O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Google força uso do Talk

Google TalkFiquei um tanto surpreso hoje, no começo da tarde, quando logo após logar no meu Gmail, no box lateral Quick Contacts, uma mensagem publicitária interna do Google Talk tomou um espaço até então nunca utilizado da minha lista de contatos. O mais estranho é que eles estavam promovendo o Google Talk justamente no próprio Google Talk — ok, não exatamente, mas o chat do Gmail é o Google Talk na web, apenas não se trata do aplicativo/software desenvolvido por eles.

Publicidade

Como usuário de tantos serviços oferecidos pelo Google, uma das trocentas informações sobre a minha pessoa — pessoa no sentido de usuário em seu ecossistema, nada particular, claro — que eles provavelmente já possuem armazenada é que sou um usuário do sistema operacional Mac OS X. Como tal, não entendo qual fim tem tal propaganda, uma vez que o Google Talk ainda não existe para Mac. Quem quiser falar com amigos que participem da rede podem fazer como eu — usar o chat do Gmail — ou partir para soluções como o Adium ou o próprio iChat, como o Google detalha neste link.

Independente disso, é visível o desespero do Google em alavancar o número de usuários do seu serviço de mensagens instantâneas. Tal como o Google Video, não é algo que deu tão certo quanto outros de seus serviços lançados, e por enquanto não existem perspectivas de aquisição de algum concorrente forte como fez com o YouTube.

Publicidade

O Google Talk não é um fracasso e nem é um mal produto. O que lhe falta são diferenciais especiais que o faça aparecer perante tantos concorrentes — vide iChat/AIM, MSN, Yahoo!… O software é de altíssima qualidade e oferece todos os recursos básicos que os usuários necessitam, mas além de sua leveza e simplicidade (marcas registradas do Google), ele não promove motivos pelos quais os usuários deveriam deixar se usar seus IM’s atuais, talvez até nem mesmo usá-lo como um extra.

Eu particularmente acho o chat integrado ao Gmail uma mão-na-roda, arriscaria dizer que hoje é um dos serviços de mensagens instantâneas que mais uso, pelo simples fato de que estou online nele 100% do meu dia — ao mesmo tempo que tenho meus emails abertos 100% do meu dia. Outros mensageiros de minha escolha — como o iChat/AIM, MSN e Skype, eu também uso com freqüência, mas não customo deixar abertos o tempo todo. Não ter que abrir mais um aplicativo é um diferencial para mim.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Problemas com o feed [funcionando]

Próximo Artigo

Firefox 2.0: minha lista de extensões incompatíveis

Posts Relacionados