Imagem de destaque

Review: depois do Logitech MX Sound, não quero mais usar os alto-falantes do MacBook Pro


Minha memória pode estar me enganando, mas acho que desde o meu primeiro iMac, em 2000, não uso alto-falantes externos conectados aos meus computadores. Os embutidos têm evoluído bastante nos últimos anos e são hoje, sem dúvida nenhuma, bastante satisfatórios para um uso cotidiano.

Há algumas semanas, vocês acompanharam aqui o meu unboxing do Logitech MX Sound. Desde então, venho usando ele conectado ao MacBook Pro e não quero mais voltar a usar os alto-falantes embutidos no laptop.

Claro que eu não seria estúpido de achar que os speakers embutidos num computador, ainda mais num laptop, seriam melhores que um externo de qualidade. Mas a experiência aqui é tão melhor que dá até vergonha de alternar a saída de áudio de volta pro MacBook Pro. Quando você compara assim, alternando rapidamente entre eles, a diferença se torna ainda mais absurda.

Mas o que é esse produto, afinal? Bom, trata-se de um par de alto-falantes premium Bluetooth, com um total de 24W de potência e controles intuitivos, sensíveis ao toque, escondidos na parte frontal do falante direito.

Como diz a própria Logi:

Com máximo de 24 watts (12 watts RMS), drivers de ponta e tubos de porta criados exclusivamente para estender o amplitude dos graves, esses alto-falantes oferecem áudio equilibrado que reproduz o som pretendido pelos artistas. Uma inclinação de 10° coloca o ouvinte no lugar ideal para uma experiência de som otimizada.

Talvez seja porque eu comparo o MX Sound muito com os alto-falantes do MacBook Pro, mas eles realmente têm graves muito acentuados — para quem curte fones de ouvido da Beats, por exemplo, essas caixinhas da Logi não decepcionarão. Não esperem um equilíbrio à la HomePod aqui, mas a qualidade e a potência são bem satisfatórias.

Quando você aproxima a mão do falante direito, três botões se acendem automaticamente: um de Bluetooth e dois para controle de volume. O emparelhamento via Bluetooth (com até dois dispositivos) não poderia ser mais simples, bastando tocar nesse botão e aguardar o MX Sound aparecer no dispositivo pelo qual você deseja conectar a ele. Testei os alto-falantes com meu Mac, iPhone e iPad — tudo funciona maravilhosamente bem.

Mas, aqui no meu setup fixo, eu preferi não usar o MX Sound conectado ao MacBook Pro via Bluetooth. Isso porque faço muita edição de vídeos e, inevitavelmente, a conexão sem fio terá algum pequeno delay. Então, optei por conectar as caixinhas ao Mac usando a saída de 3,5mm que tenho à minha disposição no TS3 Plus da CalDigit. É só plugar, selecionar o dock como dispositivo de saída em Preferências do Sistema » Som e pronto. Mesmo com o cabo de áudio conectado, a qualquer momento posso conectar ao MX Sound via Bluetooth que a conexão sem fio assume a prioridade.

O design do MX Sound meio que já indica que ele foi concebido para ser usado conectado a um computador (combina muito com o aspecto cinza espacial do MacBook Pro!), mas você pode usá-lo como bem entender — inclusive conectado à sua televisão, se assim quiser. Sem dúvida nenhuma, ele produz um som melhor do que os alto-falantes embutidos em TVs; só não irá substituir um sistema home theater, é claro.

Logitech MX Sound

Do falante esquerdo, sai um cabo embutido (preso) que conecta-se ao falante direito. Deste, sai um cabo de energia e, se você for montar um setup como o meu, um cabo de áudio (incluso na caixa). Quando você vai ver, é um grande emaranhado que explica por que a Apple optou por não oferecer entrada/saída nenhuma no HomePod — dele, sai apenas um único cabo de energia mesmo, o resto todo é sem fio.

Não me perguntem por que, o MX Sound conta com duas entradas de 3,5mm (uma delas identificada como para PC, a outra como AUX) e mais uma saída de 3,5mm para fones de ouvido. Enquanto a Apple está dando adeus ao conector P2, esse produto tem três.

Uma coisinha que me incomoda um pouco é que, após 20 minutos de inatividade, o MX Sound entra num modo de espera para economizar energia. Isso faz sentido quando pensamos em conexão Bluetooth, mas ele faz isso mesmo quando conectado ao meu MacBook Pro via 3,5mm. Ou seja, de tempos em tempos tenho que aproximar a minha mão do falante direito para “reanimá-lo”.

No geral, estamos falando de um produto bacana, bem resolvido, com uma qualidade de som excelente e o principal: com um preço absurdamente justo. Ele custa US$100 nos Estados Unidos e chegou ao Brasil por R$665 (ou parcelado em 10x de R$70), mas já é possível encontrá-lo por apenas R$530. Recomendo!

Junto do meu mouse MX Master 2S, a Logi certamente ocupa agora um espaço importante na minha mesa.

Prós

  • Design acompanha bem o visual cinza espacial do MacBook Pro;
  • Som de qualidade com um preço justo;
  • Várias opções de conectividade, simples de usar.

Contras

  • Graves um pouco exagerados;
  • Não é lá muito portátil e fácil de carregar para cima e para baixo;
  • Emaranhado de cabos.
NOTA
8,0
Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: