O melhor pedaço da Maçã.
MM News

Receba os nossos principais artigos diariamente, por email.

SproutCore, Cocoa para a web

Mobile WebApps (clique para ampliar)

Na semana passada, a Apple fez a primeira demonstração pública do MobileMe durante a WWDC, que estará disponível a partir do mês que vem para todos. Apesar de ser uma grande atualização do .Mac, poucos prestaram atenção na tecnologia utilizada pelo pessoal de Cupertino para produzir a incrível e funcional interface que as “WebApps” do MobileMe apresentam.

Publicidade
Mobile Me

MobileMe WebApps (clique para ampliar)

Eu fui uma dessas pessoas, mas ontem consegui entender do que se tratava: uma sessão técnica realizada durante a WWDC na sexta-feira revelou uma nova tecnologia aberta para desenvolvimento de aplicações para web. Tal tecnologia vem, há muito tempo, sendo usada pela Apple: trata-se do SproutCore, que leva algumas características do framework Cocoa do Mac OS X para a internet.

Segundo a descrição da sessão técnica Building Native Look-and-Feel Web Applications Using SproutCore, realizada na sexta-feira, toda a experiência de usuário que vimos na demonstração do MobileMe e que estará disponível para nós faz parte desse novo framework, que é inspirado em Cocoa e usa tecnologias da web 2.0 para desenvolver aplicações para internet quase no mesmo patamar em design, intuitividade e funcionalidade que as aplicações desenvolvidas para Macs usando o próprio Cocoa.

Publicidade

A melhor vantagem do SproutCore é o fato de ser independente de plataforma. Você não precisa ficar instalando plug-ins, como é o caso do Flash da Adobe e do Silverlight da Microsoft, e nem precisa se preocupar em aprender linguagens novas e complicadas para desenvolver — no caso do Flash, ActionScript é até bem simples graças algumas semelhanças com JavaScript, mas quando me volto para Silverlight… 🙁 . No caso do SproutCore, tudo isso é suportado nativamente pelos navegadores mais recentes (Safari 3.1, Firefox 3 e o Internet Explorer 7), garantindo interatividade em qualquer plataforma. Isso agrada qualquer desenvolvedor para web, que possui a garantia de que suas aplicações poderão ser acessadas pelo usuário em qualquer computador.

SproutCore, a JavaScript FrameworkComo já disse, o SproutCore não é uma tecnologia nova: ele já vem sendo usado na .Mac Web Gallery há um bom tempo. Foi originalmente desenvolvido por Charles Jolley, da SproutIt, para uso em um cliente de email chamado MailRoom e atualmente é um projeto open-source que tem até um site próprio com informações e ferramentas sobre o framework. Mas ele recebeu muitas funcionalidades para ser usado pela Apple em suas aplicações para a web.

Pretendo fazer uma abordagem maior dessas tecnologias em breve, já que cada uma delas concorre com as outras e todas têm muitas diferenças entre si. Mas ainda é preciso esperar: o Flash é uma tecnologia que virou “sinônimo” de padrão na internet (mas sabemos que ele não é isso nem de longe). O Microsoft Silverlight ainda está muito cru e seus plenos poderes são ofuscados pela enorme quantidade de linguagens que podem ser utilizadas para construir aplicações para a web, muitas delas complicadíssimas.

O SproutCore chega com a promessa de abrir novas possibilidades na internet, que poderão ir além do “exchange para todos” demonstrado na WWDC. Será que veremos um “iWork Live”, futuramente?

Ver comentários do post

Carregando os comentários…
Artigo Anterior

Deixe o Firefox 3.0 com cara de Safari

Próximo Artigo

Uma estação de gadgets feita de bambu

Posts Relacionados