O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

iPhone pode chegar também aos hospitais

Artigo da Wired fala sobre a possibilidade da implementação de iPhones também em hospitais, a partir da distribuição do SDK e do lançamento da versão 2.0 do seu software em junho, pela Apple. No final das contas, as novidades corporativas apresentadas por Steve Jobs não servem apenas para empresas tradicionais, não é?

Publicidade

Raio-X no iPhone

Diversas companhias já firmaram parcerias com a Apple após o anúncio, tal como a Epocrates, que possibilitará que médicos e consumidores chequem informações sobre medicações a qualquer momento direto dos seus aparelhos. O software trará recursos impressionantes, como verificação de conflitos entre componentes de remédios e identificação de medicamentos a partir de formas e cores.

A aposta de muitos doutores é que o iPhone pode matar, de uma vez por todas, com aquela tradicional caixa de luz para visualização de raios X, por exemplo. As possibilidades que o iPhone oferece para manipulação de imagens via gestos e sua facilidade de alternar entre múltiplos raios X e tomografias computadorizadas são ótimas vantagens para sua adoção.

Limitações de memória e processamento em celulares e PDAs sempre foram coisas que impediram seu uso em ambientes hospitalares, por exemplo. O processador ARM da Samsung aliado aos 8 ou 16GB de memória flash em iPhones já muda um pouco a figura da coisa; mais do que isso, existem maneiras alternativas de possibilitar o uso desses aparelhos mesmo para o processamento pesado de imagens tridimensionais: processamento server-side. Isso significa que aplicativos rodem sobre a própria interface do Safari, podendo utilizar o processamento remoto de servidores parrudos para a manipulação de imagens pesadas e complexas, tomando muito pouco do processamento do cliente (iPhone).

Resta saber se as preocupações sobre segurança e confiabilidade do novo software da Apple serão sanadas e se os departamentos de tecnologia de hospitais terão argumentos e provas suficientes para garantir a privacidade de dados armazenados e acessados via iPhones. Será que eles já estão prontos para ambientes movimentados como hospitais? Em breve saberemos se a Apple está sujeita à tal prescrição ou não.

[Dica da Monica Lage, obrigado!]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Use a barra de títulos do Safari para se localizar dentro de um site

Próximo Artigo

MindNode: organize suas idéias e pensamentos

Posts Relacionados