Quais dos novos iPhones e Watches funcionarão com o 4G brasileiro? [atualizado]


Os iPhones Xs e Xs Max já estão entre nós, mas a Apple não comentou um detalhe importante na apresentação dos novos modelos: ao contrário de gerações anteriores do iPhone, os novos dispositivos serão vendidos em modelo único nos Estados Unidos — isto é, não teremos duas versões diferentes, com suporte a frequências e bandas LTE distintas dependendo da operadora, como acontece em todos os modelos até o iPhone 8.

Com isso, fica a dúvida: será que os novos iPhones comprados nos EUA ou no resto do mundo funcionarão nas redes 4G brasileiras? Por mais que a resposta oficial ainda não tenha chegado (a Apple, afinal, não incluiu o Brasil ainda na lista de países de cada modelo), já podemos sim pintar um panorama da situação.

Linha de iPhone Xs com as três cores

Nos EUA (e no Canadá), serão vendidos somente os modelos A1920 (iPhone Xs) e A1921 (iPhone Xs Max), em versões GSM e CDMA. Essas versões trazem suporte à banda 7 do LTE, de 2.600MHz, que é a mais utilizada no Brasil atualmente. Entretanto, elas não trazem suporte à banda 28, de 700MHz APT, que é a nova rede liberada para o 4G brasileiro (ela era ocupada anteriormente pelo sinal de TV analógica) e está sendo adotada rapidamente pelas operadoras.

Aqui, vale um adendo: o 4G da banda 28 tem alcance maior e mais estabilidade e, por isso, a tendência é que as operadoras passem a utilizar cada vez mais essa banda em vez da antiga banda 7; várias cidades do Brasil já fizeram ou estão fazendo a transição para a nova frequência. Ou seja, se você comprar o seu iPhone Xs ou Xs Max nos EUA, pode não ter acesso ao 4G no Brasil em algumas regiões ou pode ter seu acesso cortado (muito?) futuramente.

Os modelos que funcionam plenamente com o 4G brasileiro são os europeus: A2097 (Xs) e A2101 (Xs Max), que trazem suporte tanto à banda 7 quanto à banda 28. Ou seja, se você puder se dar ao luxo de escolher onde comprar seu iPhone novinho em folha, cruze o Atlântico em vez de fazê-lo em terras estadunidenses. Outros países, como Austrália e Índia, também receberão esses modelos — e muito provavelmente serão eles que desembarcarão no Brasil, também.

Os modelos A2098 (Xs) e A2102 (Xs Max), vendidos exclusivamente no Japão, também trazem suporte às duas bandas do 4G brasileiro. Já os modelos A2100 (Xs) e A2104 (Xs Max), vendidos exclusivamente na China, têm a mesma limitação dos modelos americanos, suportando apenas a banda 7 no Brasil.

É bom notar que ainda não temos informações referentes ao iPhone Xr, que não teve especificações divulgadas pela Apple e chegará ao mercado cerca de um mês mais tarde. Quando elas forem liberadas, avisaremos a todos vocês, naturalmente.

E o Apple Watch?

Em relação aos reloginhos da Maçã, a situação permanece inalterada em relação ao Series 3, como mostra essa página da Apple. Os modelos A1975 (40mm) e A1976 (44mm), vendidos nos EUA e no Canadá, não trazem suporte à banda 7 nem à banda 28 e são, portanto, totalmente incompatíveis com o 4G brasileiro.

Mostrador de água no Apple Watch Series 4

Os modelos vendidos na Europa, na China e no Japão (e que deverão chegar por aqui, quando o Series 4 desembarcar em terras nacionais) são o A2007 (40mm) e o A2008 (44mm); estes trazem suporte à banda 7, mas nada feito em relação à banda 28, mais nova — ou seja, mesmo eles terão dificuldades de conexão em algumas localidades do Brasil. É o que temos para hoje, entretanto.

·   •   ·

Tudo isso posto, é bom lembrar sempre que, independentemente do seu modelo de iPhone comprado seja lá em qual canto do mundo, a Apple presta suporte a ele no Brasil mesmo sendo incompatível (ou parcialmente compatível) com as redes 4G nacionais. A garantia e o AppleCare valem normalmente por aqui e você pode usar todos os recursos do seu smartphone normalmente, mesmo que eventualmente não consiga se conectar ao LTE nacional.

A mesma regra vale para o Apple Watch, com uma exceção importante: como já notamos, a Apple ainda não oferece suporte por aqui ao modelo LTE do reloginho americano/canadense e sua garantia não é coberta em território nacional. Portanto, pense bem antes de investir seu rico dinheirinho no dispositivo comprado lá na América do Norte

É sempre bom ter atenção a esses detalhes, entretanto — afinal, é desagradável chegar de viagem e notar que um recurso importante do seu gadget novo está faltando, não é verdade?

Atualização, por Rafael Fischmann 14/09/2018 às 10:30

A Apple Brasil declarou hoje que trocará iPhones americanos por modelos brasileiros, caso o cliente tenha dificuldades com a conexão 4G em território nacional por causa disso.

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: