O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

OmniWeb: quase lá!

OmniWebSou um veterano admirador dos produtos do The Omni Group e também bastante insistente com o seu browser, o OmniWeb. Há tempos venho testando-o sempre que saem novas versões para ver se “já está na hora” mas, mesmo na sua última e recente 5.5, ainda não deu, por um simples detalhe: ele ainda não funciona bem com os serviços do Google, especialmente com o Gmail e o Calendar — ambos ficam abertos o tempo todo no meu navegador, diariamente.

Publicidade

Apesar de ser também admirador e apoiador de causa do Firefox (meu browser padrão hoje em dia), o trabalho desses programadores é bastante respeitável, tanto que eles fogem do modelo tradicional de comercialização de navegadores e cobram pelo seu navegador: US$ 29,95, até um pouco caro demais, talvez. O Opera também seguia esta linha até um tempo atrás, mas se rendeu à concorrência e agora disponibiliza o browser gratuitamente.

O OmniWeb já sai ganhando por ser um software desenhado especialmente para o Mac OS X; não só isto, ele só tem versão disponível para o Mac OS X. Por isso, sua interface é maravilhosa e ele utiliza uma série de recursos embutidos no sistema, tornando-o bastante interessante e leve. Em meus testes por aqui, notei que ele abre e se comporta no geral bem melhor do que o Firefox; aonde a Raposa pode ganhar é na renderização de páginas, mas ainda assim tenho minhas dúvidas. A disputa é boa.

Publicidade

Mas eu vou pagar 30 dólares por uma interface bonitinha? Claro que não. O OmniWeb possui recursos exclusivos, como navegação por ambas em uma sidebar lateral redimensionável com miniaturas dos sites abertos (é possível trocar para uma simples listagem com o título das páginas também, evidentemente), preferências exclusivas para cada um dos sites visitados (você pode escolher o tamanho de fonte para determinada página, se quer ou não exibir anúncios, liberar janelas popup ou não etc.) e o maravilhoso workspaces: aqui você cria grupos de sites para trabalho, definido quais páginas quer abrir, de que forma, e aonde. Você pode, por exemplo, abrir todos os portais de notícias que acompanha, de uma vez só e com apenas um clique, todas as manhãs. E ainda pode compartilhar workspaces com amigos, como quiser.

Bloqueio de popups, anúncios, gerenciamento de bookmarks e sistema de assinatura de feeds RSS são coisas básicas que estão muito bem implementadas no OmniWeb, é claro. O que na atual versão do Firefox ainda é preciso uma extensão especial para se conseguir é o recurso de auto-salvamento do estado de janelas e tabs abertas, e até mesmo o histórico de páginas visitadas — recurso este completamente integrado nativamente ao OmniWeb. Se você quiser, pode a qualquer momento fechar o browser e reabri-lo alguns dias depois, continuando o trabalho exatamente de onde parou. E se por acaso ele travar ou fechar inesperadamente (algo difícil, mas acontece), você não perderá nada.

Poderia continuar aqui listando mais uma série de vantagens do OmniWeb, mas por enquanto só me resta deixar meu apelo para que tornem-o compatível com os serviços do Google o quanto antes. Nem me dei o trabalho de ficar testando-o com outros sites, é claro, já que o meu de uso primordial já está fora da jogada, mas se estes não estão 100%, outros também não devem estar.

Publicidade

Para explicar: o Gmail abre normalmente no OmniWeb e é totalmente funcional, exceto pelos seus recursos especiais de formatação de emails e o chat do Talk integrado ao sistema. O chat nem aparece na versão do Gmail carregada no browser, e a edição de emails é toda em plain-text. O Calendar também tem funcionalidade limitada, ele ainda não funciona tão dinâmicamente como ocorre no Firefox. Dinamismo e rapidez são os principais atrativos desses novos serviços online do mundo Web 2.0, então ele perde pontos nesses quesitos.

Uma rápida procura no Google por outros usuários do OmniWeb desesperados em poder usá-lo com o Gmail sem problemas me trouxe a dica de mudar o User Agent do browser para o Gmail, identificando como Firefox. Já estava pulando de alegria quando ele começou a carregar perfeitamente, o chat inclusive, mas depois notei algumas partes do serviço desformes e, apesar de mostrar todas as opções de formatação na tela de compôr emails, não são todas que funcionam corretamente. O pepino está nas mãos do The Omni Group.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Meus Macs

Próximo Artigo

O precursor do Mac OS X

Posts Relacionados