Apple cogita reembolsar clientes que trocaram baterias de iPhones antes de 2018; programa de troca poderá ser estendido por mais tempo


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
07/02/2018 às 12:11

E cá estamos nós novamente para falar de um assunto bastante comentado nas últimas semanas: a polêmica envolvendo baterias de iPhones. Eu sei, eu sei. Você não aguenta mais esse assunto, mas não me culpem por todo dia surgir alguma novidade nos pomares de Cupertino sobre bateria. E a de agora é bastante interessante para quem já sofreu com o problema e resolveu trocar a bateria do seu aparelho antes mesmo de surgir o tal programa de reparo.

Segundo o Recode, a Apple está avaliando internamente a possibilidade de oferecer reembolsos para usuários que pagaram para trocar a bateria de iPhones antes de essa polêmica toda se iniciar.

Como informamos, o senador americano John Thune, que preside o Comitê de Comércio, Ciência e Transporte do Senado, enviou uma carta à Apple no dia 9 de janeiro cobrando respostas mais claras da empresa sobre o assunto. Um dos questionamentos de Thune era justamente se existe um plano de oferecer ressarcimento aos consumidores que pagaram o preço total para a troca do componente antes de 2018.

Cynthia Hogan, vice-presidente de políticas públicas nas Américas da Maçã, disse a Thune que, “sim, estamos explorando isso e informaremos você de acordo” — ou seja, a possibilidade de a Apple reembolsar clientes que trocaram as baterias de seus iPhones antes de 2018 é real. Além disso, Hogan confirmou algo que todos nós já sabíamos: que a demanda por trocas de baterias está bem alta.

No mais, segundo informou o Business Insider, a Apple havia dito que clientes foram alertados sobre o gerenciamento de energia na época. Mas no cronograma fornecido ao Senado, a Apple reconheceu que o tal recurso foi lançado para iPhones um mês antes de constar nas notas de liberação do iOS e de ser divulgado à imprensa.

Nós primeiro entregamos esse recurso de gerenciamento de energia para iPhone 6, iPhone 6 Plus, iPhone 6s, iPhone 6s Plus e iPhone SE como parte do iOS 10.2.1, em janeiro de 2017. Uma vez que verificamos que o recurso foi efetivo para evitar desligamentos inesperados, atualizamos as notas do iOS 10.2.1 em fevereiro de 2017. Especificamente, as notas do iOS 10.2.1 diziam que esta atualização “também melhora o gerenciamento de energia durante o pico de carga de processamento para evitar desligamentos inesperados no iPhone”.

A carta/resposta completa da Apple pode ser lida abaixo:

Outra informação importante surgiu em uma resposta a Greg Walden, político americano que preside o Comitê de Energia e Comércio na Câmara dos Deputados dos EUA. A Apple disse ao comitê que consideraria estender o programa de substituição de baterias além de 2018 se não conseguir encontrar uma maneira de evitar desligamentos repentinos em iPhones mais antigos sem reduzir a velocidade do processador — algo justo e que faz bastante sentido.

Mesmo com todos esses esforços, a Apple não está conseguindo segurar a onda de processos e ações coletivas nos EUA, os quais já ultrapassaram a barreira dos 50!

Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: