O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

David Carson no Brasil, a lenda

Muitos de vocês que trabalham com design gráfico, publicidade, jornalismo e afins, em algum momento de seus estudos ou no trabalho, já ouviram falar do magnífico, rebelde e inovador David Carson. O designer de renome mundial possui uma legião de admiradores por seu senso apurado e pela revolução que causou no design editorial na década de 90.

Publicidade

Muitos admiradores, exceto eu. Ele me perdeu há alguns minutos atrás. Seguem abaixo minhas razões e meu “manifesto”:

Carson já havia marcado uma palestra ano passado, no então FIND 06, que contou também com Stefan Sagmeister, um designer europeu excepcional, que veio para cá especialmente para o evento. Poucos dias antes, Carson alega que não pode vir por problemas pessoais. Gerou um enorme rebuliço, pois entre todos, ele era o mais renomado e de quem o povo mais babava ovo. Todos os outros designers cumpriram com suas responsabilidades e deram ótimas palestras, sem problema algum.

Este ano, Carson não só marcou uma palestra, como duas, em São Paulo e Curitiba, além de um workshop de valor diretamente proporcional à procura que obteve. Os designers ficaram loucos, afoitos, todos correram para garantir seus lugares. “David Carson! Aaaah!”

Publicidade

Pois bem. O senhor Carson desmarcou a primeira data, causando desconforto e fúria tanto entre os organizadores quanto entre nós, designers e cia, que haviam adquirido suas entradas. Mas, okay, não custa tentar de novo. Vamos esperar mais um mês para ver a palestra. Agora ele tem que vir, certo?

Não. Ainda há pouco, o pessoal da ABCDesign me contatou e me deixou a par de que, devido a problemas de saúde, David Carson não virá mais na data marcada. Mais uma de suas desculpas bem elaboradas para evitar a viagem à terra tupiniquim. E digo que é desculpa porque é a terceira vez que ele desmarca sua palestra por aqui. E, pelo que me foi dito, notou-se certo peso em sua consciência pelo fato de que ele afirmou que compreende se ficarmos com raiva de suas ações. Evento definitivamente cancelado, ninguém aguenta mais. David Carson, considerado um profissional brilhante, perdeu completamente a nossa confiança.

Publicidade

E aí, me pergunto: por quê? Medo de avião ele não tem. Ele tem medo de vir para cá? É o único motivo que me parece lógico. De certa forma, seria compreensível, dada nossa reputação lá fora, mas a ele é oferecido todo um suporte, muito bem planejado. A madame nem precisaria ter saído do Copacabana Palace no ano passado, somente para ir e vir do aeroporto. Vai ver ele acha que assim que colocar os pés no solo brasileiro, vai levar tiros. Será sequestrado e encaminhado para uma das favelas gigantes mostradas em filmes. Será cercado por pivetes sedentos pelos seus dólares.

Ora, David. Todos os seus colegas vem e vão, assim como outros gringos viajam para cá e não passam por problemas. Sim, deve-se tomar certos cuidados ao circular por aqui com esse seu jeitão de surfista californiano e fala enroladinha. Mas entenda que tudo é relativo. Eu nunca fui assaltada no Rio, nem em São Paulo, nem em Curitiba, nem em Itajaí ou outras cidades consideradas perigosas. Sofri tentativa de assalto em Paris. Oui, mon ami, “Parri”, devant la Tour Eiffel. Mas lá eu não tinha todas as regalias de que você, com certeza, iria usufruir aqui.

Não me importa se seus projetos são inéditos e contribuíram para o design. O fato é que pelo que parece ser um mero capricho, você criou enormes transtornos para todos os envolvidos direta e indiretamente no evento. Se já sabe que vai amarelar, não aceita, poxa. O seu brilhantismo não lhe dá o direito de cometer atos falhos em relação à ética profissional. Não faça tipo nem tente jogar um charme, bro’.

Publicidade

O contraditório é, mesmo sabendo que vai dar para trás, ele ainda aceitar convites para palestras aqui. Vai entender. Profissional nota 10 esse tal de David. Bem de acordo com os trabalhos dele: sem noção, mesmo…

Para os prejudicados pela madame, a revista entrará em contato, oferecendo reembolso do valor do ingresso ou a assinatura da revista pelo mesmo valor, assim como fornecerá todas as explicações — de maneira muito atenciosa, inclusive — a respeito do “bafão”. Você também poderá obter maiores informações e formas de contato no site da revista.

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Duas dicas de um usuário de Firefox que está se aventurando (mais uma vez) no Safari

Próximo Artigo

Áudio e vídeo no Messenger para Mac?

Posts Relacionados