Rumor: Apple estaria trabalhando em iPhone com tela OLED dobrável em parceria com a LG


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
11/10/2017 às 18:08

Em termos de tela, o iPhone X é a segunda evolução significativa da Apple nos dez anos fabricando smartphones — a primeira, claro, foi o salto para a tela Retina, no iPhone 4. O primeiro painel OLED num telefone da Maçã é, também, o primeiro da empresa a adotar o design sem bordas que parece ser a nova tendência do mundo móvel (com ou sem recorte polêmico, isto é).

Se vocês acham, entretanto, que isso significa que passaremos mais alguns bons anos sem uma evolução nos displays utilizados pela empresa, bom… talvez seja recomendável rever vossas expectativas — ao menos de acordo com este novo rumor trazido pelo The Investor.

Tela OLED flexível curva da Samsung

Tela flexível apresentada pela Samsung

De acordo com o jornal, que cita fontes anônimas, a Maçã estaria começando a trabalhar no projeto de um futuro iPhone, a ser lançado possivelmente em 2020, com uma tela OLED dobrável. A parceira da Apple na empreitada não seria a Samsung, que está encarregada de produzir os painéis OLED do iPhone X, e sim a LG.

Lá pelos lados da Coreia do Sul, a LG teria criado uma verdadeira “força-tarefa” para desenvolver a tela dobrável e assegurar o futuro da parceria com a Apple; por sua vez, a subsidiária LG Innotex, responsável por peças de eletrônicos, estaria na incumbência de desenvolver uma placa lógica flexível — não há sentido, afinal, em desenvolver uma tela dobrável se o resto dos componentes não é igualmente flexível. Caso as pesquisas da sul-coreana sejam frutíferas, afirma-se que a Apple realizaria um apetitoso investimento de US$2,7 bilhões na empresa para uma parceria de longo prazo.

Mas por que a Apple teria abandonado a Samsung nessa ambiciosa empreitada? Segundo as fontes do jornal, a razão é muito simples: competição. A Sammy detém, hoje, basicamente o monopólio mundial da produção de painéis OLED e, diz-se, tem planos de apresentar o seu primeiro telefone flexível já no ano que vem. A Maçã, do seu lado, não pretende compartilhar os segredos de uma tecnologia ainda em estágios tão iniciais de desenvolvimento com a sua concorrente mais formidável.

E aí, será que estamos a alguns anos de vermos um iPhone dobrável? Eu, particularmente, não consigo imaginar muitos benefícios em tal característica — talvez seja apenas uma inabilidade minha, entretanto. Palpites?

via Cult of Mac

Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: