O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Desinstaladores: algo que a Apple esqueceu

LixeiraTodos os usuários de Mac sabem como é fácil instalar programas: apenas um arrastar-e-soltar e pronto! O programa está instalado. Eles também sabem como é fácil desinstalá-los: jogue o programa na lixeira.

Publicidade

Mas aí é onde mora o problema: a maioria dos programas cria arquivos de preferência (os arquivos com extensão .plist), pastas na Biblioteca do usuário ou do Sistema ou ambos que não são removidos quando o programa é jogado na lixeira. Dependendo do quanto você repete o processo de instalar e jogar fora vários programas, vários arquivos e pastas podem se acumular e ocupar seu precioso espaço em disco. Como vivemos em tempos de coleções enormes de música e vídeo, cada kilobyte é precioso! 🙂

Para evitar esse tipo de lixo, atualmente tenho 2 desinstaladores: o AppTrap e o AppCleaner. Ainda existe o famoso AppZapper, mas os apresentados aqui são ambos freeware, o que já é uma vantagem, e funcionam muito bem, apesar de bem diferentes um do outro. Também já são binários universais (funcionam em Mac com processador PowerPC e Intel).

Vejamos mais detalhes do AppTrap e AppCleaner.

AppTrap

Publicidade

AppTrap nas Preferências do SistemaAtualmente na verão 1.0.3 e recentemente transformado em open-source, o AppTrap é instalado como um painel nas Preferências do Sistema e já está localizado em Português do Brasil. Após a instalação, você deve ativá-lo manualmente e recomendo marcar a opção Iniciar automaticamente no login para que ele sempre esteja ativo. Sua principal característica é trabalhar praticamente invisível: sua presença só é notada quando, ao jogar um programa no lixo, ele pede confirmação para mover para a Lixeira os arquivos e pastas relacionados a este programa.

Seus defeitos, segundo o próprio autor, são: agir apenas na conta do usuário que está logado (o que poderá ou não ser modificado futuramente); e não se auto-desinstalar (ainda).

Publicidade

AppCleaner

Ícone do AppCleanerO AppCleaner possui mais opções que o AppTrap, mas precisa ser executado sempre que você quiser desinstalar um software. Este incômodo é compensado pelo fato de ele remover também widgets, painéis de preferência e screen savers e seus respectivos arquivos. É um software bem completo e a qualquer hora estará traduzido para o nosso português, pois um tempo atrás eu entrei em contato com o desenvolver e me ofereci para traduzi-lo. Resta esperar a próxima versão.

Publicidade

Ele possui algumas transições animadas (uma delas simula aquele efeito de um cubo girando) e sua interface só não é perfeita porque os botões procurar os arquivos para remoção (lupa) e exclusão (X vermelho) são bem pequenos e estão no canto inferior direito.

Esta é a janela principal do AppCleaner, para a qual você pode arrastar o programa que quer apagar:

Janela inicial do AppCleaner

Antes de remover os arquivos, ele os mostra em uma lista na qual você marca quais quer apagar e então confirmar a remoção. O interessante disto é que dá para apagar apenas as preferências de um certo programa para revertê-lo ao seu estado inicial (particularmente bom quando você mexeu em algo e o programa não abre mais!). E você também pode criar, nas preferências do programa, uma lista com o que ele chama de aplicações protegidas (aquelas que você não quer que ele remova). Há opções para proteger os programas abertos e as aplicações padrão do sistema — iPhoto, iMovie etc.

Com estes dois programas, não há desculpa para deixar seu HD cheio de lixo!! Eu acabei ficando com os dois instalados. O AppTrap me permite jogar os programas na Lixeira e apenas confirmar a exclusão dos arquivos; o AppCleaner me permite limpar os restos de widgets, screen savers e painéis das Preferências do Sistema. É a lei do menor esforço… 😉

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Apple lança novos comercias Get a Mac

Próximo Artigo

Firmware 1.1.2 do iPhone já foi quebrada

Posts Relacionados