Apple estaria planejando lançar seu serviço de conteúdo original em vídeo em março de 2019


Já faz um tempo desde que estamos ouvindo sobre a Apple e sua iniciativa em conteúdo original. Alguns programas, como “Planet of the Apps” e “Carpool Karaoke” já foram lançados, mas os rumores sobre novas séries pipocam cada vez mais constantemente.

Entre as séries que já foram rumoradas, estão um reboot de “Histórias Maravilhosas”, de Steven Spielberg, uma série estrelada por Jennifer Aniston e Reese Witherspoon, uma comédia com Kristen Wiig, entre tantas outras que contam com grandes nomes de Hollywood.

Apesar de já existirem diversos títulos sendo trabalhados — e a lista cresce a cada dia —, a data prevista para o primeiro lançamento dessa leva seria somente em março de 2019, como noticiou o New York Times. O tempo parece bastante longo e, como tudo é muito novo para a Maçã, o artigo joga no ar a pergunta se, de fato, haverá um “final feliz”; esse período de basicamente um ano será necessário para a criação de programas bem escritos, dirigidos e divulgados.

New York Times Apple studios

A iniciativa da Apple de fechar 12 projetos e 9 deles não terem sequer um programa piloto mostra como estão bastante empenhados em criar, o quanto antes, conteúdos originais. Na verdade, um rumor sugeriu que a empresa investiria US$1 bilhão só no ano de 2018, mas o NYT afirma que parece “óbvio” que a Apple ultrapassará essa cifra, principalmente pela “mão aberta” da empresa, que não hesita em pagar milhões às estrelas e aos criadores das séries. Assim, ela passará facilmente os números de Facebook, YouTube e até algumas produções de TV.

Ainda que nada esteja muito certo, a Apple tem o dinheiro o suficiente e também está juntando uma mão de obra bastante capacitada para lidar com conteúdos originais. Depois que os veteranos Zack Van Amburg e Jamie Erlicht foram contratados pela Maçã, não só a empresa conseguiu esses 12 projetos, como também já cresceu a ponto de expandir o staff em 40 pessoas e abrir divisões para dramas adultos, programação infantil e programas focados na America Latina e na Europa.

Além disso, quem já entrou no barco está bastante confiante nos projetos; Witherspoon chegou a afirmar que “a Apple apenas nos entende, ela entende nossa visão; ela acabou de entrar nesse ramo e quer realmente estar conosco nesse negócio em grande estilo”.

Alguns produtores afirmaram que os conteúdos, pelo menos por enquanto, seguirão a identidade “alegre” e “otimista” características da Maçã, fugindo um pouco de temas mais pesados em relação a problemas sociais e coisas do tipo.

Também não se sabe ainda qual será a maneira que a Apple irá lançar sua nova programação, mas pode ser que ela utilize o aplicativo TV, que hoje reúne programas de vários apps como HBO, Netflix e outros, e provavelmente virá com um sistema de assinatura mensal, assim como é o Apple Music.

·   •   ·

Enquanto a Maçã se prepara para levar aos seus usuários novos conteúdos em vídeo, seu investimento em propaganda e marketing de seus produtos dentro de outras séries e programas também vem aumentado bastante, como contou a Variety.

O drama policial da Fox, “9-1-1”, mostra em várias cenas pessoas utilizando o iPhone como principal aparelho dos personagens, e MacBooks como seus computadores pessoais. Ao final do programa, é possível ver uma mensagem dizendo “consideração promocional patrocinada pela Apple”.

A Apple e a agência que lida com suas propagandas, a Omnicom Group, negaram ter ligação com as aparições dos produtos no seriado, mas como o professor de marketing da Universidade de Maryland, P.K. Kannan, afirmou, normalmente demora um pouco para que as séries introduzam os produtos nos episódios, porém em “9-1-1” os personagens já estão usando o iPhone X. Ele explica que, ao colocar o aparelho nas mãos de celebridades, isso chama atenção e o interesse de novos usuários.

A Variety conta que colocar os produtos dentro das séries acaba sendo muito mais barato do que veicular propagandas inteiras na TV. E, ainda que em diversas outras séries — e isso foi reforçado por um representante da HBO — os produtos da Apple apareçam simplesmente por escolha criativa, nenhum deles tiveram a tal mensagem no final de ser patrocinado pela Maçã. Por isso, a conclusão de que a empresa estaria engajada em aumentar sua participação dentro das séries, pelos motivos já explicados acima.

Mesmo que indiretamente, essa também é uma maneira de a Apple estar no mundo de conteúdo em vídeo, mesmo que as produções não sejam necessariamente suas. Afinal, estar presente em vários lugares nunca é demais para a promoção da marca, né? 😉

via 9to5Mac, MacRumors

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: