Por algum motivo misterioso, o web player do Spotify não é mais compatível com o Safari


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
08/09/2017 às 19:20

Uma das (centenas de) vantagens do Spotify sobre o Apple Music é o fato de que você, tendo uma conta e um computador à disposição, pode acessar suas músicas, playlists e todo o catálogo do serviço por meio de qualquer navegador — ao contrário da plataforma musical da Maçã, que lhe obriga a baixar o iTunes (mais conhecido como o software mais odiado do mundo desde o Internet Explorer 6) para realizar a mesmíssima tarefa.

Entretanto, toda essa conveniência levou um baque e tanto nos últimos dias, quando usuários ao redor do mundo tentaram acessar o web player do Spotify pelo Safari e deram de cara com a parede: por algum motivo, o serviço não é mais compatível com o navegador da Maçã.

Spotify Web Player incompatível com o Safari

No momento, os browsers listados como compatíveis com o web player do Spotify são o Chrome (versão 45 ou superior), o Firefox (47 ou superior), o Edge (14 ou superior) e o Opera (32 ou superior). Os usuários, naturalmente, logo entraram em contato com a empresa para esclarecer a situação e receberam uma resposta deveras lacônica:

Após darmos uma olhada no funcionamento das coisas, podemos confirmar que, após atualizações recentes, o Safari não é mais um navegador suportado pelo web player. Nós estamos constantemente testando coisas, adicionando e removendo recursos para fazer o Spotify cada vez melhor. Nós sentimos muito que você não possa mais usar o web player como antes. Não temos como afirmar se recursos específicos serão trazidos de volta, mas, assim que tivermos novidades, anunciaremos a todos pela Spotify Community.

Portanto, oficialmente, não há uma explicação para a retirada ou uma expectativa para retorno do web player ao Safari. No tópico dos fóruns da plataforma referente ao caso, entretanto, o usuário Riegelstamm tem uma suspeita da razão para a mudança: o web player utiliza o Widevine, plugin do Google utilizado por serviços que reproduzem conteúdos protegidos por DRM1. A Apple considera que a tecnologia é insegura e abre uma porta para ataques ao seu navegador, e, por isso, bloqueia o seu funcionamento no Safari — ou seja, a não ser que o Spotify esteja disposto a abandonar o plugin, certamente teremos que esperar sentados pela volta do web player ao browser da Maçã.

Resta saber quem perde mais com isso — o Spotify, que deixa de oferecer um recurso aos seus clientes, ou a Apple, com o prospecto de ainda mais usuários migrando para o Chrome somente por conta dessa mudança.

Spotify investindo no seu próprio Music Festival?

Em uma nota relacionada, é bem provável que tudo seja uma coincidência muito engraçada — ou talvez os suecos tenham tido acesso aos planos da Maçã antes de eles serem divulgados —, mas o fato é que, meros quatro dias após a Apple decretar o fim do Apple Music Festival, o Spotify anunciou o seu primeiro festival de música ao vivo.

WhoWeBe, festival de música do Spotify

O festival, batizado WhoWeBe, acontecerá no dia 30 de novembro em Londres, no centro de entretenimento histórico Alexandra Palace, e trará a mais fina nata de artistas da vanguarda que ninguém conhece, como Dizzee Rascal, Bugzy Malone, J Hus e Stefflon Don. Uma playlist com músicas dos artistas já está disponível na plataforma, e assinantes do Spotify Premium poderão comprar ingressos com preferência.

É, amigos e amigas, a competição está acirrada…

via AppleInsider, 9to5Mac

Notas de rodapé

  1. Digital rights management, ou gestão de direitos digitais.
Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: