iPodLinux: eu instalei e usei

TuxLoveiPodEu sempre fui curiosa quanto a plataforma Linux. Antes de conhecer o Mac OS, já tinha me aventurado no Red Hat, no ainda Mandrake e até no péssimo LindowsOS, mas nunca pude fazer o “switch” completo por depender de programas Windows-Only. Foi buscando outra alternativa ao Windows que descobri o Mac OS X e acabei deixando o Tux de lado.

Publicidade

Até que certo dia me peguei lendo tudo que pudesse encontrar sobre firmwares alternativos para o iPod. Bateu a saudade de ‘fuçar’ outros sistemas e claro, a primeira opção, que venho testando nas últimas semanas, é o iPodLinux. Vou fazer neste post um pequeno passo-a-passo da instalação e comentar brevemente sobre a usabilidade, interface e recursos que o iPodLinux oferece.

A instalação

Publicidade

Há dois sites que agregam maior conteúdo sobre o iPodLinux: o wiki do projeto e o iPodLinux Installer, especialmente para a instalação via Mac OS X. Neles você encontra todas as informações necessárias para a instalação correta do sistema no seu iPod, tutoriais e vários módulos para download.

A instalação do Linux pode ser feita via terminal e mão no código ou por interface gráfica. Como a minha “geekice” não é tamanha e eu tenho amor ao meu iPod, escolhi a mais prática e segura, via GUI. E você verá como essa última opção é complicada…

Na página de download do iPodLinux você encontra versões para a instalação através de GUI para o Windows, Linux e Mac OS X. Basta escolher a versão compatível com o seu sistema, baixar, descompactar o arquivo e rodar o iPodLinux Installer.

Publicidade

Quando o programa de instalação for iniciado, vai procurar o iPod conectado ao seu computador e assim que ele for detectado, aparecerá no menu. Logo abaixo, existe a opção de instalar o iPodLinux como o sistema principal. É melhor escolher não, e iniciar o Linux durante o boot do iPod.

Instalação do iPodLinux

Assim que você selecionar o iPod em que deseja instalar o sistema e clicar em Install, ele fará um backup do sistema do seu gadget. Isso é necessário para que ele possa inicializar durante o boot, e isso, claro, exige que ele altere alguns arquivos do sistema. Não se preocupe: o firmware original da Apple permanecerá intacto.

Publicidade

Se você é proprietário de um iPod Nano ou do iPod Vídeo (meu caso), saiba que a instalação nesses modelos é possível, mas não é recomendada. Também não há suporte a áudio e vídeo no 5G (e pelo post do Rafa deve haver isso para o Nano ou ele está rodando o Rockbox). Eu instalei assim mesmo, e não houve problema algum. Mas fica a critério de você, leitor curioso, instalar a versão disponível ou esperar a nova versão anunciada com suporte total a todos os modelos de iPod. A última versão é a 0.4b r4 (alpha), e é de maio deste ano, ou seja, faz um tempo que não é atualizado. Fica a dica de fazer um backup se existir algum arquivo importante no seu iPod.

Video e Nano

Se quiser mesmo prosseguir, após alguns minutos seu Linux estará instalado e pronto para ser usado. Complicado, não? 🙂

Para iniciar o Linux basta pressionar o botão rewind enquanto o iPod dá o boot. Ah, sim, você deve reiniciar o iPod pressionando os botões menu e seleção, se não não vai dar certo.

Lembrando que ao terminar a instalação você NÃO deve deletar o aplicativo. É com ele que você vai desinstalar, facinho facinho, o Linux do seu iPod, e foi por isso que ele fez backup durante a instalação.

Um “estranho” no meu iPod

iPods com Linux

A tela do Linux inicia tradicionalmente com todos os processos de inicialização exibidos em modo texto. Logo após, aparece uma tela cinza que mostra o status da inicialização dos módulos. Aí sim, ele entra no menu do podzilla.

Não vou comentar todos os recursos que o podzilla oferece para não me alongar mais ainda nesse post, mas vou comentar os mais interessantes e que seriam muito úteis no firmware original da Apple:

  • Acesso a todos os arquivos do iPod: não precisa plugar o seu iPod no PC para verificar se aquele arquivo importante está presente. Basta rodar o file browser do iPod mesmo e verificar TODOS os arquivos existentes nele. E se é possível visualizar, você também pode alterar e digitar comandos nele. Na versão que eu tenho, podzilla2, o file browser não consegue iniciar aplicativos selecionados pelo usuário, e é necessária a instalação de outro módulo para que essa opção seja viável. Eu ainda não consegui fazer isso…
  • Editor de textos e agenda com entrada de dados: nada de precisar do iCal e do Note, passar seus arquivos para o iPod e só visualizá-los. No iPodLinux, você visualiza e é possível acrescentar informações na agenda. Ele já vem com um programa que permite apenas visualização, mas existe o Calendar, com uma interface mais parecida com a do firmware da Apple e que possui alguns recursos a mais como leitura de vCal.
  • Interface: enjoou das cores? Troca! Coloque um tema à la Mac OS X ou qualquer outro mais estrambólico a seu critério. Ele mesmo já vem com várias opções, mas você pode procurar na rede e colocar o que desejar.
  • Games, games, games! Tem iDoom, iBoy, iNes, iHalo, iTudo. Pac Man, Minesweeper, Tetris e tudo mais que já conseguiram e tiveram interesse de portar para o iPod-Linux. Nem todos compatíveis com todos os modelos de iPod e nem todos “funfando” 100%. O iDoom depende do módulo que comentei anteriormente, e tá chatinho instalar o negócio…
  • Extras: controle de sensibilidade da click-wheel, calculadora, diversos modos de entrada de dados, terminal, paint (não sei pra quê) e um suporte muito primitivo para cursor, você não poderá movê-lo em XY ao mesmo tempo. Há também Demos com várias animações, uma à la Matrix e outra que exibe um cubo 3D e permite que ele seja rotacionado com a click-wheel. Enfim, coisinhas divertidas.

Concluindo…

É super interessante ver todas as novas possibilidades que o Linux oferece para o iPod, e não estranharia se uma ou outra aparecesse no tão falado iPod 6G com touch-screen, se tudo correr conforme os rumores. Ou em um iPhone…

A click-wheel não é o ideal para mexer nele, diga-se de passagem. A inicialização é lenta e ele parece consumir mais bateria. A instalação de módulos pode ser mais complicada e dar errado muitas vezes, o que nos leva a testar tudo na base da tentativa e erro. Ainda tem muito o que evoluir.

Vale a pena para quem quer ‘fuçar’ uma coisa nova, que foi o meu caso, e dar uma nova vida aos modelos anteriores do iPod, já que ele permite vídeos até no 3G e no Nano e possui versões para todos os modelos do iPod, exceto, por motivos óbvios, o shuffle. Existe MUITA coisa para o iPodLinux, assim como várias documentações a respeito. A melhor forma de brincar com o Tux é ter paciência, cair na rede e colocar a mão no código.

Posts relacionados

Comentários

Carregando os comentários…