Como expandir de verdade a sua rede sem fio adicionando outras estações base Wi-Fi


Caneta Para notificar nossos editores de um erro no post, selecione o texto e pressione Ctrl + Enter.
Por
14/02/2018 às 22:11

Não tem jeito: se tem uma coisa que muita gente sofre aqui no Brasil é com o sinal Wi-Fi em casa, independentemente do tamanho da residência. Seja um apartamento de 50m² ou uma casa de 300m², expandir a rede sem fio é quase que uma obrigatoriedade. Os motivos podem variar (paredes de concreto, interferências, muitas “curvas”, espelhos, vidros ou até mesmo o tamanho físico do espaço), mas a reclamação, no fim das contas, é a mesma.

Não faltam no mercado repetidores e novos kits Wi-Fi compostos por duas, três ou mais unidades já pensadas para serem espalhadas pela casa, justamente para evitar o problema de sinal fraco em alguns pontos. Mas a ideia, aqui, é focar num cenário bastante comum: pessoas que possuem, por exemplo, mais de um AirPort Time Capsule/Extreme ou até mesmo um conjunto composto por um AirPort Time Capsule/Extreme e um AirPort Express.

Muitos cometem o erro de ampliar a rede sem fio optando por expandir o sinal Wi-Fi. O problema é que, ao posicionar um roteador na sala e o outro num quarto, por exemplo, conectados via rede sem fio (sem um cabo), é bem possível que a segunda unidade amplie um sinal que já chega a ela bem fraco. Desta forma, você não resolve o problema pois o sinal continuará ruim. A melhor opção, nesse caso, é fazer o que a Apple chama de rede roaming.

Como criar uma rede roaming

O segredo é conectar as unidades AirPort por um cabo Ethernet. Eu sei, eu sei… Muitas vezes isso não é possível pois você não previu esse cenário e não passou o cabo pela parede e simplesmente não tem um ponto de rede no quarto (utilizando o cenário descrito acima). Mas isso faz toda a diferença, acredite. Vale a pena se esforçar para ter esse cabo ligando fisicamente os dois roteadores1.

Veja uma representação gráfica de como tudo deverá ficar:

Configurando uma rede roamingConfigurando uma rede roaming

Levando em consideração que a sua rede Wi-Fi primária já está configurada, o grande pulo do gato está na forma como você configura a segunda estação. No Utilitário AirPort, em vez de escolher a opção “Ampliar uma rede sem fio”, você deve “Criar uma rede sem fio” com basicamente as mesmas configurações da rede Wi-Fi primária. Ou seja, na aba “Sem Fio”, defina o mesmo nome de rede, o mesmo protocolo de segurança sem fio e a mesma senha.

Estação base primária à esquerda; secundária à direita

A diferença é que, na aba “Rede”, em “Modo Roteador”, opte pela opção “Desativado (Modo Ponte)”.

Estação base primária à esquerda; secundária à direita

Fazendo isso, você não está ampliando a rede de fato, e sim criando uma nova rede exatamente igual à primária. Contudo, ao optar pela opção “Desativado (Modo Ponte)”, essa segunda unidade perde a característica de roteador, passando a agir simplesmente como um amplificador Wi-Fi.

Configurando uma rede roaming

Vale notar que, apesar de serem antigos, a Apple conta com artigos de suporte ensinando como instalar e configurar uma rede em roaming, bem como instalar e configurar uma rede sem fio expandida.

Lembrando que expandir o alcance da sua rede Wi-Fi conectando as estações base Wi-Fi em conjunto (utilizando Ethernet) é sempre a melhor opção e proporcionará as melhores taxas de transferência. A conexão via Ethernet oferece taxas muito mais rápida do que a sem fio e é imune a interferências de radiofrequência. Além disso, como praticamente não há sobrecarga de gerenciamento via Ethernet, mais dados passarão de um ponto para outro no mesmo espaço de tempo.

Somente assim eu resolvi os problemas de conectividade aqui em casa, colocando um AirPort Time Capsule na sala (estação primária) e um AirPort Express no quarto. 😉

Notas de rodapé

  1. Se você não souber fazer isso, contrate uma pessoa para fazer.
Posts relacionados
Comentários

Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: