O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Novo Google Reader: adeus NetNewsWire?

O Google acaba de lançar a nova versão do Google Reader. Eu estou embasbacado. Sem palavras. Para terem uma idéia da evolução que é esta novidade em relação ao Google Reader anterior — que brinquei bastante, mas ficou longe de satisfazer minhas necessidades –, eu diria que, se ela fosse numerada, um salto de uma 1.0 para 2.0 não seria suficiente. Botem aí um salto para uma 3.0 ou 4.0 e vocês terão uma idéia do que esses caras conseguiram montar.

Publicidade

NetNewsWire

Em menos de 10 minutos brincando com o novo sistema já estou 90% convencido a abandonar meu fiel, veterano de longa-data NetNewsWire — que, como já falei anteriormente, é um software tão bom que fiz questão de pagar pela licença, e não me arrependo nem 1 centavo. Seu único problema é a falta de um servidor central para armazenamento dos feeds, de forma que eu só posso utilizá-lo quando estou no meu Mac, em casa. Tal qual o Gmail também pode ser comparado à quem usa o Mail.app localmente, por exemplo, o Google Reader permite que você tenha acesso à todas as suas assinaturas via browser, não importa aonde esteja.

Além do visual completamente remodelado, o Google atendeu à todos (se não foram todos, foram quase todos — os meus, pelo menos, foram todos) os pedidos dos usuários da versão anterior do serviço e agora mostra uma contagem de ítens não-lidos por feeds, um recurso para marcar todos os ítens como lidos, navegação fácil e rápida por pastas para melhor organização dos feeds e um novo modo de visualização “expandido” que permite uma ágil leitura de todas as novidades, de uma vez só. O modo tradicional, em lista, tem um visual idêntico ao Gmail — mais prático, impossível.

Google Reader

O Google Reader também traz recursos super avançados para compartilhamento de assinaturas e dos próprios posts dentro dos feeds — mais uma das vantagens do serviço ser online, centralizado. Já hoje ele oferece um banco de dados de feeds enorme, do mundo todo, para quem está começando a brincadeira agora. Quem já possui um leitor e quer migrar para o serviço, como eu, ele permite que você importe toda a sua estrutura de assinaturas através do formato universal .OPML — que o NetNewsWire gerou para mim rapidamente, em dois cliques.

Publicidade

Como falei, tudo que me fazia falta no Reader antigo foi atendido como eu esperava ou de forma até melhor. Pela passada que eu dei por lá, tudo o que eu preciso e tenho no NetNewsWire foi incorporado no sistema, e alguns outros recursos não presentes no NetNewsWire já achei bastante interessantes, como a página de entrada (Home), que mostra resumidamente todas as últimas novidades em todos os seus feeds — uma mão-na-roda.

Um dos engenheiros do Reader ainda publicou um vídeo de apresentação da nova versão e convide para todos que ainda não experimentaram o serviço:

Amanhã até o final do dia terei um veredito final para vocês: novo Google Reader ou NetNewsWire?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Link a jato!

Próximo Artigo

Vídeos conceituais da Apple [atualizada]

Posts Relacionados