Novos estudos indicam amplo potencial médico da pulseira KardiaBand pro Apple Watch, incluindo detecção de hipercaliemia


Talvez você lembre da KardiaBand, primeiro acessório para o Apple Watch (mais precisamente, uma pulseira especial para o reloginho) aprovado pela FDA1 que comentamos aqui há alguns meses.

A proposta principal do sensor é oferecer testes de ECG (eletrocardiograma) quase instantâneos para seus usuários; hoje, dois estudos diferentes mostram que a KardiaBand não só é muito apta a essa tarefa como ainda tem outro potencial muito forte na área médica.

O primeiro dos estudos foi realizado pela AliveCor (fabricante da KardiaBand) em parceria com a Cleveland Clinic e determinou que o acessório consegue detectar episódios de fibrilação atrial com 93% de sensibilidade e 94% de especificidade — os mesmos índices apresentados num exame comum de ECG; se os dados coletados em tempo real forem analisados por um médico, esse índice chega a 99%.

Com isso, a AliveCor pode vender seu produto com mais um atestado deveras convincente (depois da aprovação pela FDA) de que sua função principal funciona a contento e, surpreendentemente, com uma eficácia similar à de um exame completo. Quem também deve estar comemorando, claro, é a Apple — que vê seu produto começar a se tornar uma plataforma completa de saúde e acompanhamento médico.

E tudo isso pode expandir-se ainda mais, se levarmos em conta o segundo estudo compartilhado hoje — este, realizado pela Mayo Clinic. Os pesquisadores descobriram que a combinação de um dos dispositivos de ECG da AliveCor (a KardiaBand inclusa) com tecnologias de inteligência artificial podem detectar, com sensibilidade de 90% a 94%, episódios de hipercaliemia — casos em que a concentração de potássio no sangue atinge níveis acima dos considerados saudáveis e pode indicar complicações, como problemas no coração, disfunção renal ou diabetes.

A descoberta é importante principalmente porque, até hoje, a única forma de detectar o nível de potássio no organismo de um indivíduo é por meio da coleta de sangue; um método não-invasivo de obter essas informações constante e precisamente seria uma grande revolução no acompanhamento de pacientes de uma série de condições — algo parecido com o que a Apple está tentando desenvolver na área de diabetes para acompanhamento da glicemia.

Os prospectos são interessantes, não? A quem se interessou, a KardiaBand pode ser adquirida no site da AliveCor ou na Amazon americana por US$200.

via AppleInsider

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: