O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Na Receita, não!

Custos Legis: MPF-SP pede suspensão da compra de Office pela Receita

[…] Segundo o MPF-SP, a Receita Federal não comprova as razões para adotar o Office 2007 no lugar de uma solução de código aberto. O principal ponto questionado pelo MPF-SP, segundo o comunicado, está relacionado ao gasto desnecessário, pois a política atual do governo incentiva a adoção de ferramentas de código aberto e gratuitas, como o BrOffice […]

Sinceramente, vejo com certa desconfiança a idéia de que o software livre é a solução para todos os males do mundo — como muitos acreditam — porém, neste caso, concordo plenamente com a posição adotada pelo Ministério Público Federal de São Paulo.

Publicidade

Ora, com tantas opções existentes, inclusive online, como o BrOffice; o OpenOffice; o Zoho e o Google Docs, apenas para citar alguns exemplos, por quê gastar R$40.898.480 do dinheiro público na suíte de produtividade da Microsoft? Que venha, para a Receita Federal, o software livre!

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Anxiety, um programinha de gerenciamento de tarefas que sincroniza com o Mail e com o iCal

Próximo Artigo

Looney Tunes agora no iTunes (com rima!)

Posts Relacionados