Qualcomm é condenada a pagar R$2,5 bilhões por práticas monopolísticas, indicando um final feliz para a Apple na novela


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
12/10/2017 às 17:15

E cá estamos nós novamente com mais um dos capítulos (provavelmente) finais da novela judicial entre Apple e Qualcomm. Só que, desta vez, a Apple não tem muito a ver com os últimos desdobramentos — ela só vai ficar muito feliz com eles.

O centro das atenções, agora, é um outro caso da gigante dos processadores: uma investigação da FTC (Fair Trade Commission, ou Comissão de Comércio Justo) de Taiwan determinou que a Qualcomm é culpada em acusações relacionadas à violação de leis antitruste e práticas monopolísticas, e deverá pagar uma multa de 23,4 bilhões de dólares taiwaneses (aproximadamente R$2,5 bilhões) aos cofres do país.

É o que afirma a Bloomberg: segundo o órgão, a empresa praticou as irregularidades no país ao longo dos últimos sete anos e, neste período, arrecadou 400 bilhões de dólares taiwaneses (~R$42 bilhões) das empresas locais. Perto dessa quantia, a multa até pode parecer um valor não tão grande, mas o fato é que a quantia não tem precedentes no pequeno país asiático.

A Apple, obviamente, não se beneficia em nada com a decisão, mas tem mais um sinal de que a maré está totalmente a seu favor na sua própria disputa com a gigante dos microchips: a acusação feita pela Maçã, de que a Qualcomm estaria cobrando duas vezes pelos seus produtos (uma vez pela licença para utilizá-los e outra numa taxa cobrada por iPhone), é muito parecida com a da FTC de Taiwan que acabou por condenar a companhia.

Depois de perder duas batalhas recentes contra Cupertino recentemente, a Qualcomm pode estar vendo o final da história cada vez mais próximo. Um final, aliás, nada feliz para as suas finanças.

via AppleInsider

Posts relacionados
Comentários
  •  knewitz_doug

    Agora as duas sentam e discutem como encerrar esse processo sem que saiam perdendo, a Qualcomm por ter que pagar a Apple e a Apple por precisar dos componentes da Qualcomm.

  • No caso, se a Apple for favorecida em juízo, não vejo como ela seria prejudicada porque a) os componentes continuam à venda para quem quiser comprar, b) o custo de licenciamento é das parceiras e c) há opções de outros fabricantes no mercado.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: