Apple é acusada de práticas anticompetitivas no Japão


Ainda que não seja a primeira vez que a Apple é acusada de praticar táticas de vendas anticompetitivas [1, 2], a gigante de Cupertino não costuma ser conhecida por violar as leis que proíbem essas práticas.

No entanto, a história parece ser um pouco diferente para a Maçã no Japão, onde ela recebeu, pela segunda vez, um aviso das autoridades de regulamentação por forçar as operadoras do país a vender iPhones a preços mais baixos e cobrar taxas de planos mais altas, conforme divulgou a Reuters.

Ainda de acordo com a agência de notícias, a Fair Trade Commission (FTC, órgão de fiscalização comercial com sede nos EUA) disse que a Apple permitiu que as operadoras japonesas NTT DoCoMo, KDDI e SoftBank oferecessem subsídios nas vendas de iPhones (reduzindo o preço desses aparelhos), porém aumentando o valor dos planos mensais.

Obrigar as operadoras a oferecer subsídios (para os iPhones) poderia ter impedido as operadoras de oferecer tarifas mensais mais baixas e, consequentemente, mais justas no mercado.

Como supracitado, não é a primeira vez que a gigante de Cupertino é acusada de práticas comerciais anticompetitivas no Japão. Em 2016, a FTC começou a investigar a Maçã depois de denúncias acerca dessas práticas; na época, a Apple não foi punida já que concordou em revisar os seus contratos com as operadoras.

No caso em questão, a Apple se prontificou, mais uma vez, a analisar e revisar os contratos com as operadoras. Além disso, concordou que sim, as operadoras devem oferecer aos clientes uma opção para adquirir iPhones sem subsídios e pagando valores mensais mais baixos.

via MacRumors

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: