam que basta “um toque” para que ele voe ou pouse.

Considerando a sua já manchada reputação, os US$700 (ou US$500, para os primeiros compradores) cobrados pela empresa podem fazer com que as vendas sejam difíceis, já que ele competirá com nomes mais consagrados (DJI e Parrot, por exemplo) e numa mesma faixa de preço.

Lily Next-Gen

Está certo que todos os clientes da primeira versão receberam o dinheiro de volta, mas quem terá novamente a coragem de investir no projeto? Ainda que a gente saiba que ele está nas mãos de outros responsáveis, sempre ficamos com um pé atrás. De qualquer maneira, espero realmente que dê certo pois a proposta, ainda que inferior à primeira, é boa.

Se alguém quiser se aventurar, pode adquiri-lo com o preço promocional diretamente pelo site oficial.

via TechCrunch

Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: