O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Rodando o WordPress localmente via MAMP

Há alguns dias dei a dica do MAMP, software desenvolvido especialmente para o Mac OS X que permite que usuários rodem e testem seus sistemas e sites em PHP e MySQL localmente em suas máquinas. A questão é que apenas hoje é que decidi sincronizar todos os arquivos do meu servidor do BLOG com o meu Mac, além do banco de dados MySQL, e tive alguns probleminhas, todos já resolvidos — vou facilitar a vida de vocês dando alguns toques, aqui.

Publicidade

Bom, antes de mais nada, é óbvio que para ter o WordPress rodando localmente na sua máquina ou você irá instalá-lo do zero — o que evitaria que você tivesse, provavelmente, os problemas que tive, já que puxei o WordPress do meu servidor, já instalado e rodando –, ou fará da mesma forma que eu fiz. Use um cliente FTP para baixar todos os arquivos do seu servidor para a sua máquina, e o phpMyAdmin para baixar um arquivo compactado com as 11 tabelas do WordPress, atualizadas. A periodicidade que você deverá fazer essa sincronia de todos os dados depende do que você quer, das suas necessidades, é claro.

O único passo que achei que seria necessário pra coisa funcionar localmente, e o mais evidente de todos, é editarmos o arquivo wp-config.php, que diz ao WordPress aonde que ele deve se conectar para puxar os dados do banco de dados. Usando a configuração padrão do MAMP, você deve então modificar o DB_HOST para “localhost:8889”, DB_USER para “root”, DB_PASSWORD para “root” e a DB_NAME varia de acordo com o que você criar no phpMyAdmin que está rodando localmente na sua máquina. Crie um banco de dados dedicado à sua instalação do WordPress, se quiser, e defina um nome qualquer, aqui escolhi “wp_blog_macmagazine”.

Publicidade

Quando fui testar o site, ele até abriu boa parte da estrutura direitinho, mas a página inicial com os posts não foi carregada, e qualquer link dele me levava à versão online do BLOG. Além disso, não consegui me logar no admin; depois de digitar o usuário e a senha, ele me levava para uma URL inexistente, também no “mundo online” — ou seja, confundiu ele todo.

Logo imaginei qual seria a origem do problema, fui catar os dados, e acertei em cheio. É preciso mudar mais duas coisinhas antes do sistema rodar redondo no seu Mac, e é usando, mais uma vez, o phpMyAdmin. Dentro do banco de dados que você criou, selecione a tabela wp_options. Haverão uma série de dados inseridos nela, mas você deverá navegar e procurar por dois específicos: siteurl e home. Aqui, ambos estavam setados como devem estar setados para a versão online do BLOG: “http://macmagazine.com.br/blog”. Todavia, esse não é o endereço local, por isso o WordPress não funcionava corretamente. Para siteurl, modifiquei para “http://localhost:8888/MacMagazine/site/blog”, e para home, para “http://localhost:8888/MacMagazine/site/blog/index.php”. Com esses dados em mente, permitam-me fazer algumas observações:

  1. 8888 é a porta padrão na qual o MAMP trabalha. Se você alterou este dado, modifique-o para que funcione corretamente dentro do seu ambiente.
  2. “/MacMagazine/site/” é o caminho, aqui na minha máquina, que me permite chegar à pasta /blog/, onde está instalado o WordPress. É claro que isso vai variar de ambiente para ambiente. O MAMP na minha máquina, por exemplo, está configurado para rodar o conteúdo dinâmico para a pasta /Users/~meuusuário/Sites/, e não a /htdocs/, que ele vem como padrão. Dentro desta, coloquei uma pasta /MacMagazine/, que é a pasta do meu projeto, e dentro dela uma pasta /site/, que é aonde coloco todos os arquivos do site, é esta pasta que está toda sincronizada com meu servidor, via FTP.
  3. Percebam que, ao contrário da versão online, há uma diferença nas URLs de siteurl e home, e descobri que só funcionava assim fazendo uns testes locais. Retirando o “/index.php” do home o site abre ok, mas não consigo navegar entre posts ou sub-seções, ele dá um erro e diz que não encontra o arquivo /blog/index.php, não me perguntem por quê — não sei se na máquina de vocês aconteceria a mesma coisa. Enfim, adicionando isso, a coisa passou a funcionar.

Não preciso lembrar-lhes de que sempre que fizerem a sincronia de todos os dados locais com os do servidor, se sobreescreverem o wp-config.php em suas máquinas, é preciso realterar os dados para refletir a configuração local, e idem à tabela do MySQL wp-options. Ainda bem que são besteirinhas, quando fizerem verão que em menos de 5 minutos já realizaram todo esse processo.

Por favor, reportem também suas experiências para que possamos tornar este artigo ainda mais completo e útil para novos usuários tanto do WordPress quanto do MAMP.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

WWDC Bingo!

Próximo Artigo

A briga da década: Plasma vs. LCD

Posts Relacionados