Bandidos roubam celulares avaliados em mais de R$5 milhões no Aeroporto do Galeão, incluindo carga da Apple

Imagem de destaque


A situação não está fácil no Brasil e todo mundo sabe disso. Mas no Rio de Janeiro, em especial, tudo está ainda mais caótico. A prova disso é que, em apenas uma semana, o Sindicarga (Sindicato de Empresas de Transporte Rodoviário e Logística do Rio de Janeiro) denunciou dois roubos de cargas — mais especificamente, de celulares — que aconteceram no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão.

Segundo matéria do jornal Extra, no último domingo (15/4) bandidos levaram do local uma carga de celulares da Samsung (Galaxy S9, que ainda está em pré-venda no Brasil) avaliada em cerca de R$3,4 milhões.

De acordo com o coronel Venâncio Moura, diretor de segurança do Sindicarga, os celulares tinham rastreadores e foram levados para a Favela Nova Holanda, no Complexo da Maré (também na Zona Norte, próximo ao aeroporto). O 22º Batalhão de Polícia Militar foi acionado, mas não foi ao local alegando falta de recursos para entrar na favela. Ainda segundo o coronel, a DRFC (Delegacia de Roubos e Furtos e Cargas — unidade da Polícia Civil responsável por investigar roubos de cargas) também está sem condições, sem equipamentos blindados.

O pior: esse foi o segundo roubo do tipo ocorrido no Rio em menos de uma semana. De acordo com Venâncio, na semana passada bandidos roubaram uma carga da Apple (provavelmente, iPhones) — que havia acabado de deixar o terminal de carga do Galeão — avaliada em R$2 milhões.

Foram R$5 milhões de prejuízo em uma semana. Está terrível o Rio de Janeiro. A única carga que circula aqui sem problema, que se salva, é a de caixão. Porque ninguém quer comprar caixão, não é mesmo?

Toda a ação dos criminosos, que começou por volta das 21h30, foi filmada pelo circuito de câmeras do terminal.

Ainda segundo Venâncio, os assaltantes chegaram em um caminhão, com roupas parecidas com as dos funcionários do local (com bonés que escondem seus rostos parcialmente) e estavam armados com pistolas. Eles renderam os trabalhadores, fizeram ameaças e já pareciam saber o que buscavam no local. Então, pegaram os celulares, levaram para o caminhão que usavam e fugiram. Os bandidos integrariam um bando chamado Bonde do Gordão, do Complexo da Maré.

É por isso que sempre batemos na tecla de que não são apenas os impostos que tornam tais produtos caros aqui no Brasil. Esse tipo de problema deve afetar muito o preço dos aparelhos — afinal, você acha que esse prejuízo fica com as empresas ou é repassado para o consumidor? É praticamente certo que essa carga toda é protegida por algum seguro. E quem paga por isso? Consumidores, é claro, já que todo o custo dessa operação é diluído no valor final do produto.

E não tem para onde fugir: ou a Apple e a Samsung (não apenas elas, é claro, mas todas as empresas que sofrem com isso) repassam isso para os consumidores ou simplesmente desistem de vender produtos por aqui, já que a situação está insustentável…

dica do Mark Nas

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: