Famílias das vítimas de acidente aéreo processam a Apple, alegando que iPhone causou o desastre


Quem presta mais atenção ao noticiário ou se interessa pela mundo da aviação civil possivelmente se lembrará do fatídico voo 804 da EgyptAir, que, há quase dois anos, caiu no Mar Mediterrâneo em meio a um trajeto de Paris ao Cairo e não deixou sobreviventes. A tragédia certamente deixou suas marcas de luto e indignação nas famílias das vítimas, mas os entes queridos dos que se foram agora estão se voltando para uma improvável culpada: a Apple.

Para entender o caso, é necessário voltar à investigação das causas da queda do avião. As autoridades responsáveis não detectaram nenhuma chamada de socorro antes do desastre e a única evidência de uma possível razão para o ocorrido foi o disparo de um alarme de fumaça em um dos banheiros da dianteira da aeronave, bem como na área de aviônica abaixo da cabine dos pilotos. Ao recuperar partes do avião, a perícia pôde comprovar que a sua parte frontal foi fortemente atingida por focos de incêndio, causando a queda.

Não foi possível determinar, entretanto, o que causou o início do fogo. Dentre as razões especuladas — entre explosivos e um curto-circuito na área de aviônica —, uma chamou a atenção: uma possível falha no iPhone 6s ou no iPad mini de um dos pilotos, guardados no painel do cockpit, onde foi detectado um dos maiores focos do incêndio. Na época da investigação, um dos peritos franceses declarou que havia um “paralelo preocupante” entre o local onde estavam os dispositivos e um dos possíveis locais de início do fogo.

Agora, algumas famílias de vítimas do trágico voo estão processando a Apple (e a EgyptAir) pela suposta culpa no desastre. As informações são do TMZ, mas não abordam quais são os termos da ação ou em que jurisdição ela está sendo movida — mas, aparentemente, o caso será julgado no Egito. Também não está claro como a parte da acusação pretende provar que um aparelho da Maçã foi responsável — ainda que parcialmente — pela queda do avião, embora a reportagem afirme ter visto documentos com evidências suficientes para comprovar a responsabilidade da empresa no caso.

Em resposta, a Apple se limitou a dizer que não há nenhuma ligação concreta entre as possíveis razões da queda do avião com seus dispositivos e que pretende colaborar de todas as formas possíveis com a investigação, acrescentando que sempre testa os seus produtos sob os padrões internacionais máximos de segurança.

Que situação…

via 9to5Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: