O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Comprimindo folhas de estilo CSS para publicação

Até conhecer o CSS Compressor, eu era o típico webdeveloper que se preocupava a todo momento com o tamanho final da folha de estilos CSS dos sites que desenvolvo, para não deixá-lo deveras pesado. O processo era bem mecânico: ficava organizando as classes e propriedades de forma a evitar duplicatas, usava sempre modos shorthand e até mesmo me preocupava com detalhes do tipo não precisar colocar unidades de medida em propriedades definidas explicitamente com o valor 0.

Publicidade

O que esse sisteminha (gratuito) faz é automatizar todo esse processo, analisando sua folha de estilos e convertendo definições de cores para a menor forma possível, combinando regras e seletores idênticos, removendo propriedades desnecessárias e eliminando todo e qualquer espaço em branco e parágrafo do arquivo — é como se fosse um compactador de arquivos virtual.

O resultado é mostrado em uma fração de segundos no próprio site — colorido para melhor entendimento — e traz as estatísticas do processo: qual era o tamanho do arquivo antes, qual o tamanho final que ele atingiu e qual foi sua taxa de compressão. Até mesmo nas menores folhas de estilos rodar o CSS Compressor pode fazer diferença: no site que estou trabalhando neste momento, o CSS foi de 2.01 kB (2,058 B) para 1.53 kB (1,562 B), uma redução de 24,1%! Isso não é pouca coisa, minha gente.

Publicidade

Há de se preocupar, porém, em testar todo o site após a execução do Compressor. É possível que ele elimine regras ou combine propriedades que não deveriam ser combinadas. Se você perceber que a coisa ficou bem feia, deixe pra lá. Caso os problemas forem mínimos, experimente habilitando e desabilitando as opções de compressão disponíveis no site.

Outra coisa a se pensar é nunca sobreescrever sua folha de estilos originais com a cópia reduzida. Como falei, um dos recursos do Compressor é eliminar todos os espaços em branco e parágrafos do CSS, e aí a sua edição, posteriormente, pode ficar complicada. Tenha sempre o original em mãos e, sempre que fizer modificações, rode o Compressor novamente e envie o CSS reduzido para o servidor.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

CSS3 possiblitará sites muito mais bonitos, sofisticados, e leves

Próximo Artigo

Já sabemos o preço do Mac Pro no Brasil

Posts Relacionados