Apple afirma que controle parental dos seus aparelhos será “ainda mais robusto”, em resposta a investidores


Ontem, dois grandes investidores da Apple publicaram uma carta aberta demostrando bastante preocupação com um possível impacto negativo do iPhone em crianças e, por isso, solicitaram mais medidas de controle parental da empresa em seus dispositivos. E parece que o apelo deu certo, já que a Maçã veio a público comentar a preocupação, trazendo uma esperança para quem quer ver esse tipo de aprimoramento nos sistemas.

De acordo com o Wall Street Journal, a Apple fez questão de lembrar aos investidores que ela tem se preocupado com as medidas de controle parental desde a segunda geração do iPhone OS1, lá em 2008, e que basicamente tudo o que uma criança acessa online já pode ser bloqueado pelos pais.

Pensamos profundamente sobre como os nossos produtos são utilizados e o impacto que eles têm nos usuários e nas pessoas ao seu redor. Nós levamos essa responsabilidade muito a sério e estamos empenhados em satisfazer e superar as expectativas dos nossos clientes, especialmente quando se trata de proteger as crianças.

E para acalentar os corações dos pais preocupados, a empresa chegou a comentar que está “constantemente procurando” maneiras para melhorar seus dispositivos e que planeja lançar novos recursos os quais proporcionarão aos responsáveis opções “ainda mais robustas” para controlar o acesso dos pequenos.

A Apple não revelou quais seriam essas melhorias que possivelmente veremos nas próximas versões do sistema, mas alguns dos requerimentos presentes na carta aberta dos investidores seria a possibilidade de limitar o tempo de utilização, aprimoramentos na monitoração, entre outras coisas.

Agora, só nos resta esperar — ainda assim, é bom ver que a Apple está atenta ao problema.

via AppleInsider

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: