O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

Como a Apple faz sucesso quebrando pelo menos 5 regras básicas do Vale do Silício

Mac evilA Wired.com trouxe para nós um artigo bastante interessante esta semana, intitulado “Breaking the Rules: Apple Succeeds By Defying 5 Core Valley Principles“, que analisa o sucesso da Apple em cima da quebra de cinco princípios/regras básicas entre companhias do Vale do Silício.

Publicidade

As “regras” não são imposições ou obrigatoriedades, mas atitudes e métodos de trabalho esperados, bem vistos e aceitos por todos. Porém, quebrá-los só será prejudicial para determinada empresa se o seu mercado reagir negativamente a isso, o que não é o caso da Apple, como veremos.

Concordo com algumas coisas ditas pelo Leander Kahney, autor do artigo, mas com outras não. Confira:

1. COLABORE

Publicidade
Regra do Vale Regra da Apple
Abraçar plataformas abertas. Softwares têm que ser independentes de hardware, para que usuários possam acessar qualquer programa ou dados, através de qualquer aparelho. O Google Android, por exemplo, é um sistema operacional que rodará em diversos aparelhos fabricados por empresas das mais diversas. Desenvolver software para rodar no seu próprio hardware. A experiência do Mac OS X é proporcionada apenas para o Mac; aplicativos do iPhone funcionam apenas em iPhones. E os consumidores não parecem se importar. Aparentemente, eles não ligam em abrir mão da liberdade por produtos maravilhosos.

Meu comentário: a Apple é uma empresa de hardware, não de software. Seus softwares são meros suportes para a venda dos Macs. Além disso, Kahney parece ter esquecido que QuickTime, iTunes e Safari existem para a plataforma Windows, então nem sempre a Apple desenvolve softwares para o seu próprio hardware. E, inclusive nesses casos, a idéia é atrair mais usuários para a plataforma Mac, é claro.

2. COMUNIQUE-SE

Publicidade
Regra do Vale Regra da Apple
Informe seus fãs sobre o que está trabalhando, para que eles estejam sempre atualizados. Dificuldades em contratações? Novas estratégias? Problemas digestórios? Blogue! Os consumidores sentirão mais atenção e se tornarão mais fiéis a você. Além disso, os comentários deles poderão lhe dar boas idéias. Nunca falar com a imprensa. Desligar blogs de rumores. Ameaçar processar crianças que lhes enviam suas idéias. Nunca liberar informações de produtos até que você esteja pronto para anunciá-los. E então usar essa disciplina para gerar burburinhos e ganhar cobertura gratuita a cada lançamento.

Meu comentário: por mais que quiséssemos que as coisas fossem diferentes, a fórmula dá certo, como todos sabemos. Aliás, acho que toda grande empresa de tecnologia desejaria poder fazer o mesmo que a Apple faz e receber o mesmo retorno espontâneo da mídia e dos blogs como recebe sempre que lança alguma coisa no mercado — por menor que seja.

3. JOGUE LIMPO

Regra do Vale Regra da Apple
Não explore seu status de líder mercado. Softwares devem competir através dos seus méritos, e não em destruir ou sumir com concorrentes. A Microsoft sofreu por anos com processos anti-truste obrigando fabricantes de PCs a incluir seu sistema operacional junto com navegador em suas máquinas. Táticas duras funcionam! Todos os novos Macs vêm com o iTunes, programa padrão para ouvir músicas. E muitas das compras da iTunes Store só podem ser reproduzidas em iPods, criando um ciclo fechado que fica difícil de se desafiar — tanto por concorrentes quanto pelas gravadoras musicais —, devido a sua superioridade.

Meu comentário: mais uma vez, a Apple não ganha direito com a sua iTunes Store, e sim vendendo iPods; seu mercado é hardware, portanto ela precisa estimular sua compra. Não sei as minúcias sobre os tais processos anti-truste e de monopólio, mas se embutir o iTunes em novos Macs fosse ilegal, a Apple não o faria por tanto tempo. Acho que a grande questão é permitir que os consumidores escolham qual software será o seu reprodutor padrão, além de permitir que removam qualquer programa indesejado (como o iTunes, caso o seja) de suas máquinas.

Publicidade

4. AME SEUS CONSUMIDORES

Regra do Vale Regra da Apple
Estimule afetividade pelos seus consumidores, e certifique-se de que cada um deles tenha uma experiência positiva com seus produtos/serviços. Qualquer pessoa, hoje em dia, pode publicar um artigo negativo sobre seu produto/empresa na internet, então evite que uma única reclamação não seja solucionada. Satisfaça-se a si mesmo, não aos seus fãs. Lance iMacs sem drives floppy. Lance MacBooks Air sem drives ópticos. Corte o preço de iPhones em US$200 dois meses depois do seu lançamento; quando os primeiros compradores reclamarem, ofereça-os um vale US$100 em compras nas suas próprias lojas.

Meu comentário: o Kahney fala como se a Apple escondesse de alguém que iMacs não possuem drives floppy (nossa, tirou do fundo do baú!) ou que MacBooks Air não possuem drives ópticos. Ela não tomou essas decisões para prejudicar seus consumidores, e sim para iniciar revoluções eliminando tecnologias que já entraram em processo de extinção. No caso do MacBook Air, a coisa vai ainda mais embaixo: um drive óptico comprometeria o tamanho e peso das máquinas drasticamente, e não é isso o que a Apple valorizou na concepção da máquina. Compra um MacBook Air quem quer, com a certeza de que não encontrará um drive óptico dentro dele.

5. INCENTIVE SEUS FUNCIONÁRIOS

Regra do Vale Regra da Apple
Já que muitas das melhores idéias surgem em momentos de relaxamento, estimule autonomia entre seus empregados dando-lhes tempo livre para que se foquem em projetos pessoais. Além disso, paparique-os com comidas e bebidas de graça e massagens para que eles se sintam especiais. Motive-os através do medo. Não segure um grito. Ameace-os de demissão. Não os elogie até que realmente mereçam. Leve-os ao choro. Enquanto você os inspirar com sua idéia missionária, eles acharão que este é o melhor emprego que já tiveram.

Meu comentário: esse cara tá assistindo “Piratas do Vale do Silício” demais… 😛

[Dica do Jonathas Rosa, muito obrigado!]

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Programas de TV já estão disponíveis na iTunes Store da Alemanha

Próximo Artigo

Microsoft não vê por que aumentar sua oferta pelo Yahoo!

Posts Relacionados