Twitter implementará nova e polêmica API para clientes em agosto; preço assusta desenvolvedores


A polêmica envolvendo a atualização da API1 do Twitter para clientes de terceiros continua.

Depois de um protesto por parte dos desenvolvedores de alguns dos apps mais populares para acessar a rede social do passarinho, tal mudança foi adiada indefinidamente. Agora, o Twitter anunciou a nova data para a introdução da nova API junto à sua política de preços — que, para dizer o mínimo, só tornou a situação ainda mais complicada.

A chamada Account Activity API, que substituirá as ferramentas atuais utilizadas pelos desenvolvedores para conectar o Twitter aos seus apps, será implementada a partir do dia 16 de agosto. Ela inclui acesso a todas as atividades “comuns” da rede social, como tweets, menções, respostas, retweets, citações, curtidas, mensagens diretas, seguidores, bloqueios e silenciamentos.

De fato, o único recurso que não estará presente na API é o acesso aos fluxos de tempo real, ferramentas utilizadas por desenvolvedores para capturar informações, como tweets e notificações, instantaneamente. Segundo o Twitter, menos de 1% dos desenvolvedores atuais utilizam esse recurso, então ele foi descontinuado — e, por conta disso, a Favstar (uma das primeiras ferramentas de monitoramento de curtidas e retweets) anunciou que encerrará suas atividades com o fim da API atual.

Até então, (quase) tudo parece bom: os apps poderão oferecer os mesmos recursos que sempre tiveram e todos ficam felizes, certo? Bom… não. O grande ponto da polêmica, agora, é o preço tabelado pelo Twitter para acesso à nova API.

O modelo Premium, que oferece acesso a até 250 contas (ou seja, nada considerando o número médio de usuários de um bom app), custará US$2.899 mensais, e o modelo Enterprise vai subindo a partir daí — desenvolvedores precisam entrar em contato com a rede para solicitar um orçamento de acordo com a sua base de usuários.

O desenvolvedor Sean Heber, da Iconfactory (desenvolvedora do Twitterrific), expressou a sua preocupação no próprio Twitter:

Parece que não será financeiramente possível para nós contratar a nova Account Activity API do Twitter.

Muitos de vocês fizeram as contas e parece que teríamos de cobrar cerca de US$12 por usuário por mês para que vocês tenham notificações. Mas não se esqueçam que, para fazermos um sistema de assinaturas, nós teríamos que cobrir os 30% cobrados pela Apple e ainda ganharmos o suficiente para pagarmos por comida e abrigo. Então… é.

Ah, e nós também teríamos que pagar os custos do nosso servidor. E talvez algum lucro fosse bom, também! Tudo isso para continuar oferecendo notificações push — um recurso que as pessoas JÁ reclamavam que custavam muito em uma In-App Purchase ÚNICA de US$5 no iOS.

Isso não é uma situação do tipo “nossa, que caro”. É uma situação do tipo “isso é tão caro que vai nos matar”.

Heber expressou ainda também que está se sentindo mal pela Tapbots, desenvolvedora concorrente que ainda ontem lançou uma nova versão do Tweetbot para Mac — e, na ocasião, declarou que estava trabalhando com o Twitter para continuar oferecendo os mesmos recursos de sempre pelo mesmo preço usual, embora possivelmente uma ou outra ferramenta pudessem ficar mais lentas com a atualização.

Teremos que aguardar, agora, para ver a reação dos outros desenvolvedores e se o Twitter manterá a decisão — que, nos olhos deste que vos escreve, só é mais uma manobra em direção a um lugar muito ruim para a rede social do passarinho. Esperamos que as coisas melhorem.

via MacRumors

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: