Apple divulga guia de segurança para o iOS 12


Por vezes, a Apple atualiza o Guia de Segurança do iOS com informações sobre os novos recursos do sistema para proprietários de iPhones, iPads e iPods touch. Geralmente, essa atualização tem a ver com novos recursos tanto de software quanto de hardware dos dispositivos, detalhando ainda informações de privacidade e segurança dos dados pessoais dos usuários, entre outras coisas.

Com o lançamento do iOS 12, a Apple divulgou novos recursos que utilizam algumas informações sobre a rotina e as ações dos usuários, como os Atalhos da Siri e o Tempo de Uso, que analisa o período gasto com o dispositivo em determinadas categorias. Por isso, a Maçã também publicou ontem a nova versão do guia de segurança para o iOS [PDF, em inglês].

A Apple explicou, no documento, que os Atalhos da Siri funcionam da mesma forma que as sugestões da assistente virtual, ou seja, são gerados por meio do aprendizado de máquina do aparelho. Com isso, a companhia destacou que apenas recebe informações sobre o uso deste recurso que não podem ser usadas para identificar o usuário.

Atalhos da Siri no iOS 12

No app Atalhos (Shortcuts), a Apple detalhou que os atalhos criados podem ser opcionalmente sincronizados entre os dispositivos/computadores usando o iCloud, além de poderem ser compartilhados com outros usuários. Desta forma, a Maçã afirmou que protege o usuário contra scripts mal-intencionados nos atalhos e que irá atualizar as definições de malware para identificá-los em tempo real.

Os atalhos personalizados também podem executar JavaScripts específicos em sites no Safari quando abertos a partir da planilha de compartilhamento. A fim de proteger o usuário contra JavaScripts maliciosos que, por exemplo, induzam usuários a executarem um script em um site de mídia social que coleta dados, são baixadas definições de malware atualizadas para identificar scripts mal-intencionados em tempo real.

Enquanto isso, as estatísticas do recurso Tempo de Uso são completamente criptografadas pelo framework CloudKit. A Apple apenas coleta informações sobre a ativação do recurso se a opção “Compartilhar Análise” estiver ativada (em Ajustes » Privacidade » Análise).

Se essa opção estiver ativada, a Apple saberá se esse recurso foi acionado durante a configuração inicial do dispositivo ou depois, além de outras informações que não identificam o usuário, como dados do Repouso, do Limite de Apps e do Sempre Permitido (todos recursos presentes dentro do Tempo de Uso).

Ainda com relação ao recurso, a Apple destacou que os pais podem controlar os horários de uso, monitorar hábitos, visualizar restrições e mais. Essa ferramenta poderá ser desativada pelo adolescente ao completar 18 anos.

O suporte ao documento de estudante também foi implementado no iOS 12. O recurso permite que alunos, professores e funcionários de instituições educacionais utilizem suas identidades acadêmicas no Wallet através de um app fornecido pela instituição emissora da ID. Naturalmente, este recurso dependerá da disponibilidade das escolas e universidades.

Além disso, a Maça detalhou o futuro suporte a hardwares de terceiros para acessar e automatizar acessórios do HomeKit, incluindo como a Siri processará os comandos desses dispositivos. Confira o documento [PDF] na íntegra.

via 9to5Mac

Posts recomendados
Comentários

O Modo Escuro foi ativado ou desativado.
Atualize esta página para ver os comentários.


Carregar mais posts recentes

Relatório de erro de ortografia

O texto a seguir será enviado para nossos editores: